Publicidade

Estado de Minas CORRIDAS

Fórmula 1: veja alguns critérios da superlicença para a formação de pilotos

Não basta gostar de pilotar, é preciso também obedecer regras e seguir alguns critérios para conquistar o título de piloto apto para participar de corridas


postado em 10/12/2021 09:38 / atualizado em 04/01/2022 15:37

(foto: Pixabay)
(foto: Pixabay)

 
Para os amantes da velocidade a Fórmula 1 é emoção do início ao fim, mas como toda modalidade esportiva possui suas exigências quando o assunto é estar apto para participar das disputas.
 
Na tentativa de unir a paixão pelo automobilismo e a segurança, nasceu a necessidade de criar regras para quem deseja entrar nesse universo peculiar. Para os velocistas que se arriscam em busca de alcançar uma carreira promissora na Fórmula 1 deverá atender a uma série de exigências para compor o quadro de pilotos de corrida.
 
Considerado uma prática esportiva, a Fórmula 1 possui características bem peculiares quando o assunto é a formação de um Piloto.  Segundo o levantamento do site de apostas online Betway, ao longo do tempo a Fórmula 1 desenvolveu vários critérios para a formação de pilotos aptos a participar das corridas. Além da habilidade, o candidato a pilotar essas máquinas precisam passar por esses critérios para serem considerados aptos.
 
Em 1982 foi desenvolvido uma licença especial chamada superlicença, com ela os pilotos passariam ter regras para ingressar no automobilismo de maneira profissional. 
 
Causando muita polêmica, a superlicença foi a propulsora de uma paralisação por parte dos pilotos.
 
Chamada de greve dos pilotos ela foi um marco na implantação dessa licença, pois vários pilotos se sentiram lesados com a sua aplicação.
 
Apenas em 1984 começou a vigorar a superlicença e daí em diante foram desenvolvidas regras com maior vigor para balizar esses pilotos.
 
A Fórmula 1 possui grande status, considerada um esporte para poucos, visto o investimento que ela necessita.
 
As mudanças trazidas pela superlicença tiveram impactos positivos quanto à segurança e formalização do perfil exigido para a prática.
 
Houve um tempo em que para se tornar um piloto de corrida, era necessário apenas recursos financeiros e vontade de se tornar um velocista nos carros de corrida.
 
Na opinião de alguns Ex. Pilotos através do levantamento da Betway, as exigências são rígidas demais e mais complexas quando o assunto é certificação para pilotar em competições automobilísticas. Portanto, para dar um show nas pistas o piloto deverá estar apto às exigências pela Federação Internacional de Automobilismo, também conhecida pela sigla FIA.

(foto: Pixabay)
(foto: Pixabay)


Implantação da superlicença

 
-Início em 1982;
-Implantação em 1984;
-Aumento do rigor nas regras;
-Inclusão de mais categorias.
 
Nota-se que desde sua criação até a efetiva implantação a medida ocorreu um longo processo de adaptação e rejeição por parte dos pilotos.
 

Superlicença: para ingressar como jovens talentos na fórmula 1

 
  • a idade mínima deve ser 18 anos para competir;
  • possuir a licença Internacional Grade A de competições da FIA;
  • deverá o candidato possuir carteira de motorista válida;
  • é necessário exame teórico da FIA;
  • também faz parte das exigências o atingimento da pontuação 40 nas três temporadas anteriores em qualquer combinação de campeonatos listados pela FIA;
  • 80% das duas temporadas devem estar completas em qualquer competição monoposto listada na FIA.
 

Candidatos que já tiveram a superlicença


A superlicença válida por qualquer uma das três temporadas anteriores fica elegível para nova licença.
 
Quem teve a superlicença em período anterior a três anos, em menos de dois dias deverá completar 300 km em velocidade de corrida em um carro da F1.
 
Esse carro deve ser autorizado por uma federação de automobilismo local e ou como parte de uma sessão da F1.
 
Devendo ser completada em não mais do que 180 dias antes da sua candidatura.
 
Como era de se esperar as regras para quem já teve e superlicença é um pouco mais flexível do que para aqueles que estão adquirindo pela primeira vez. 

Pilotos em alta na Fórmula 1


Max Verstappen e Lewis Hamilton são nomes de destaque da atualidade e a brilhante atuação de ambos nas pistas está atraindo a atenção de fãs em vários países, incluindo o Brasil.   
 
Com temporadas espetaculares, as disputas eletrizantes entre os corredores levam seus torcedores ao delírio a cada rodada.
 
Corre pela Red Bull Max Verstappen, já Lewis Hamilton, pela Mercedes, essas feras do automobilismo estão dando um verdadeiro show de desempenho nas pistas.
 
Afinal a Fórmula 1 é isso, emoção a cada volta e o ronco dos motores levanta os torcedores das arquibancadas.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade