Publicidade

Estado de Minas

Rolimã - 25/03/07


postado em 30/03/2007 00:17

Smart Fortwo fosforescente.(foto: Reprodução da Internet - topspeed.com - 25/03/07)
Smart Fortwo fosforescente. (foto: Reprodução da Internet - topspeed.com - 25/03/07)
PURA FANTASIA

Ao tunar um carro, a chance de transformá-lo em um projeto mequetrefe é imensa. As lojas de acessórios estão abarrotadas de itens para lá de cafonas, e combinar os produtos com o gosto duvidoso, cria aberrações que merecem prisão perpétua na garagem. Veículos levantou algumas tendências que circulam pelo mundo e mostram o que não deve ser copiado.

APARECIDOS
Dois estudantes alemães recriaram a pintura do penúltimo Smart Fortwo da primeira geração em cor fosforescente. A idéia foi ajudar a fotógrafa Katharina Sieverding e tem, no fim, uma causa nobre: aplicar a renda da exposição em uma galeria filantrópica, de Berlim.
Roda transparente e Maserati Quattroporte que virou Ouro Quatroporte(foto: Forgiato/Divulgação - Studio M/Dibulgação)
Roda transparente e Maserati Quattroporte que virou Ouro Quatroporte (foto: Forgiato/Divulgação - Studio M/Dibulgação)

INVISÍVEL
No mesmo tom, porém, sem cor e somente atrás de lucro, a empresa americana Forgiato-Radurra comercializa uma roda transparente. A estrutura de policarbonato de alta resistência permite visualizar os itens do freio e se valeu da mesma técnica que os joalheiros usam para montar os diamantes em jóias. A fábrica produz rodas de 20 ou 22 polegadas, que custam cerca de R$ 11 mil.

PERFUMARIA
A superficialidade é tão grande que tem quem gaste neurônio para criar um pneu perfumado. Foi o que a filial americana da Kumho anunciou: "O pneu foi desenvolvido com óleo resistente ao calor, cuja composição contém essência de lavanda". Há também fragrâncias de laranja e jasmin. A gracinha custa cerca de R$ 280.

FINA ESTAMPA
Quando o assunto é excentricidade, não pode faltar um britânico. O da vez é Freind Wood, designer que levou 2 mil horas para criar o Tryane II, com carroceria de mogno. Wood (madeira, em inglês) usou método semelhante ao da construção de barcos para seu serviço e colou as tiras de mogno com uma resina especial. Pesando 408 kg e com motor do Citroën 2CV, o Tryane anda 34 quilômetros com um litro de combustível e atinge a velocidade de 160 km/h.

SUPRA-SUMO
A jóia com mais purpurina nessa mistura vem da Itália, mais precisamente do Stúdio M, que gastou quantia imensa, mas não revelada, para transformar um Maserati Quattroporte no Ouro Quatroporte. O veículo de quatro portas tem pintura feita com mistura de 24 diferentes tipos de pó de ouro, painel de madeira francesa envernizada e manopla da alavanca de câmbio revestida com 48 tipos de pedras preciosas. O exotismo fica por conta do couro que reveste o interior e os bancos, definido como ultramacio. Tem pedaços de tubarão, avestruz, crocodilo, jacaré e cobra, uma completa fauna global dentro do bólido empertigado.

TEORIA
Toda essa patacoada também pode ser definida como kitsch, conforme dissertou Umberto Eco em Apocalípticos e Integrados (1964). Entre os exemplos do que era kitsch à época, Eco citava a figura alada sobre o radiador do Rolls-Royce "elemento helenizante inserido com fins de prestígio sobre um objeto que, ao contrário, deveria obedecer aos mais honestos critérios aerodinâmicos e utilitários". Outro exemplo é o Fiat Seicento, quando mascarado de carro de corrida, pintado com listras horizontais vermelhas.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade