Publicidade

Estado de Minas

VW Gol Rallye 1.6 - Compacto apresenta suas armas

Série especial sob fogo cruzado


postado em 09/11/2007 15:53

Faixas adesivas nas laterais e na traseira identificam versão para a poeira(foto: Marlos Ney Vidal/EM)
Faixas adesivas nas laterais e na traseira identificam versão para a poeira (foto: Marlos Ney Vidal/EM)
BOM

Vão do motor
Favorecido pela ultrapassada montagem longitudinal do grupo motopropulsor, o acesso à manutenção é muito bom. A sistematização dos vários componentes é bem-feita, simples e funcional. A insonorização do vão (somente parte do painel de fogo) é limitada em relação ao habitáculo, mas aceitável para o seu segmento de mercado.

Altura do solo
Não tem de série proteção inferior para o cárter e suspensão dianteira. A elevação das suspensões favorece muito o vão livre em relação ao solo. Com 400kg de carga útil, não ocorreram interferências com o solo no percurso misto de provas.

Freios
Apresentaram bom comportamento dinâmico no uso misto (cidade, estrada, asfalto e terra). O pedal de freio tem boa sensibilidade e o sistema apresentou reações homogêneas nos dois eixos. A desaceleração é satisfatória sobre piso de asfalto seco e terra batida, apesar de não ter ABS.

Motor
A performance é normal, sem muito brilho. As retomadas de velocidade e aceleração são razoáveis e com o veículo carregado com 400kg de carga útil e ar-condicionado ligado ocorre queda no rendimento, mas em nível aceitável.

Vedação
Boa contra poeira e água.

Limpador de pára-brisa
Os esguichos do pára-brisa são do tipo spray em V, com boa vazão e abertura e, quando acionados, o sistema de varredura entra em funcionamento automaticamente. No vidro traseiro, o sistema é também eficiente e de fácil identificação e manuseio do reservatório de água dentro do vão do motor.

Alarme
O sistema é completo com proteção volumétrica no habitáculo e perimétrica das partes móveis, além de chave de ignição codificada. Ao dar comando para travar as portas, os vidros sobem automaticamente e o sistema antiesmagamento funciona bem.

REGULAR

Volante retrô é descentralizado em relação aos pedais(foto: Marlos Ney Vidal/EM)
Volante retrô é descentralizado em relação aos pedais (foto: Marlos Ney Vidal/EM)
Acabamento da carroceria
A qualidade final da pintura não é boa, pois tem alguns pontos com impurezas. As partes móveis têm montagem satisfatória em centralização e nivelamento.

Climatização
As teclas do ar-condicionado e recírculo interno de ar, quando acionadas, têm luz-espia indicadora de baixa luminosidade/intensidade, não sendo visíveis durante o dia e muito pouco à noite. O sistema não está bem vedado à admissão de gases/fumaça. A vazão de ar pelos difusores do painel, que têm formato circular e giram 360 graus, é boa e com rumorosidade de funcionamento aceitável na velocidade máxima.

Câmbio
O novo pomo da alavanca é um pouco flexível, o que implica maior força no trambulador e eventual falta de precisão na primeira marcha e ré. As relações de marchas/diferencial estão adequadas à massa do veículo e rendimento do motor.

Suspensão
O conforto de marcha é razoável, quando com o condutor, mas perde bem quando está carregado. Apresentou boa estabilidade em curvas de raios variados, mas, nas de raio curto/médio, feitas no limite de aderência lateral, a inclinação da carroceria é acentuada.

Iluminação
Os faróis de longo alcance embutidos na zona central do pára-choque são muito vulneráveis a pedras e poderiam ter tela plástica protetora compatível com o estilo dessa versão. O farol tem parábola simples e apresentou boa eficiência no baixo e no alto (e atua junto com o de longo alcance), além do auxílio de faróis de neblina inseridos nas laterais do pára-choque. Não tem regulagem elétrica de altura. Tem luz de cortesia somente nos pára-sóis. No teto há uma lanterna bipartida na zona anterior com resultado razoável em iluminação.

Estepe/macaco
O estepe tem a roda em aço e pneu (195/50-15V) diferentes dos de uso (195/55-15H). Essa diferença altera completamente o comportamento dinâmico do automóvel. O kit de troca está encaixado abaixo do aro em base plástica e a operação de troca é normal.

RUIM

Nível interno de ruídos
O efeito aerodinâmico inicia-se a 100km/h e é crescente com a velocidade. Ao trafegar sobre pisos irregulares, surgem vários ruídos no habitáculo.

Direção
Para essa versão, os pneus homologados deveriam ser somente os da série 65, montados em aro de 14, e não os da série 55, aro 15, que são muito vulneráveis a cortes laterais, deformações e rompimento com empeno do aro de liga leve. A coluna de direção é fixa e descentralizada e, na altura estabelecida, prejudica bastante a dirigibilidade de condutores um pouco mais altos, mesmo com o banco do motorista na posição mais baixa.

Ferramentas
Não tem.

EXTRA

Volume do porta-malas

O volume declarado pela fábrica é de 285 litros, o mesmo encontrado com o banco traseiro na posição normal e a tampa do bagagito fechada.

Avaliações do engenheiro Daniel Ribeiro Filho, da Tecnodan

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade