Publicidade

Estado de Minas

Sedã em revista - Avaliação técnica

Fiat Siena Tetrafuel passa por avaliações. Conheça seus pontos positivos e negativos


postado em 21/04/2007 10:05

Análise feita pela fisioterapeuta Danielle Pongellupe(foto: Arte de Henrique Lima/Uai sobre Arte/EM)
Análise feita pela fisioterapeuta Danielle Pongellupe (foto: Arte de Henrique Lima/Uai sobre Arte/EM)
BOM

Vão do motor
Muito bem-feito o layout do vão, com fácil acesso à manutenção em geral e também aos componentes do kit do GNV.

Climatização
O sistema está bem dimensionado para o veículo. O nível de ruídos produzido pela vazão de ar nos difusores do painel é aceitável, mesmo na máxima velocidade. Está bem vedado, quando se usa somente o recírculo de ar interno. O tempo gasto para dar a sensação de conforto, após meia hora trancado ao sol, foi razoável.

Freios
O comportamento dinâmico, em geral, é bom, e o veículo em prova não estava dotado de ABS. O pedal de freio tem boa sensibilidade, sem ser imediato demais, e a reação nos dois eixos foi balanceada. Não ocorreu superaquecimento, depois de uso mais constante, em longa descida sinuosa, com o veículo carregado. O freio de estacionamento atuou normalmente.

Câmbio
As relações de marchas e diferencial atendem bem com e álcool e gasolina, mas, para o gás, que deve ser o combustível mais usado, merecia uma relação mais curta, para melhorar a dirigibilidade. A qualidade de engate é boa (precisão e maciez), e o curso da alavanca, longo.

Vedação
Boa contra água e poeira.

Iluminação
Há luz de cortesia no porta-malas e porta-luvas. O sistema tem sensor crepuscular e os faróis são eficientes no baixo e no alto, mas não existe regulagem elétrica em altura em função da carga transportada. A iluminação no habitáculo é simples, com somente duas lanternas (zonas anterior e posterior do teto), com resultado satisfatório.

Limpador de pára-brisa
Ao esguichar seis jatos de água no pára-brisa, o sistema atua automaticamente, limpando boa área, com palhetas de qualidade. O acesso ao reservatório de água, dentro do vão do motor, melhorou um pouco, mas o diâmetro do bocal poderia ser maior.
Porta-malas perde espaço com os cilindros, mas ainda tem bom volume
Porta-malas perde espaço com os cilindros, mas ainda tem bom volume

Estepe/Macaco
O estepe, que tem a roda em aço e o pneu igual aos de uso, está instalado dentro do porta-malas, apesar dos dois cilindros de GNV, serem montados sobrepostos, atrás do encosto do banco traseiro. A operação de troca é normal.

Ferramentas
Tem chave de fenda, combinada com Philips.

Alarme
O sistema é completo, com chave de ignição codificada, proteção volumétrica no habitáculo e perimétrica das partes móveis. Ao dar comando para travar as portas, os vidros sobem automaticamente, e o sistema antiesmagamento funcionou bem.

REGULAR

Altura do solo
Não tem chapa protetora em aço, para o cárter e caixa de marchas, ambos de alumínio. Com 380 kg de carta útil, raspa levemente a zona central e anterior do chassi, ao transpor quebra-molas salientes e curtos e no uso sobre estrada de terra com várias imperfeições.

Motor

A performance é boa para a cilindrada, quando se usa combustíveis líquidos, mas, com gás, o rendimento é o mesmo de um motor 1.0. A queda de potência e torque, com uso do GNV, é muito significativa, e as retomadas de velocidade e aceleração são apenas aceitáveis, deixando a desejar, quando o veículo está carregado e com o arcondicionado ligado, numa topografia irregular.

RUIM

Acabamento da carroceria
As quatro portas estão desniveladas. A tampa do porta-malas está descentralizada e o capô tem montagem aceitável. A tampa do reservatório de combustível apresenta desnível, em relação à lateral traseira. A pintura tem vários pontos com impurezas.

Nível interno de ruídos
O habitáculo não é silencioso e o efeito aerodinâmico se inicia a partir de 100 km/h.

Suspensão
O conjunto homologado não temum bom acerto, devido à grande transferência das imperfeições do solo para o interior do carro, somente com o condutor ou com carga útil de 380kg. A estabilidade é boa no uso normal, mas, numa condução mais esportiva, a inclinação da carroceria é significativa e a traseira tende a escapar.

Direção
A coluna de direção tem regulagem em altura. Estão mal definidas as cargas do sistema assistido hidraulicamente, principalmente, no uso em rodovias: é muito leve, com reações com pequeno retardo de resposta inicial, passando a imediata. Com o veículo carregado, fica ainda mais evidente, e, em manobras de emergência, com forte desvio e retorno à faixa original, suas reações causam apreensão. Nessa condição de carga, perde também em precisão, em retas e curvas. A velocidade do efeito retorno é boa, e o diâmetro de giro em manobras de estacionamento satisfaz.

EXTRA

Volume do porta-malas
O declarado pela fábrica nessa versão com GNV é de 370 litros, e o encontrado foi de 320 litros.

Avaliações do engenheiro Daniel Ribeiro Filho, da Tecnodan

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade