Fiat Siena 1.4 ELX Tetrafuel - Com vontade própria

Modelo sai de fábrica preparado para funcionar com quatro tipos de combustíveis, mas desempenho com GNV é ruim. Apesar de perder espaço com cilindros, porta-malas satisfaz

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 21/04/2007 10:00 Enio Greco /Estado de Minas
Fotos: Marlos Ney Vidal/EM - 17/4/07
Vale a pena comprar um carro que pode funcionar com quatro diferentes tipos de combustíveis, se um deles nem sequer é vendido no Brasil? A vantagem é que o veículo sai de fábrica devidamente preparado, sem gambiarras, e roda com gás natural veicular (GNV), álcool hidratado, gasolina brasileira (com 20% de álcool anidro) e gasolina pura, só comercializada em outros países da América Latina e Europa. O veículo desse tipo, à venda no mercado nacional, é o Fiat Siena 1.4 Tetrafuel, que tem uma central eletrônica para escolher o combustível mais adequado a cada momento, independente da vontade do motorista.

Carroceria
O sistema Tetrafuel equipa o Siena com carroceria da terceira geração do modelo, já que a quarta será lançada no segundo semestre. Apesar disso, o sedã tem estilo que ainda agrada, com linhas equilibradas da dianteira à traseira. Há quem ache a terceira geração da família Palio mais bonita do que a atual. O Siena Tetrafuel está sendo vendido somente na versão ELX 1.4, mas com rodas de liga leve (opcionais) da segunda geração da família Palio.

Modificações
Para funcionar com quatro tipos de combustíveis, o sedã teve que passar por algumas alterações. O motor 1.4, desenvolvido pela Fiat Powertrain, ganhou novo coletor de aspiração, com quatro bicos injetores (válvulas injetoras) exclusivos para GNV, e outra geometria das sedes de válvulas. O assoalho do porta-malas foi reforçado para receber os dois cilindros de GNV, cada um com capacidade de 6,5 metros cúbicos de gás. As suspensões e o sistema de freio traseiro também mudaram, para suportar o aumento de peso de 74 quilos. No quadro de instrumentos, há um mostrador digital, que informa o nível de GNV, além do computador de bordo, para alertar sobre avarias no sistema, temperatura externa e consumo, entre outras coisas.
Modelo três volumes tem design que ainda agrada, com linhas suavemente arredondadas. Motor tem desempenho satisfatório com cobustível líquido e parece 1.0 quando está com GNV - Modelo três volumes tem design que ainda agrada, com linhas suavemente arredondadas. Motor tem desempenho satisfatório com cobustível líquido e parece 1.0 quando está com GNV

Desempenho
Dirigir o Siena Tetrafuel não exige nenhum tipo de treinamento nem alterações nos botões do painel. Depois de abastecer o carro, é só virar a chave, pois a partida é dada com o combustível líquido existente no tanque. Se os cilindros de gás natural estiverem abastecidos, o motor passa a trabalhar imediatamente com esse combustível. E, nessa condição, o desempenho do Siena deixa a desejar, principalmente se o ar-condicionado estiver ligado. Em subidas, o carro perde muita força e as reações são lentas. Nessas situações, a central percebe o problema e o motor passa a trabalhar com o combustível do tanque, melhorando um pouco o desempenho. Mas essa reação é demorada e obriga o motorista a reduzir as marchas muitas vezes.

Já com álcool ou gasolina, o desempenho do motor 1.4 é satisfatório, especialmente com o carro leve. Com quatro passageiros e carga, o rendimento cai. Os números de consumo do computador de bordo não são tão otimistas quanto os divulgados pela fábrica. Na cidade, com álcool, o consumo médio registrado foi de 7 km/l e, na estrada, de 10,5 km/l.

Dirigibilidade
A transmissão tem relações de marchas que atendem melhor quando o carro está abastecido com álcool ou gasolina. Os engates do câmbio são macios e precisos, mas o curso da alavanca é um pouco longo. A direção se mostrou bem calibrada, em manobras e no trânsito urbano, mas, na estrada, em velocidades mais altas, ficou um pouco leve. O sistema de freios é eficiente, mesmo sem o ABS. As suspensões favorecem a estabilidade, mas transferem para o interior do carro as irregularidades do solo, causando desconforto.

Espaço
Siena é um sedã que tem como principal atrativo o grande porta-malas. Com os cilindros de GNV, o volume cai para 370 litros, que ainda pode ser considerado bom. O espaço interno é ideal para quatro pessoas, e o acabamento tem boa qualidade, levando-se em consideração o segmento do qual o modelo faz parte.

Vantagens
Comprar um Siena Tetrafuel pode ser muito interessante para pessoas que rodam cerca de 200 quilômetros por dia, como taxistas e frotistas. Pelos itens de série que tem, como ar-condicionado, direção hidráulica e vidros elétricos, o modelo acaba saindo por um preço melhor do que se o consumidor optar por um 1.4 Flex e pagar para instalar o kit GNV. Para o taxista, o preço fica ainda melhor, já que tem 35% de desconto, devido à isenção de impostos. Com a economia proporcionada pelo gás, a diferença de preço é coberta rapidamente. Outra vantagem: por ter todo o sistema de alimentação feito pelo fabricante, a segurança é garantida.

Leia mais sobre o Siena Tetrafuel e assista ao teste do modelo no Veja Também, no canto superior direito desta página.

Veículos

Encontre seu veículo

Últimas notícias

ver todas
04 de agosto de 2018
30 de julho de 2018

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação