Publicidade

Estado de Minas

Apertando o bom de lama - Avaliação técnica

Conheça todos os detalhes do jipe produzido no Ceará


postado em 22/12/2006 21:47

Análise feita pela fisioterapeuta Danielle Pongellupe(foto: Arte de Henrique Lima sobre Arte/EM)
Análise feita pela fisioterapeuta Danielle Pongellupe (foto: Arte de Henrique Lima sobre Arte/EM)
BOM

Altura do solo
Não foram notadas interferências com o solo. Ângulos de ataque e saída satisfazem e o veículo passa bem sobre percurso de terra irregular e trilhas.

Climatização
Apresentou bom funcionamento, com boa vazão de ar pelos difusores do painel. O nível de ruídos de funcionamento é aceitável. Sistema está bem vedado.

Câmbio
Sistema de tração 4x4 apresentou bom funcionamento. Qualidade de engate é boa em maciez e o curso da alavanca é longo, característica desse tipo de veículo.

Motor
Com carga útil simulada de cinco adultos, bagagem e ar-condicionado ligado, a perda na performance é notória, mas, ainda assim, proporciona uma dirigibilidade satisfatória, apesar do peso de 1.850kg.

Vedação
Boa contra água.

Iluminação
Não tem luz de cortesia. Iluminação no habitáculo (zona do teto) é composta por duas lanternas retangulares, sendo uma no centro e a outra na frente, com resultado satisfatório. Faróis apresentaram eficiência normal no baixo e no alto, mas não têm regulagem elétrica de altura dos fachos. Tem faróis de neblina.

REGULAR

Suspensão
Apresentou bom comportamento dinâmico quando o carro trafega sobre estrada de terra e em trilhas com cavas, barro e travessia de riachos. Estabilidade para o uso esportivo é bem limitada no asfalto e na terra do tipo batida, com cascalho e costelas. O conforto de marcha é satisfatório para o uso fora-de-estrada.
Porta-malas tem até bom acesso, mas capacidade é muito limitada. Sistema de roda livre é engatado manualmente, na roda dianteira(foto: Renato Weil/EM - 01/12/06)
Porta-malas tem até bom acesso, mas capacidade é muito limitada. Sistema de roda livre é engatado manualmente, na roda dianteira (foto: Renato Weil/EM - 01/12/06)

Direção
Tem assistência hidráulica com cargas que atendem bem no uso urbano, estradas e trilhas. O diâmetro de giro é muito ruim e o efeito retorno tem baixa velocidade. Coluna de direção é fixa e a pega no volante é razoável.

Limpador de pára-brisa
Área de varredura no pára-brisa é boa e, ao acionar o esguicho (de quatro jatos), o sistema entra em operação automaticamente. No vidro traseiro não tem limpador, mas existe um defletor de ar fixado no final do teto que minimiza, um pouco, a depressão e a turbulência das partículas que se depositam no vidro, prejudicando a visibilidade. O acesso ao reservatório de água dentro do vão do motor é fácil, mas tem pouquíssima capacidade volumétrica para um veículo fora-de-estrada.

Estepe/macaco
Estepe, que tem roda e pneu iguais aos de uso, fica na tampa traseira, e não tem porca auto-adaptadora antifurto, o que facilita a ação dos ladrões. Kit de troca (macaco, extensão e chave de rodas) está embutido em compartimento com tampa abaixo do assento traseiro. Operação de troca é normal para esse tipo de veículo.

RUIM

Acabamento da carroceria
Pintura tem baixo acabamento final, com vários pontos com impurezas e imperfeições. As portas estão muito descentralizadas e desniveladas, além de ruins de fechar, principalmente a do lado direito. A tampa traseira está, também, desnivelada e descentralizada, bem como o vidro traseiro basculante. As molas a gás que sustentam a abertura do vidro traseiro não atingem o curso máximo de extensão automaticamente.

Vão do motor
Motor preenche todo o vão, limitando o acesso à manutenção. Itens de verificação permanente têm fácil acesso e identificação. Isolamento acústico minimiza muito pouco a transferência de ruídos do motor para dentro do habitáculo. O layout do vão do motor é muito mal feito na montagem, fixação e comprimento de várias mangueiras, conduítes e tubulações metálicas, onde circulam óleo, fluido de freio, água, ar e gás do ar-condicionado, onde ocorrem fortes interferências em vários pontos, sendo algumas com risco de incêndio (mangueira do reservatório de óleo da direção hidráulica com o alternador).

Freios
Pedal de freio tem pouca sensibilidade e é do tipo esponjoso. Veículo em prova apresentou baixa eficiência na frenagem. Após uso mais constante, em longa descida sinuosa, o sistema de freios deixa a desejar.

Nível interno de ruídos
Deixa a desejar o alto nível de ruídos dentro do habitáculo, que se soma ao efeito aerodinâmico em velocidades mais altas e à transferência de ruído do motor a diesel em alta rotação.

Ferramentas
Tem somente uma chave halen 5.

Alarme
Não tem nem chave de ignição codificada.

(*) Avaliações do engenheiro Daniel Ribeiro Filho, da Tecnodan.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade