Publicidade

Estado de Minas

Qualidades e mazelas - Avaliação técnica do Sandero 1.0 16V

Ergonomia é um dos dilemas do Renault Sandero, que tem boa vedação contra água e poeira


postado em 26/07/2008 11:51

Análise feita pela fisioterapeuta Danielle Pongellupe(foto: Arte de Henrique Lima/Uai sobre arte/EM)
Análise feita pela fisioterapeuta Danielle Pongellupe (foto: Arte de Henrique Lima/Uai sobre arte/EM)
BOM

Altura do solo
Com carga útil de 400 Kg, não ocorreram interferências com o solo no percurso misto de provas. Por prevenção, tem chapa em aço integral para toda a zona inferior do motopropulsor.

Climatização
É por comando manual. Os quatro difusores de ar frontais do painel têm formato circular e as aletas de orientação do fluxo de ar giram 360°. Apresentou bom funcionamento com o tempo satisfatório para climatizar todo o habitáculo e está bem vedado.

Freios
Apresentaram bom comportamento dinâmico. O pedal de freio tem boa sensibilidade e o sistema apresentou reações equilibradas nos dois eixos, inclusive em frenagem de emergência sobre piso seco. Não tem sistema ABS. O freio de estacionamento sustenta sozinho o veículo em aclive/declive.

Vedação
Boa contra água e poeira.

Suspensão
O conforto de marcha é bom, mas perde para o Logan. A estabilidade é muito boa com a inclinação contida da carroceria e ótima precisão em curvas de raios variados.

Direção
As cargas do sistema assistido estão bem definidas em leveza/maciez no uso urbano, sendo firme e de boa sensibilidade em rodovias. A coluna de direção é fixa, mas está bem posicionada em altura. A precisão na reta e em curvas é boa, assim como as suas reações. O efeito retorno tem velocidade aceitável e o diâmetro de giro satisfaz. O conjunto apresentou baixa rumorosidade quando em curvas sobre calçamento e estrada de terra.
Porta-malas de 320 litros é o maior entre os hatchs compactos. Ponto negativo: estepe fica embaixo(foto: Marlos Ney Vidal/EM/D.A Press - 30/06/08)
Porta-malas de 320 litros é o maior entre os hatchs compactos. Ponto negativo: estepe fica embaixo (foto: Marlos Ney Vidal/EM/D.A Press - 30/06/08)

Alarme
A chave de ignição é codificada com sistema antiarranque e tem proteção perimétrica das partes móveis.

REGULAR

Vão do motor
É totalmente desprovido de material isolante acústico, o que causa grande desconforto auditivo no habitáculo, devido à alta transferência do funcionamento do motor em rotação média/alta. O acesso à manutenção, em geral, é bom, e a disposição do vão é racional, assim como o manuseio/identificação dos itens de verificação constante.

Câmbio
Apresenta rumorosidade constante do atrito dos eixos primário e secundário, o que incomoda, principalmente nas três primeiras marchas. As relações de marchas e diferencial atendem razoavelmente a dirigibilidade no uso misto, mas as trocas são constantes em função da topografia (cidade/estrada), torque máximo do motor estar em alta rotação (4.350 rpm) e massa do automóvel com cargaz máxima e ar-condicionado ligado. A qualidade de engate é muito boa em precisão, maciez, curso e pega no pomo da alavanca.

Motor
A potência gerada para a cilindrada é muito boa, favorecida pelo cabeçote com 16V, porém a curva de torque máximo prejudica bem a dirigibilidade em rotações mais baixas. Para uma condução com mais dinâmica, é necessário acelerar bem e manter o motor "cheio" e utilizar bastante o câmbio. As retomadas de velocidade e aceleração não têm nenhum brilho, mas são aceitáveis. Conseguem tirar o veículo da inércia em aclives mais acentuados e a rumorosidade de funcionamento é normal para um multiválvulas. O sistema flex funcionou bem.

Iluminação
O farol tem construção com parábola simples e eficiência normal em iluminação, mas não tem regulagem elétrica de altura em função da carga transportada. O quadro de instrumentos tem fácil identificação noturna, assim como os comandos do console central. Há luz de cortesia somente no porta-malas. Na zona do teto tem uma lanterna bipartida.

Limpador de pára-brisas
Ao esguichar quatro jatos de água com boa vazão no pára-brisa, as palhetas não atuam automaticamente, mas a área de varredura satisfaz. No vidro traseiro, o sistema é também eficiente. O reservatório de água instalado dentro do vão do motor tem fácil acesso, mas a tampa deveria ser na cor azul.

RUIM

Acabamento da carroceria
O acabamento final da pintura não é bom, devido a alguns pontos com manchas no verniz e impurezas. As portas do lado direito e a traseira do lado esquerdo estão desniveladas. O capô está descentralizado e a tampa traseira tem montagem aceitável.

Nível de ruído
O efeito aerodinâmico é elevado e notório, iniciando-se a 100 km/h e incomoda muito em velocidades mais altas. Os ruídos no habitáculo são poucos, mas surgem quando se trafega sobre pisos de terra, paralelepípedo e asfalto em má conservação.

Estepe/Macaco
O estepe, que tem a roda em aço e o pneu igual aos de uso, está instalado abaixo do vão de carga, fixo em suporte basculável com acionamento por dentro do porta-malas. O macaco e a chave de rodas estão acondicionados nas laterais, dentro do vão de carga. A calota é do tipo integral, fixada no aro sobre pressão, e é de fácil furto. Para retirá-la, existe uma ferramenta específica. A operação de troca não é simples nem limpa.

EXTRA

Volume do porta-malas
O volume declarado pela Fábrica é de 320 litros, o que foi confirmado pela nossa medição.

Avaliações do engenheiro Daniel Ribeiro Filho, da Tecnodan

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade