Ford Courier L 1.6 Flex - Aptidão para o trabalho

Picape compacta tem estilo ultrapassado, cabine apertada e ótima capacidade de carga. Conjunto mecânico eficiente garante bom desempenho na cidade e na estrada

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 10/09/2007 15:18 Enio Greco /Estado de Minas
Fotos: Marlos Ney Vidal/EM
No Brasil, as picapes compactas são as preferidas de muitos jovens que não fazem questão de espaço interno e conforto, e que raramente usam a caçamba para transporte. A concorrência no segmento é acirrada, apesar de a Fiat Strada liderar com folga. A briga fica entre Chevrolet Montana, VW Saveiro e Ford Courier, que disputam melhor colocação no ranking. O modelo Ford, derivado da segunda geração do Fiesta nacional, tem estilo ultrapassado, mas para quem procura uma picape para o trabalho a Courier é uma boa opção.

CLIQUE AQUI E VEJA MAIS FOTOS NA GALERIA!

Caçamba
As linhas ultrapassadas da carroceria são compensadas pela ampla caçamba, que tem boa capacidade de carga e permite o transporte de objetos maiores, como motos. Ela tem proteção plástica e ganchos para amarração da carga como itens de série. O vidro traseiro tem barras de proteção paralelas, mas na versão testada, a L 1.6, não tem janela corrediça, que em algumas situações traz comodidade para o motorista e ajuda a ventilar a cabine. É opcional para essa versão.

Espaço
A cabine não tem espaço interno como atrativo. O banco do motorista é muito alto e a coluna de direção não tem ajuste. Na prática, pessoas de maior estatura têm muita dificuldade para achar a melhor posição de dirigir, pois a perna esbarra no volante. O espaço atrás dos bancos é mínimo e permite o transporte apenas de pequenos objetos. A visibilidade é boa, facilitada ainda mais pelos retrovisores de bom tamanho.

Acabamento
Caçamba já sai de fábrica com proteção de plástico e ganchos para prender a carga - Caçamba já sai de fábrica com proteção de plástico e ganchos para prender a carga
Se for pensada como um veículo para o trabalho, a Courier tem acabamento interno honesto, com plástico predominando. Mas passa a impressão de ter qualidade superior à da atual geração do Fiesta. Existem algumas rebarbas nos puxadores de portas, mas nada que comprometa. O painel tem desenho simples e é funcional, com instrumentos de fácil visualização.

Direção
O volante da picape é fino e não é bem posicionado, dificultando para o motorista. Para complicar mais, a versão testada não estava equipada com assistência hidráulica. Com isso, a direção fica extremamente pesada e aliado ao diâmetro de giro longo, as operações de manobras são sofríveis.

Desempenho
O ponto-chave da picape é o conjunto motor e câmbio. O propulsor 1.6 flex é eficiente em todos os sentidos, com muito torque em baixas rotações, tirando a picape da inércia rapidamente. É preciso cuidado para acelerar, pois ele responde rápido e ‘canta’ pneu até de segunda para terceira marcha. Funciona bem com gasolina, mas fica melhor com álcool. O câmbio proporciona engates macios e precisos e tem bom curso da alavanca. A transmissão tem marchas bem escalonadas, que proporcionam melhor aproveitamento da força do motor.

Equilíbrio
As suspensões da picape favorecem a estabilidade, garantindo segurança nas curvas, com a caçamba vazia ou cheia. Mas sem carga atrás, ela ainda pula um pouco quando trafega sobre pisos irregulares, característica normal nesse tipo de veículo. O sistema de freios, que não tem ABS nem como opcional, funcionou de forma eficiente.

Leia mais e assista ao teste da picape Courier no Veja Também, no canto superior direito desta página.

Veículos

Encontre seu veículo

Últimas notícias

ver todas
04 de agosto de 2018
30 de julho de 2018

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação