Publicidade

Estado de Minas

Rolimã - 01/04/07


postado em 31/03/2007 17:09

(foto: Bill Pugliano/Getty Images/AFP-13/1/07 - Winfried Rothermel/AP-12/3/07 - Ingo Wagner/AFP - 10/9/02)
(foto: Bill Pugliano/Getty Images/AFP-13/1/07 - Winfried Rothermel/AP-12/3/07 - Ingo Wagner/AFP - 10/9/02)
DA COSTELA AO CHASS

O artista Lanfrancisco Rossi Rossini, o Lan, inicia seus desenhos traçando um esse e assim delineia o bumbum e os seios, dando formas às suas incontáveis, mas únicas em beleza e graça, mulatas. Cada uma se insinua em curvas e gestos e inspira o sofrimento de poetas e músicos e lota botecos chinfrins de cotovelos rotos que se esparramam sem entusiasmo pelo balcão. As reentrâncias das mulatas, e de toda sorte de fêmeas, é claro, também inspiram os criadores de automóveis.

DEITADA
O designer Anísio Campos, participou da concepção de projetos ousados do automobilismo nacional: Como o Carcará, Mini Dacon, Puma, Buggy Kadron e o Óbvio, entre outros veículos de competição. Para ele, a sinuosidade tridimensional latente nas mulheres é visível em vários automóveis e a relação com as gravuras de Lan, de quem o designer é fã, é nítida: "Existem carros que parecem mesmo uma mulher deitada na praia".

CINTURA
Anísio compara as linhas dos pára-lamas traseiros dos modelos da Porsche, quase sempre robustos, ao desenho do quadril de uma mulher, como o 911 Turbo (vermelho). Já os pára-lamas dianteiros da Ferrari Dino (amarela) , que se prolongam em um conjunto óptico aerodinâmico, simbolizam, nas palavras de Anísio, a traseira de uma mulher.

INDEPENDÊNCIA
O designer entende que criador de automóvel não se submete aos ditames da montadora. A criatividade está com os designers independentes, afirma. Ele cita os capitães dos estúdios próximos a Turim, na Itália, como exemplos de bom gosto em criação. Já os funcionários das montadoras são obrigados a se submeter à ditadura do mercado e, na opinião dele, acabam pasteurizando os produtos.

OUSADIA ORGÂNICA

A mulher faz parte da natureza, sustenta Anísio, explicando que as idéias fazem a onda de quem segue o biodesign. Um dos mestres dessa escola é o alemão, filho de suíço, Luigi Colani (foto abaixo), que tem seus trabalhos expostos no Museu do Design, em Londres, até 17 de junho. Informações: www.designmuseum.org e no livro Colani: The art of shaping the future de Albrecht Bangert, à venda no site da Livraria Siciliano.

MODERNO
Aos 79 anos, Colani conserva um bigode monumental e currículo vasto, que inclui os desenhos da máquina Canon T90, o piano Pegassus, fones de ouvido da Sony, garrafas de água mineral Viva e projetos de carro e caminhões que assustam até os designers imberbes e moderninhos.

HARMONIA
Entre eles, está o caminhão Millenium Truck da Mercedes-Benz (bigode acima), apresentado como conceito no Salão de Hannover, em 2002. Tem também o Dodge Viper tunado, em 1999, e uma série de desenhos, que passeiam pelas formas de Ferrari e Corvette, sempre com as arestas arredondadas, ou melhor, orgânicas.

DO CHASSI À COSTELA

Pegando carona em alguns projetos de Colani, que incluem veículo de levitação magnética, trem de alta velocidade para ferrovias do futuro e outros para lá de extravagantes, é possível ir além da proposta orgânica e vislumbrar relação direta entre o automóvel e o corpo humano.

TRIVIAL
Sem escapar do simples, os faróis são os olhos, o pára-brisa, a testa, e o conjunto de rodas e pneus formam perna e coxa. O sistema de direção, por sua vez, é o braço, e o porta-malas, o traseiro.

TRIPAS
Os órgãos internos começam pelo motor, que funciona como sistema digestivo, com todos os componentes. O escapamento é o ânus, responsável pela eliminação de detritos. Já a bomba de combustível encontra paralelo no coração, e o bocal de abastecimento funciona como a boca.
(foto: Enio Greco/EM - 3/10/06)
(foto: Enio Greco/EM - 3/10/06)

VIAS
O sistema respiratório é composto pelo filtro do ar-condicionado, que funciona como o nariz; a grade do radiador eqüivale às vias respiratórias, e o radiador regula a temperatura e funciona como axilas.

FLOR DA PELE
A alavanca de câmbio tem um quê fálico e os airbags frontais se popularizaram como sinônimo dos seios. As alças laterais, que ficam no teto, também chamadas de puta-merda, e que são agarradas em momentos de apuro, podem ser comparadas à região da bacia feminina, principalmente as mais magras, como o exemplo em exposição no Salão de Paris, no ano passado (acima), que formam bela concavidade, e que, quando pressionadas em momento de exasperação, provocam expressão grave, idêntica à da alça do carro.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade