Publicidade

Estado de Minas

Rolimã (15/09/2007)


postado em 15/09/2007 12:00

(foto: Daniel Ferreira/CB - 7/9/07)
(foto: Daniel Ferreira/CB - 7/9/07)
O receio da chefe Ana Stellato é de que os membros da família Teutul devolvam o bolo que ela preparou para eles como em uma comédia pastelão, jogando todo o trabalho de vários dias na cara dos vips que transitam pela tenda instalada nos fundos do palco do Brasília Music Festival Moto. Lá está estacionada a moto preparada pelo Orange County Chopper (OCC), que protagonizará o programa brasileiro American Choppers da família turrona. Ana Stellato é especialista em receitas inusitadas, como um recém-criado sorvete de uísque, a base de Red Label. "Depois de algumas colheradas, o gosto do álcool pega, mas o sabor do red foi o que mais se adaptou", conta.

PANÇUDO
A chefe modelou miniaturas dos nova-iorquinos sobre o bolo e a de Mike, o filho mais novo, tem o detalhe de ter a barriga maior do que o tamanho da camisa. Apesar do mimo, ela está temerosa com a reação, já que nos programas exibidos nas noites de segunda-feira pelo canal de TV a cabo People & Artes qualquer besteira é motivo para forte discussão e pesadas brigas da família. Daí o medo de que as porções de açúcar, a massa de baunilha e o recheio de trufa de chocolate se esparramem pelas faces das crianças e adultos que se revezam sob o banco das motos, fazendo caras e bocas para fotos, enquanto os homenageados não chegam.

NINGUÉM PROVA
Primeiro, aparecem os produtores do programa da People & Arts. Conferem a luz, olham o espaço. Dão ordem aqui e ali e em seguida chegam Paul Senior, Paul Junior e Mike, com a blusa contemplando a barriga, diferentemente da réplica do bolo. Posam para fotos de uma revista especializada. Paul Senior não desfaz a carranca - reforçada pelo vistoso bigode - nem com os afagos das crianças e inúmeros pedidos de autógrafos. A chefe entrega o bolo e explica que é um presente. Paul Junior e Mike agradecem, observam, apontam para suas miniaturas e o bolo volta para a bancada sem ser provado.
(foto: Evandro Matheus/Especial para o CB)
(foto: Evandro Matheus/Especial para o CB)

COXA DE FORA
Supla, que se fantasia com um traje que mistura elementos de motoqueiro e de cantor de rock pesado, como os que costuma usar no cotidiano, é traído por uma corrente da calça, que se solta e o deixa com a coxa de fora. Enquanto prende a vestimenta com um alfinete, explica a razão de sua presença na lona: "Tenho amigos em comum com o Paul Junior, da época em que morei em Nova York". O filho de Eduardo e Marta Suplicy é o mestre de cerimônia da apresentação do OCC no festival. No palco, promove um show de calouros, instigando o público a fazer perguntas à família Teutul. Quando a pergunta não é em inglês, trabalha como tradutor.

DESVIO
Além da moto projetada com elementos inspirados na arquitetura de Oscar Niemeyer, o OCC sobe ao palco com uma outra, de fabricação em série, para o delírio dos fãs. O som se amplifica, Supla berra, o motor ronca auxiliado por um microfone previamente instalado e o trio joga centenas de frisbees autografados (à esquerda) para a platéia. No início da distribuição, os fãs se digladiam em busca dos discos vermelhos. No fim, alguns até desviam dos discos, dado o excesso.

FOTOS
Paul Senior conta que teve experiência parecida na Austrália, quando gravaram um especial naquele país. Mas que não imaginava que tinha tantos fãs brasileiros. "Essa é a maior recompensa do nosso trabalho", conta. A família fez a moto inspirada em um livro de fotografias com as obras de Niemeyer. Produziu uma máquina com motor de dois cilindros de 1.600 cm³, 3 m de comprimento, 300 quilos, câmbio de seis marchas e suspensão progressiva. Mas é nos detalhes, como os raios das rodas que lembram o Palácio da Alvorada e o filtro que remete à Catedral de Brasília, que as evidências ao centenário arquiteto se tornam nítidas.

RASGAÇÃO
"Só agora podemos sobrevoar a cidade de helicóptero e ver os monumentos. São muito bonitos", disse Junior. Aliás, não faltaram regalias à família Teutul, que deixou o presidente Lula esperando na frente do Palácio do Planalto. Os três apresentaram a criação ao presidente, que subiu na máquina, posou para fotos, ganhou boné e camisa da grife - que promete doar para o Fome Zero - e levou-os para um churrasco. Antes das fotos, os Teutuls fizeram média, participando da Parada da Independência envoltos na bandeira brasileira.

GRANA
Após o frisson da sexta-feira, foi a vez de faturar. No sábado, das 17h às 19h, Senior, Junior e Mike foram para uma tenda armada no centro do festival e, ao lado das duas motos, distribuíram autógrafos e posarem para as fotos. Uma fila era de autógrafos preferenciais e outra dos gratuitos. Por preferenciais, leia-se R$ 30. A cada 10 pessoas que optavam pelo preferencial, entrava uma que escolhia a fila gratuita.

SONHO
Em frente à tenda dos Choppers, os Lucky & Friends, de Sorocaba (SP), exibiam suas criações. "Começamos inspirados neles. Somos uma equipe de 10 pessoas e a especialidade é old school (motos com estilo envelhecido)", explica Nilson Magrão, um dos colaboradores do Lucky & Friends, que acredita que um dia pode chegar ao nível dos Orange County Choppers, mas que para isso precisa de um programa de TV. O American Chopper com a saga brasileira da família Teutul será editado e exibido, em breve, no canal a cabo People & Arts.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade