Publicidade

Estado de Minas

Stilo Sporting Dualogic 1.8 Flex - Evoluir é preciso

Hatch médio da Fiat é o segundo carro nacional a ter opção de câmbio automatizado. Saiba como funciona e as vantagens em relação à transmissão manual convencional


postado em 12/03/2008 12:37

Roda de liga aro de 17 polegadas prejudica um pouco o conforto em piso irregular(foto: Fotos: Marlos Ney Vidal/EM - 6/3/08)
Roda de liga aro de 17 polegadas prejudica um pouco o conforto em piso irregular (foto: Fotos: Marlos Ney Vidal/EM - 6/3/08)
O primeiro foi o Chevrolet Meriva e o Fiat Stilo é o segundo nacional a ter opção da transmissão automatizada. A diferença é que o Chevrolet é elétrico e o Fiat, hidráulico. Trata-se de caixa manual convencional, com sistema de embreagem, em que as trocas são feitas automaticamente. O acionamento da embreagem é automático. Por isso, o pedal foi eliminado. O sistema é o mesmo de uma caixa manual e bem diferente do automático convencional. Uma das vantagens é o custo menor. A diferença de preço da automatizada para a manual é de cerca de R$ 2.500. O sistema foi concebido para ter custo menor.


A mudança de marcha pode ser de maneira automática e também seqüencialmente por toque na alavanca ou por aletas no volante. O comando manual é substituído por uma central eletrônica, que comanda a troca das marchas automaticamente. Para colocar o carro em movimento, é preciso pisar no pedal de freio, colocar a alavanca na posição central entre os símbolos (+) e (-). Para alternar entre os modos automático e manual, desloca-se a alavanca para a esquerda na posição D/M, com o carro parado ou em movimento.

Veja mais fotos do Stilo!

Há tranco na troca de marcha, principalmente em baixa rotação, e o carro sai da inércia lentamente, estando vazio ou carregado. Segundo a Fiat, o sistema desse câmbio foi desenvolvido para preservar o sistema de embreagem, não permitindo situações de uso que venham a provocar desgaste anormal e/ou superaquecimento do sistema. Caso ocorram situações que possam comprometer o conjunto de embreagem, a manobra será interrompida, uma luz espia se acende no painel de instrumentos e o alarme sonoro soará. Uma das características que visa garantir a durabilidade do sistema é a limitação do giro máximo do motor em situações de arrancada em 1.400 rpm.

O que você achou do Stilo Dualogic? Clique aqui e comente!

Tudo é questão de costume e o ser humano tem incrível facilidade de adaptação. Por isso, não será difícil se acostumar ao câmbio. É preciso perceber o momento exato da troca e aliviar um pouco o acelerador para diminuir o tranco.
Hatch médio se destaca pelo bom acabamento, mas design não é unanimidade
Hatch médio se destaca pelo bom acabamento, mas design não é unanimidade

No mais, é o Stilo de sempre, com acabamento excelente, ótimo espaço interno, linhas de carroceria que dividem opiniões e comportamento dinâmico muito bom. Mas a frente é baixa, nível de ruídos alto e consumo elevado. A versão Sporting usa pneus de perfil baixo, mas o motor é o mesmo das outras versões.

COMO FUNCIONA

Manual: troca pela alavanca ou borboletas, que são opcionais.
Automático: o sistema permite troca automática de marcha sem a interferência do motorista.
Auto down: sistema reduz as marchas automaticamente em qualquer dos modos para parar em semáforo.
Kickdown: igual ao automático tradicional. para reduzir as marchas, basta pisar fundo no acelerador para realizar ultrapassagem, por exemplo.
Tecla S: trata-se do modo esportivo em que as marchas são trocadas em rotação mais elevada.
Memória: o sistema memoriza a forma de condução (manual ou automática) selecionada quando o veículo foi desligado pela última vez. A maneira de dirigir do motorista fica memorizada.

Leia mais sobre o Stilo Dualogic no Veja Também, no canto superior direito desta página.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade