Publicidade

Estado de Minas HATCH COMPACTO

Dirigimos o novo Chevrolet Onix, que chega com preços a partir de R$ 48.490

Novo Chevrolet Onix tem distância entre-eixos maior e ajustes diferenciados para direção e suspensões, com motores 1.0 aspirado e turbo


postado em 28/11/2019 13:03 / atualizado em 28/11/2019 14:47

No novo Chevrolet Onix Premier os faróis contam com projetores e luzes diurnas de LED (foto: Chevrolet/Divulgação)
No novo Chevrolet Onix Premier os faróis contam com projetores e luzes diurnas de LED (foto: Chevrolet/Divulgação)
 

De Gravataí (RS) - A General Motors já havia apresentado em setembro a nova geração do Chevrolet Onix, que trouxe renovação no visual, no conjunto mecânico e no conteúdo. As vendas foram iniciadas com o sedã compacto Onix Plus, novo nome do Prisma. Agora, a GM inicia as vendas do Onix hatch, que tem as opções de motores 1.0 aspirado e turbo, com câmbio manual ou automático, ambos de seis marchas. Os preços vão de R$ 48.490 a R$ 72.990.


Para produzir o novo Chevrolet Onix, a General Motors investiu R$ 1,4 bilhão na fábrica de Gravataí, no Rio Grande do Sul. O modelo chega totalmente renovado, trazendo importantes itens de segurança, como seis airbags, controle de estabilidade, assistente de partida em rampa e limitador de velocidade, que ajudaram a garantir nota máxima nos testes de impacto do Latin NCAP. Assim como o sedã compacto, o Onix hatch recebeu cinco estrelas na proteção para adultos e crianças, além do Advanced Award na proteção para pedestres.

O hatch tem defletor de ar na parte superior e lanternas com novo desenho, mas com LED apenas na versão Premier(foto: Chevrolet/Divulgação)
O hatch tem defletor de ar na parte superior e lanternas com novo desenho, mas com LED apenas na versão Premier (foto: Chevrolet/Divulgação)

Uma das mudanças do novo Onix está relacionada com as dimensões do hatch, que ficou maior em relação à geração anterior. O modelo cresceu 41mm na largura, 23mm na distância entre-eixos e 230mm no comprimento. Com isso, o novo Onix ultrapassou os quatro metros de comprimento, alcançando 4,16m, 1,74m de largura, 1,47m de altura e 2,55m de distância entre-eixos (no Onix Plus a distância entre-eixos é de 2,60m). O porta-malas diminuiu de 280 para 275 litros.

No design, o novo Onix ficou bem diferente em relação à geração anterior. A frente é a mesma do sedã Onix Plus, mas da coluna central para trás começam a aparecer as diferenças. Na frente, o destaque é a nova grade com a parte inferior maior, para otimizar a refrigeração do motor. Na parte superior, a grade é mais estreita e traz a gravata dourada ao centro.
O painel tem novo desenho e usa plástico duro, enquanto os bancos podem ser revestidos com tecido ou couro(foto: Chevrolet/Divulgação)
O painel tem novo desenho e usa plástico duro, enquanto os bancos podem ser revestidos com tecido ou couro (foto: Chevrolet/Divulgação)

Na versão Premier, topo de linha, os faróis contam com projetores e as luzes de condução diurnas com LED contornam a base do para-choque, que tem desenho mais rebuscado. Nas laterais, destaque para a linha de cintura elevada. As rodas são de aço ou de liga leve de 15 polegadas. Já a versão Premier tem rodas de liga leve de 16 polegadas, com desenho exclusivo. Na traseira, o novo Onix traz defletor de ar na parte superior. As lanternas traseiras ganharam novo desenho e apenas na versão Premier usam LED.

Entre as novidades no conteúdo estão o Wi-Fi nativo, sensor de ponto cego e assistente de estacionamento semiautônomo. O hatch traz ainda multimídia MyLink de nova geração, o carregador sem fio para smartphones, o ar-condicionado digital, o acendimento automático dos faróis, e chave eletrônica. Outra novidade é o Chevrolet App, aplicativo para smartphone que permite ao motorista consultar informações do computador de bordo, partida remota, localizar o veículo, travar e destravar as portas e ate%u0301 iniciar a climatização da cabine a distância. A função também está disponível para smart watch e permite agendar revisões e acessar o manual eletrônico.
Nova geração da multimídia Mylink traz mais recursos, como Wi-Fi nativo, mas é pago(foto: Chevrolet/Divulgação)
Nova geração da multimídia Mylink traz mais recursos, como Wi-Fi nativo, mas é pago (foto: Chevrolet/Divulgação)

CONJUNTO MECÂNICO O Chevrolet Onix traz a nova família de motores 1.0 Flex Ecotec nas opções aspirada e turbo, ambas três cilindros. O motor aspirado tem 78cv com gasolina e 82cv com etanol, com torques de 9,6kgfm (g) e 10,6kgfm (e) a 4.100rpm. Esse motor é associado apenas ao câmbio manual de seis marchas. Com esse conjunto, o novo Onix faz 13,9km/l na cidade e 16,7km/l na estrada, com gasolina. Com etanol, são 9,9km/l na cidade e 11,7km/l na estrada.

Já o 1.0 turbo tem potência de 116cv (g/e) e torques de 16,3kgfm (g) e 16,8kgfm (e). Esse motor pode ser associado ao câmbio manual de seis marchas ou ao automático de seis velocidades. Com o câmbio manual, o consumo na cidade é de 11,2km/l (g) e 9,4km/l (e). Na estrada é de 16km/l (g) e 13,5km/l (e). Quando associado ao câmbio automático, o motor 1.0 turbo faz na cidade 10,7km/l (g) e 8,3km/l (e). Na estrada os números são 15,1km/l (g) e 11,9km/l (e). A aceleração até 100km/h é feita em 10,1 segundos, tanto com câmbio manual quanto com o automático.
Câmbio automático de seis marchas está associado ao motor 1.0 turbo(foto: Chevrolet/Divulgação)
Câmbio automático de seis marchas está associado ao motor 1.0 turbo (foto: Chevrolet/Divulgação)

O hatch chega nas versões Onix, LT, LTZ e a topo de linha Premier, em diferentes configurações. E para aqueles que gostam de personalizar o carro, a Chevrolet esta%u0301 disponibilizando tre%u0302s pacotes de acessórios originais: Adventure, Sport e Elegance. O kit Adventure traz rodas diferenciadas, rack de teto e protetores de para-choques. Já o kit Sport tem spoliers frontais traseiros e laterais, além das rodas escurecidas. E o kit Elegance traz apenas elementos cromados, que tentam transmitir uma ideia de sofisticação.

VERSÕES O Onix 1.0 manual custa R$ 48.490 e traz seis airbags, controles de tração e estabilidade, assistente de partida em rampa, entradas USB na frente e atrás e rádio. Já a versão 1.0 LT manual tem preços que vão de R$ 51.590 a R$ 55.590, acrescentando MyLink, câmera de ré, abertura da porta e partida do motor sem chave, acendimento automático dos faróis, Wi-Fi, carregador de celular wireless, OnStar, faróis de neblina e rodas de liga leve de 15 polegadas.
O motor três-cilindros 1.0 turbo desenvolve 116cv e torque máximo de 16,8kgfm(foto: Chevrolet/Divulgação)
O motor três-cilindros 1.0 turbo desenvolve 116cv e torque máximo de 16,8kgfm (foto: Chevrolet/Divulgação)

A versão 1.0 turbo tem os mesmos equipamentos da 1.0 manual, mas vem equipada com câmbio automático. A versão LT turbo manual (R$ 57.590) traz faróis de neblina, rodas de liga leve de 15 polegadas, OnStar e Wi-Fi. A LT turbo automático (R$ 62.890) tem controle de velocidade de cruzeiro, volante revestido em couro e outros equipamentos. Já a versão LTZ vai de R$ 60.990 (manual) a R$ 66.290 (automático). A topo de linha Premier é oferecida em três configurações, todas com câmbio automático, de R$ 69.990 a R$ 72.990, acrescentando itens como rodas de liga leve de 16 polegadas, faróis com projetor, lanternas traseiras com LED, bancos revestidos em couro, alerta de ponto cego, ar-condicionado digital e assistente de estacionamento. Os pacotes de dados do Wi-Fi vão de R$ 29,99 (2GB) a R$ 84,99 (20GB).

DIRIGINDO A GM disponibilizou para o teste de apresentação apenas a versão 1.0 turbo Premier. O hatch tem o mesmo padrão de acabamento do sedã, com plástico duro de boa qualidade e couro nos bancos. O desenho do hatch ficou mais moderno do que o da geração anterior, mostrando mais equilíbrio entre as linhas dianteiras e traseiras, conferindo ainda mais robustez ao compacto.
No teste de impacto do Latin NCAP o novo Chevrolet Onix recebeu nota máxima na proteção para adultos e crianças(foto: Latin NCAP/Divulgação)
No teste de impacto do Latin NCAP o novo Chevrolet Onix recebeu nota máxima na proteção para adultos e crianças (foto: Latin NCAP/Divulgação)

O desempenho proporcionado pelo motor 1.0 turbo e câmbio automático é bom. Por não ter injeção direta de combustível, tem um discreto delay em baixa rotação, mas depois que o giro sobe, fica esperto e ágil. Na estrada, com acelerações mais “suaves”, o computador de bordo acusou consumo de 16km/l, com gasolina. Mas com o pé mais pesado no acelerador, baixou para 11,2km/l. O hatch tem direção e suspensões bem calibradas, garantindo dirigibilidade agradável. O hatch ganhou novos atributos que podem contribuir para mantê-lo na folgada liderança no segmento.

(*) Jornalista viajou a convite da General Motors

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade