Sedã grudado no chão

Vectra 2.0 com câmbio automático de quatro marchas é bom de curvas. Tanque de combustível precisou ser aumentado para dar conta da bebedeira

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 23/09/2006 15:00 Enio Greco /Estado de Minas
Porta-malas dispõe de boa capacidade de carga, mas abertura poderia ser maior. Já o computador de bordo não mente e mostra o consumo absurdo - Fotos: Marlos Ney Vidal/EM - 21/9/06 Porta-malas dispõe de boa capacidade de carga, mas abertura poderia ser maior. Já o computador de bordo não mente e mostra o consumo absurdo
Reza a lenda que quando você não pode contra o inimigo, alie-se a ele. E foi mais ou menos isso que a General Motors fez em relação ao elevado consumo de combustível do Vectra. Quando foi lançado, no final de 2005, o modelo tinha tanque de combustível de 52 litros. Mas como o motor com tecnologia flex vinha apresentando consumo exagerado, principalmente com álcool, a montadora optou pela solução mais fácil: equipou o modelo 2007 com tanque de 58 litros.

O caderno Veículos testou o Vectra 2.0 Elegance com câmbio automático de quatro marchas e foi possível perceber que o consumo de combustível é realmente um problema no modelo. Em condições normais no trânsito urbano e com o carro vazio, o computador de bordo chega a acusar consumo de menos de 4km/l com álcool. E com gasolina fica entre 5,5km/l a 6km/l. Na estrada, com álcool e respeitando o limite de 110km/h, o computador registra 8,5km/l. Se pisar fundo no acelerador e ligar o ar-condicionado, os números são ainda mais pessimistas.

O motor 2.0 Flexpower proporciona desempenho satisfatório ao Vectra, ou seja, cumpre sua função tanto na cidade quanto na estrada, mas as arrancadas e retomadas poderiam ser um pouco mais rápidas. O câmbio automático de quatro marchas tem a opção da tecla de modo esportivo no painel, que faz com que as mudanças de marchas ocorram em rotações elevadas e o carro fica um pouco mais esperto, mas aumenta consumo e ruídos de funcionamento.

Kickdown

O câmbio tem ainda a tecla antipatinação, que evita que as rodas de tração deslizem em pisos escorregadios. As mudanças de marchas são feitas de forma suave, mas quando se pisa fundo no acelerador, o chamado kickdown, o câmbio demora um pouco para fazer a mudança, retardando a retomada. Falta também o mostrador de marcha engatada no painel.
Interior tem acabamento de boa qualidade, com material emborrachado no painel, e banco traseiro com cintos de três pontos e encostos de cabeça para todos - Interior tem acabamento de boa qualidade, com material emborrachado no painel, e banco traseiro com cintos de três pontos e encostos de cabeça para todos

A direção com assistência hidráulica foi bem calibrada, oferecendo segurança em velocidades elevadas e facilidade em manobras, com bom diâmetro de giro. As suspensões privilegiam a estabilidade, fazendo do Vectra um sedã seguro em curvas. Mas, por outro lado, as irregularidades do solo são facilmente transmitidas para o interior do carro, causando desconforto. Os pneus de perfil baixo também contribuem. O sistema de freios, com ABS, mostrou total eficiência.

O carro tem estilo moderno e acabamento interno de boa qualidade. Os bancos não são dos mais confortáveis, mas o espaço interno é bom. O porta-malas também é de bom tamanho, apesar da abertura pequena. O nível de ruídos internos é aceitável e a visibilidade traseira, ruim.


AVALIAÇÃO TÉCNICA

POSITIVO

Vão do motor
Reservatório de partida a frio com apenas 460ml de capacidade volumétrica é de fácil acesso, mas não tem luz espia no quadro de instrumentos indicando quando vazio. O acesso à manutenção é bom e a sistematização dos vários componentes é bem-feita. Há isolamento acústico apenas no painel de fogo, sendo aceitável o resultado em insonorização em relação ao habitáculo.

Climatização
É automático digital, com controle eletrônico do condicionador de ar. Para os passageiros de trás existe auxílio de um difusor ajustável no console central. A vazão de ar e a rumorosidade de funcionamento são boas, mesmo na velocidade máxima. Não tem a opção de temperatura diferenciada para condutor e passageiro. Existe saída climatizada dentro do porta-luvas. O sistema está bem vedado.

Freios
Estão bem dimensionados e calibrados. O pedal de freio tem boa sensibilidade e o ABS atuou com precisão. O freio de estacionamento sustenta sozinho o veículo em aclive/declive. Não houve superaquecimento.

Motor
O sistema flexpower funcionou bem, com boa partida a frio ou a quente. O funcionamento é um pouco áspero. Com somente álcool, tem significativo ganho de potência e de torque. As retomadas de velocidade e aceleração são melhores no modo esportivo, e quando carregado, sua performance é aceitável para a cilindrada, apesar do aumento de 60kg do peso em ordem de marcha nesta versão com câmbio automático.

Direção

A coluna de direção tem regulagem em altura e profundidade e o volante, bom tamanho e pega. As cargas do sistema assistido estão bem definidas, proporcionando conforto no uso urbano e em manobras de garagem e, também, segurança e firmeza em rodovias. A velocidade do efeito retorno e o diâmetro de giro em manobras são bons.

Iluminação
O grupo óptico dianteiro é eficiente e tem ajuste elétrico em altura em função da carga transportada. Conta com auxílio de faróis de neblina. O quadro de instrumentos no console central e os comandos no painel de porta têm boa identificação noturna. Existem luzes de cortesia no porta-malas, porta-luvas e pára-sóis. No teto tem plafoniê junto ao retrovisor com lanterna central integrada com duplo spot fixo e uma lanterna bipartida na zona posterior.

Limpador de pára-brisa
Ao esguichar quatro jatos de água no pára-brisa, as palhetas de boa qualidade atuam automaticamente, varrendo uma boa área. É fácil o acesso para o reabastecimento de água no vão do motor.

Ferramentas
Tem chave de fenda combinada.

Alarme
O sistema é completo com chave de ignição codificada, proteção volumétrica dentro do habitáculo e proteção perimétrica das partes móveis. O sistema de proteção antiesmagamento funcionou bem.

MÉDIO

Altura do solo
Com carga útil simulada de cinco adultos (350kg) e bagagem (50kg), ocorreram leves raspadas nas zonas anterior e central do chassi, quando sobre piso irregular e ao transpor quebra-molas. Mas tem chapa protetora inferior para o cárter e caixa de marchas.

Câmbio
Tem a opção de modo esportivo e para piso de baixo atrito. Não tem display no quadro de instrumentos informando a opção de condução e marcha selecionada, além de não ter o modo manual seqüencial. As relações de marchas são satisfatórias no uso cidade/estrada e a resposta em kick-down melhora no modo esportivo.

Nível interno de ruídos
O efeito aerodinâmico é contido mesmo em alta velocidade, mas no habitáculo surgem alguns ruídos no painel, principalmente quando sobre pisos irregulares.

Suspensão

Proporcionam boa estabilidade em curvas de raios variados com pouca inclinação da carroceria. O conforto de marcha é razoável, mas ocorrem transferências das imperfeições do solo para dentro, piorando com o veículo carregado.

Estepe/macaco
O estepe tem a roda em aço e o pneu na medida diferente dos de uso. Está instalado dentro do porta-malas. A operação de troca é normal.

NEGATIVO

Acabamento da carroceria

A qualidade final da pintura não é boa, pois existem pontos com impurezas. A tampa do porta-malas e o capô estão descentralizados e as portas do lado esquerdo, desniveladas.

Avaliações técnicas do engenheiro Daniel Ribeiro Filho, da Tecnodan


Veja a ficha técnica e os equipamentos e assista ao teste no Veja Também, no canto superior direito desta página.

Veículos

Encontre seu veículo

Últimas notícias

ver todas
04 de agosto de 2018
30 de julho de 2018

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação