Publicidade

Estado de Minas

Na cola do elegante sedã - Avaliação técnica do C200

Saiba como o Classe C se saiu em nossas avaliações


postado em 16/04/2008 15:18

Análise feita pela fisioterapeuta Danielle Pongellupe(foto: Arte de Henrique Lima/Uai sobre Arte/EM)
Análise feita pela fisioterapeuta Danielle Pongellupe (foto: Arte de Henrique Lima/Uai sobre Arte/EM)
BOM

Vão do motor
Merece destaque o ângulo de abertura máxima de 90° do capô, que é sustentado por duas molas a gás, o que facilita muito o acesso ao vão. O isolamento acústico, em relação ao habitáculo, é muito bom, mesmo em alta rotação, assim como o isolamento térmico, na transferência de calor. O acesso à manutenção em geral é satisfatório para esse motor, de quatro cilindros. A sistematização dos vários componentes é racional.

Climatização
É automática, com opção de temperatura diferenciada, para condutor e passageiro, e tem dois difusores (ajustáveis) de ar específicos para os passageiros de trás, no final do console central, com boa vazão. O sistema thermatic apresentou ótimo funcionamento, com baixo nível de ruídos; está bem vedado em relação aos gases/fumaça vindos de fora; e o tempo gasto para dar a sensação de conforto em todo o habitáculo foi baixo.

Freios
Apresentaram excelente comportamento dinâmico no uso misto, com conjuntos muito bem dimensionados e calibrados nos dois eixos. O ABS tem ótima sensibilidade sobre piso de baixo atrito. O pedal de freio tem excelente relação. Numa condução bem esportiva, com frenagens fortes, apresentou-se bem balanceado e com boa resistência térmica. A desaceleração e o espaço percorrido até a imobilização, em frenagem simulada de emergência na reta (asfalto seco e molhado), foram muito bons.

Câmbio
Tem display no quadro de instrumentos informando o modo e marcha selecionada, em local bem visível e de boa dimensão. As relações de marchas/diferencial estão muito bem definidas, proporcionando uma expressiva dinâmica nesse modelo com essa motorização.

Motor
A aceleração é brilhante e notável para sua cilindrada, além de ótimo torque máximo, que tem curva plana (de 2.800 rpm a 5.000 rpm) gerando 25,5 kgfm, para um automóvel que pesa 1.490 quilos. A sua dirigibilidade é muito prazerosa, com compressor muito bem dimensionado e calibrado, proporcionando uma condução suave e linear, com baixo nível de ruído de funcionamento.

Vedação
Boa contra água.

Direção
A coluna de direção tem regulagem elétrica, em altura e profundidade, ambos com bom curso. Para uma melhor dirigibilidade, os pneus têm a pressão monitorada automaticamente. O sistema tem cargas bem definidas, para uso urbano e em rodovias. O diâmetro de giro é razoável e a velocidade do efeito retorno aceitável. Apresentou baixo nível de ruídos em curvas sobre piso de paralelepípedo, terra batida e asfalto malconservado.
Com as alterações estéticas, o perfil ficou mais esportivo(foto: Marlos Ney Vidal/EM/D. A Press - 1/4/08)
Com as alterações estéticas, o perfil ficou mais esportivo (foto: Marlos Ney Vidal/EM/D. A Press - 1/4/08)

Iluminação
O novo grupo óptico dianteiro, que tem construção com dupla parábola, é eficiente no baixo e no alto, e tem regulagem elétrica de altura em função da carga transportada. O sistema tem sensor crepuscular e luz de cortesia em todos os locais úteis. A iluminação é bem distribuída e eficiente, na parte da frente e de trás do teto.

Estepe/macaco
O estepe, que tem roda e pneu iguais aos de uso, está instalado dentro do porta-malas, na bunha do assoalho. O kit de troca fica encaixado dentro do aro. A operação de troca é normal.

Limpador de pára-brisa
A área de varredura das palhetas e a vazão dos esguichos (spray) são excelentes. O reservatório de água, instalado dentro do vão do motor, tem fácil acesso e identificação. O sistema tem sensor de chuva.

Alarme
O sistema é completo, com chave de ignição especial, além de proteção perimétrica e volumétrica.

REGULAR

Acabamento da carroceria
A qualidade final da pintura é boa. As quatro portas estão desniveladas entre si, e as de trás, em relação às laterais traseiras. A tampa do porta-malas está com pequena descentralização, mas o capô tem boa montagem.

Altura do solo
Toda a parte de baixo do conjunto motopropulsor, e agregados da suspensão, é protegida por chapa metálica integral. Em saídas de garagem com desnível, o carro raspa o prolongamento inferior do pára-choque dianteiro. Ao trafegar sobre piso irregular usual, e ao transpor quebra-molas salientes, raspa a parte central do chassi.

Nível interno de ruídos
Quando o carro passa sobre piso de paralelepípedo, ou asfalto malconservado, surgem alguns ruídos no habitáculo, na parte da frente e de trás, mas o efeito aerodinâmico é baixo, mesmo em alta velocidade.

RUIM

Ferramentas
Não tem.

EXTRA

Volume do porta-malas
O declarado pela fábrica é de 475 litros, mas o encontrado foi de 430 litros, incluindo o vão ao lado do estepe, com a tampa do porta-malas fechando sem interferência.

(*) Avaliações do engenheiro Daniel Ribeiro Filho, da Tecnodan.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade