Publicidade

Estado de Minas

Melhor e pior em destaque - Avaliação técnica do Grand Scénic

Conheça as virtudes e os problemas do Grand Scénic, que tem ótima iluminação, espaço de sobra no porta-malas e freios eficientes. Mas trocar o pneu é tarefa ingrata


postado em 03/05/2008 11:05

Análise feita pela fisioterapeuta Danielle Pongellupe(foto: Arte de Henrique Lima/Uai sobre Arte/EM)
Análise feita pela fisioterapeuta Danielle Pongellupe (foto: Arte de Henrique Lima/Uai sobre Arte/EM)
BOM

Freios
Estão muito bem dimensionados e calibrados com ABS EBV atuando com eficiência. O pedal de freio tem boa sensibilidade e curso, e o sistema está bem balanceado nos dois eixos com reações uniformes. O freio de estacionamento eletrônico atuou muito bem. Não ocorreu fading após uso mais severo em longa decida sinuosa.

Vedação
Boa contra água.

Suspensão
O conforto de marcha é bom no uso em geral com transferência mínima das imperfeições do solo para dentro. A estabilidade surpreende, com ótima precisão em curvas de raios variados e pela pouca inclinação da carroceria.

Direção
A direção é elétrica e tem assistência variável com cargas bem definidas para o uso urbano e em manobras de estacionamento pelo baixo esforço e bom diâmetro de giro. É firme e seguro em alta velocidade com ótima sensibilidade. A velocidade do efeito retorno é satisfatória e muito boa a precisão na reta e em curvas. A coluna de direção tem ajuste manual em altura e distância.

Iluminação
O sistema tem sensor crepuscular. O farol tem dupla parábola com o baixo de xenônio e há regulagem automática de altura e lavador as lentes. Faróis de neblina estão inseridos no pára-choque. Existe luz de cortesia na base inferior das quatro portas, porta-malas e porta-luvas. No teto, a iluminação é dividida em três seções com bom resultado.

Limpador pára-brisa
O sistema tem sensor de chuva. Merece destaque a área varrida no pára-brisa pelas suas dimensões, por palhetas de excelente qualidade. Ao esguichar quatro jatos cruzados, o sistema de limpeza atua automaticamente. No vidro traseiro, o conjunto é também eficiente e o reservatório dágua instalado no vão motor tem fácil acesso.

REGULAR
Bancos da segunda fileira são individuais e têm cinto de três pontos e apoios de cabeça eficientes assim como os suplementares(foto: Marlos Ney Vidal/EM/D. A Press - 8/4/08)
Bancos da segunda fileira são individuais e têm cinto de três pontos e apoios de cabeça eficientes assim como os suplementares (foto: Marlos Ney Vidal/EM/D. A Press - 8/4/08)

Altura do solo
Toda a zona inferior do motopropulsor é protegida por chapa em aço integral. Em saídas de garagem, com desnível, raspa a zona anterior e ao trafegar sobre piso irregular e quebra-molas salientes toca levemente na zona central do chassi.

Climatização
É automático digital. Não tem difusores de ar específicos para os passageiros de trás (segunda e terceira fileiras de bancos). O tempo gasto para dar a sensação de conforto em todo o habitáculo foi longo após deixar o veículo ao sol trancado por meia hora, além da incidência do sol através das cortinas que encobrem parcialmente o teto solar e o do vidro fixo central. A rumorosidade de funcionamento é muito alta na 7ª e 8ª velocidade quando está vedado, o que causa desconforto.

Câmbio
Há opção de troca manual seqüencial com toques na alavanca principal e display no quadro de instrumentos informa a marcha e módulo selecionado. As relações de marcha/diferencial não atendem bem no uso misto (cidade/estrada). A sensibilidade em kick-down apresentou-se com pequeno retardo de resposta inicial.

Nível interno de ruídos
Ao trafegar sobre piso de paralelepípedo e asfalto em má conservação, surgem vários ruídos no habitáculo. O efeito aerodinâmico é razoável mesmo em alta velocidade apesar da grande área frontal.

Alarme
A chave de ignição é do tipo cartão eletrônico com bloqueio da ignição e injeção por transponder.

RUIM

Acabamento da carroceria
As portas dianteiras estão desniveladas em relação aos pára-lamas, a tampa traseira descentralizada e o capô desalinhado em relação ao painel frontal do lado esquerdo. O acabamento final da pintura não é bom, pois contém alguns pontos com impurezas.

Vão do motor
É pequeno e dificulta o acesso à manutenção em geral, porque os painéis dianteiro e de fogo encobrem grande parte do motor e seus componentes, dificultando o acesso à manutenção em geral. O isolamento acústico do interno do capô (mal fixado) e do painel de fogo tem resultado aceitável em insonorização em relação ao habitáculo.

Estepe/macaco
O estepe que tem a roda em aço e o pneu específico para pequenos deslocamentos e com velocidade limitada a 80km/h está instalado em suporte basculável abaixo do plano do porta-malas. A operação de troca não é simples (deve-se ler bem o manual) e é necessário retirar a calota central com ferramenta específica para se ter acesso aos parafusos. O kit (macaco, chave de rodas, etc.) de troca está instalado em fundo falso no assoalho do porta-malas. Para fixar a roda reserva em aço é necessária a substituição dos parafusos por outros específicos que vem no kit.

Ferramentas
Não tem.

EXTRA

Volume do porta-malas
O declarado é de 550 litros, sendo o encontrado de 459 litros, com os bancos 6 e 7 embutidos, os da segunda fileira (encosto/assento) totalmente atrás e com a cortina superior do porta-malas aberta além da tampa traseira do porta-malas fechada.

Avaliações do engenheiro Daniel Ribeiro Filho, da Tecnodan

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade