Publicidade

Estado de Minas

Hora da verdade - Avaliação técnica

Leia os detalhes técnicos do Ford Fusion 2.3 16V e saiba quais são seus concorrentes


postado em 15/03/2008 15:41

Análise feita pela fisioterapeuta Danielle Pongellupe(foto: Arte de Henrique Lima/Uai sobre Arte/EM)
Análise feita pela fisioterapeuta Danielle Pongellupe (foto: Arte de Henrique Lima/Uai sobre Arte/EM)
BOM

Climatização
É automático digital. Apresentou funcionamento com boa vazão e rumorosidade contida, mesmo na velocidade máxima. Mas, para os passageiros de trás, não há saídas específicas ajustáveis. O tempo gasto para dar a sensação de conforto em todo o habitáculo foi bom, após o veículo ficar trancado e exposto ao sol por meia hora. Não tem a opção de temperatura diferenciada para condutor e passageiro. O sistema está bem vedado.

Freios
Estão muito bem dimensionados. O ABS mostrou boa sensibilidade e atuou com precisão. O freio de estacionamento atuou normalmente. Não ocorreu superaquecimento após uso mais constante em longa descida sinuosa. Na frenagem de emergência, em alta velocidade, manteve a trajetória e foi boa a desaceleração e o espaço percorrido até a imobilização.

Motor
A rumorosidade de funcionamento é baixa e tem boa elasticidade. A dirigibilidade é prazerosa no uso na cidade e na estrada, com boas retomadas de velocidade e aceleração. Com carga útil de 380 kg e ar-condicionado ligado a sua performance, ainda, satisfaz bem.

Vedação
Boa contra água e poeira.

Suspensão
Muito bem definidas e calibradas nos eixos dianteiro e traseiro, as cargas de extensão/compressão dos amortecedores, elasticidade das molas, dureza/densidade dos coxins e batentes, diâmetro da barra estabilizadora e conforto/grip dos pneus homologados. O conforto de marcha satisfaz bem, seja com somente condutor ou carregado, e a estabilidade surpreende para um sedã grande, pela boa precisão em curvas de raios variados e pela pouca inclinação da carroceria.

Direção
A coluna de direção tem ajuste manual em altura e profundidade, com bom curso. O diâmetro de giro em manobras apertadas é aceitável, e a velocidade do efeito retorno agrada. As cargas do sistema assistido estão bem definidas em conforto para o uso urbano, sendo firme e segura em rodovias. A precisão na reta e em curvas é muito boa e sobre pisos irregulares apresentou baixa rumorosidade.
Encostos de cabeça traseiros são ineficientes. Porta-malas: bom volume e fácil acesso(foto: Marlos Ney Vidal - 10/3/08)
Encostos de cabeça traseiros são ineficientes. Porta-malas: bom volume e fácil acesso (foto: Marlos Ney Vidal - 10/3/08)

Limpador de pára-brisa
Os esguichos são do tipo spray em V, com boa vazão, que atingem todo o pára-brisa, facilitando bem a área de contato das palhetas e a de varredura sem riscar o vidro. O reservatório de água no vão do motor para reposição tem fácil acesso e identificação. Não tem sensor de chuva.

REGULAR

Acabamento da carroceria
A qualidade final da pintura é boa. As quatro portas apresentam desnivelamento e a tampa do porta-malas, descentralizada. O capô está desnivelado em relação aos pára-lamas e descentralizado em relação aos faróis.

Vão do motor
O motor montado transversalmente preenche bem o vão, e limita o acesso à manutenção de vários componentes. Os itens de verificação permanente (água, óleo do motor, fluído de direção hidráulica e de freio) têm fácil identificação e manuseio. Os isolantes acústicos apresentam resultado apenas aceitável em insonorização em relação ao habitáculo, quando em alta rotação do motor.

Altura do solo
Para um sedã grande, a fábrica indica a carga útil máxima de somente 385 kg: cinco pessoas de 70 kg de mais 35 kg de bagagem para um porta-malas com 530 litros de capacidade volumétrica. Não tem chapa de aço protetora para o cárter e caixa de marchas e, sim, uma placa plástica de resistência limitada. Com carga útil de cinco adultos e bagagens ocorreram leves raspadas no prolongamento da base inferior do pára-choque dianteiro e na zona central do chassi ao transpor quebra-molas salientes e, também, ao trafegar sobre pisos irregulares.

Câmbio
As relações de marchas atendem bem no uso misto, as trocas são suaves, sendo também eficiente a sensibilidade em kick-down. No quadro de instrumentos, não há display indicando a marcha selecionada. As opções de troca manual seqüencial, uso esporte e sobre piso de baixo atrito não existem.

Iluminação
Tem luzes de cortesia nos pára-sóis, porta-malas, porta-luvas e base inferior dos retrovisores externos. O farol com dupla parábola, é eficiente no baixo e no alto, mas não tem regulagem elétrica em altura em função da carga transportada. Os faróis auxiliares de neblina estão embutidos no pára-choque, mas não têm lente plástica protetora contra pedras. No teto, tem plafoniê na zona traseira para os passageiros de trás, com duplo spot fixo integrado, com ótima iluminação e lanterna bipartida na zona anterior.

Estepe/macaco
O estepe está instalado no porta-malas, no assoalho. A roda é em aço e o pneu diferente dos de uso (145/80 16), sendo o conjunto apenas para pequenos percursos a baixa velocidade, limitado a 80 km/h, sendo necessária a reparação do pneu furado o mais breve possível. A roda/pneu de uso na medida 225/50 17 ao ser colocada no local do estepe, altera muito o nivelamento do porta-malas, o que, se estiver lotado, incomoda. A operação de troca é normal e são cinco os prisioneiros fixos por cubo para um melhor apoio e centragem da roda.

Alarme
A chave de ignição é codificada e tem proteção perimétrica das partes móveis, mas não há a volumétrica contra invasão do habitáculo, com a quebra dos vidros.

RUIM

Ferramentas
Não tem.

EXTRA

Volume do porta-malas
O declarado pela fábrica é de 530 litros, o mesmo encontrado na medição.

Avaliações do engenheiro Daniel Ribeiro Filho, da Tecnodan

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade