Publicidade

Estado de Minas

Fiat Siena HLX 1.8 Flex - Beleza em primeiro plano

Sedã compacto tem como principal atrativo o visual renovado, que o deixou ainda mais moderno. Motor proporciona bom desempenho, mas bebe muito e suspensão é áspera


postado em 19/12/2007 15:58

(foto: Fotos: Marlos Ney Vidal - 14/12/07)
(foto: Fotos: Marlos Ney Vidal - 14/12/07)
A Fiat acertou nas mudanças estéticas adotadas no seu sedã compacto Siena. A montadora fugiu à regra e optou por não usar a mesma frente do Palio, que parece não ter agradado. Na traseira, usou lanternas horizontais, dando um toque de Alfa Romeo ao modelo. O resultado é agradável e chama a atenção. Fora isso, o Siena é praticamente o mesmo. Veículos testou a versão HLX 1.8, topo de linha, que tem desempenho bom, mas apresenta consumo de combustível elevado.

Veja mais fotos do novo Siena!

Visual
Pela primeira vez na história da família Palio, o Siena tem a frente diferente da do hatch compacto. A começar pela grade, tipo grelha, que tem moldura cromada e invade a parte inferior do pára-choque. Lembra a do Punto, dando aspecto mais robusto ao sedã. Os faróis de neblina, embutidos nas extremidades do pára-choque, também têm moldura cromada. Outra mudança significativa pode ser percebida nos faróis, que são de dupla parábola e têm a base abaulada, diferente do Palio. Nas laterais, frisos cromados dão aspecto mais sóbrio. As lanternas traseiras horizontais invadem as laterais, proporcionando visual mais limpo.

Assista ao teste do Siena HLX!

Espaço
Quando se trata de espaço interno, o destaque do Siena é certamente o porta-malas, que tem volume suficiente para a bagagem de toda a família. A falha é a ausência de revestimento interno na tampa do porta-malas. Por dentro, o espaço é razoável e atende a uma família de quatro pessoas. O banco do motorista tem ajuste elétrico de altura (opcional), mas não é dos mais confortáveis. O volante também pode ser ajustado em altura, ajudando o motorista a encontrar boa posição de dirigir. O banco traseiro tem três encostos de cabeça reguláveis, mas o cinto de segurança central é abdominal.
Linhas laterais do sedã tiveram ligeira modificação: nesta versão o detalhe são os largos frisos cromados
Linhas laterais do sedã tiveram ligeira modificação: nesta versão o detalhe são os largos frisos cromados

Acabamento
O painel do novo Siena é praticamente o mesmo da geração anterior. Os mostradores têm fundo preto, desenho circular e, no meio, um visor digital exibe as informações do computador de bordo (consumo, velocidade média, autonomia etc.). O acabamento interno conta com materiais de boa qualidade, como tecido aveludado nos bancos, mas a montagem de alguns detalhes revela falhas. No painel, algumas partes estão desniveladas ou se soltando.

Tecnologia
Para aqueles antenados com a modernidade, o Siena HLX pode vir equipado com som MP3, sistema de telefonia Bluetooth, viva-voz e entradas USB/iPod. No quesito segurança, tem como opcionais freios ABS, airbag duplo e sidebags.

Siena X Concorrentes


Desempenho
O motor 1.8 que equipa o Siena HLX é ainda o mesmo, resultado de extinta parceria entre Fiat e General Motors. Proporciona bom desempenho, com arrancadas ágeis e retomadas seguras, garantindo boa performance na cidade e na estrada. Mas tem funcionamento áspero em altas rotações, principalmente quando abastecido com álcool. Outro problema desse propulsor é o consumo de combustível. Na cidade, o computador de bordo apontou média de 7,2 km/l com gasolina e 5,1 km/l com álcool. Mas, quando se pisa fundo no acelerador, em subidas, por exemplo, esses números ficam ainda piores. Na estrada, as médias encontradas foram de 10,5 km/l (gasolina) e 9,2 km/l (álcool).

Estabilidade
A transmissão tem relação de marchas bem escalonada, favorecendo o bom desempenho do carro. O câmbio tem engates macios e precisos, mas o curso da alavanca poderia ser um pouco mais curto. A direção tem bom diâmetro de giro, facilitando em manobras, mas fica leve demais em velocidades mais elevadas, exigindo atenção redobrada. As suspensões proporcionam boa estabilidade, mas em curvas mais fechadas a inclinação da carroceria é acentuada. Além disso, quando se trafega sobre pisos irregulares, ocorre a transferência para o interior do carro, causando desconforto principalmente no banco traseiro. O sistema de freios, com ABS (opcional), funcionou de forma eficiente.

Leia mais e assista ao teste do Siena HLX no Veja Também, no canto superior direito desta página. Aproveite e confira o duelo entre Siena e Logan!

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade