Americana em foco - Avaliação Técnica

Saiba como a perua Chrysler 300C Touring se saiu nos testes técnico e ergonômico

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 01/12/2007 14:26 Caderno de Veículos /Estado de Minas
De perfil, destacam-se as enormes rodas e a linha de cintura alta - Fotos: Marlos Ney Vidal - 19/11/07 De perfil, destacam-se as enormes rodas e a linha de cintura alta
BOM

Vão do motor
O V8 e seus componentes externos preenchem bem o vão, e o acesso à manutenção, em geral, é razoável. O resultado do isolamento acústico em relação ao habitáculo é muito bom. O layout é racional e deixa aspecto limpo.

Climatização
Apresentou bom funcionamento. Os quatro difusores de ar do painel, e o do fim do console central proporcionaram boa distribuição de ar climatizado, em tempo satisfatório, depois de deixar o veículo ao sol, por meia hora, com os vidros fechados. O nível de ruídos de funcionamento também é satisfatório. Existe opção de temperatura diferenciada, para condutor e passageiro. Não ocorreu admissão de gases/fumaça.

Freios
Estão bem dimensionados e calibrados para o peso do veículo e performance do motor. O ABS tem ótima sensibilidade e atuou com precisão. A desaceleração é boa, com reações uniformes (nos dois eixos) em frenagem de emergência. O espaço percorrido até a imobilização foi satisfatório.

Câmbio
No modo de troca manual seqüencial, ao atingir a rotação pré-estabelecida pelo gerenciamento eletrônico do câmbio, as trocas são automáticas. Apresentou bom funcionamento, com trocas suaves, boa resposta em kick-down e relações de marchas satisfatórias. No quadro de instrumentos, tem display, informando a marcha engatada e o tipo de condução selecionada.

Motor
O V8 Hemi 5.7 é notável. Sua performance é brilhante para o peso do automóvel. A aceleração é surpreendente, e as retomadas de velocidade, ótimas. O funcionamento é muito silencioso e elástico. A sua dirigibilidade é prazerosa tanto no uso urbano quanto em rodovias.

Vedação
Boa contra água e poeira.
Apoios e cintos de três pontos para todos atrás - Apoios e cintos de três pontos para todos atrás

Direção
As cargas do sistema assistido estão bem elaboradas, para uso na cidade (conforto e leveza) e estrada (reações uniformes, com boa sensibilidade de resposta). Apresentou precisão na reta e em curvas, e nível baixo de ruídos, em curvas sobre piso de terra e paralelepípedo. O efeito retorno tem velocidade razoável, e o diâmetro de giro satisfaz.

REGULAR

Acabamento da carroceria
A pintura tem bom acabamento final. A porta dianteira esquerda está desnivelada, junto à coluna B, e a dianteira direita, abaixo da maçaneta. A tampa traseira está desnivelada e descentralizada, e o capô, descentralizado.

Nível interno de ruídos
Quando se trafega sobre piso de asfalto ruim, terra e paralelepípedo, surgem vários pequenos ruídos no habitáculo, principalmente na parte traseira. O efeito aerodinâmico é muito bom, mesmo em velocidade elevada.

Suspensão
O conforto de marcha é bom para uma perua, com essa motorização. A estabilidade é muito boa, na precisão e no contorno de curvas de raios variados, estando o veículo em velocidade elevada, com mínima inclinação da
carroceria. No limite de aderência lateral e direcional, atuou com precisão o sistema eletrônico de estabilidade. Para auxiliar no comportamento dinâmico, existe sistema de monitoramento da pressão dos pneus. Sobre piso mais irregular, a suspensão dianteira tem elevado nível de ruídos.

Iluminação
Tem luz de cortesia nos pára-sóis, porta-luvas, porta-malas e base inferior das portas dianteiras. Na zona do teto, há uma lanterna com duplo spot fixo, integrado na dianteira; duas lanternas nas laterais, para os passageiros de trás; e uma lanterna acima do vão de carga. Os faróis dianteiros têm xenônio no baixo, luz alta com lâmpadas halógenas e regulagem automática de altura, além de faróis de neblina, embutidos no pára-choque, com resultado final muito bom em iluminação (alcance, claridade e abertura). O quadro de instrumentos e o console central têm agradável e eficiente iluminação. Não há sensor crepuscular.

Limpador de pára-brisa
Os esguichos no pára-brisa são do tipo spray, em V, com boa vazão de água e abertura, atingindo toda a área, varrida por palhetas de boa qualidade. No vidro traseiro (pequeno e bem inclinado), a palheta limpa área aceitável, e o esguicho, de cima para baixo, é eficiente. O reservatório de água, instalado no vão do motor, tem fácil identificação e manuseio. Dispõe de sensor de chuva.

Alarme
Tem chave de ignição codificada e proteção perimétrica das partes móveis. O sistema antiesmagamento dos vidros elétricos funcionou bem.

RUIM

Altura do solo
É limitada, mesmo apenas com o condutor, quando raspa a frente em saída de garagem, com desnível, e a parte central do chassi, ao transpor quebra-molas. Com o veículo carregado, deve-se ter atenção ao trafegar sobre piso irregular. A parte inferior do conjunto motopropulsor tem proteção com chapa plástica, mas a resistência é limitada.

Estepe/macaco
O estepe, que tem a roda e pneu diferentes dos de uso, serve somente para pequenos percursos, com velocidade limitada (a 80 km/h), está instalado no porta-malas, no fundo do assoalho. Abaixo dele, está o kit de troca (macaco/chave de rodas). A operação de troca é normal, com a ajuda de cinco prisioneiros fixos, por cubo, para melhor apoio e centralização da roda. O conjunto (roda e pneu) de uso, quando danificado, não cabe no local específico do estepe. Se o porta-malas estiver lotado...

Ferramentas
Não tem.

EXTRA

Volume do porta-malas
O volume declarado pela fábrica é de 630 litros, até o teto, e o encontrado, com a cortina superior fechada e o banco traseiro na posição normal, foi de 420 litros.

(*) Avaliações do engenheiro Daniel Ribeiro Filho

Veículos

Encontre seu veículo

Últimas notícias

ver todas
04 de agosto de 2018
30 de julho de 2018

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação