Item por item - Avaliação técnica do Gol Trend 1.0 Flex

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 06/09/2008 16:09 Caderno de Veículos /Estado de Minas
Fotos: Marlos Ney Vidal/EM/D. A Press - 4/8/08
BOM

Acabamento da carroceria
A qualidade final da pintura é boa e a montagem das partes móveis está razoável em centralização e nivelamento, em relação à carroceria.

Vão do motor
Existe isolamento acústico somente no painel de fogo, com resultado razoável em relação ao habitáculo, estando o motor em alta rotação, favorecido pela posição (transversal) do motor, já que o coletor de descarga, alternador, bomba de direção hidráulica e compressor do ar-condicionado estão na parte frontal. O acesso à manutenção é bom e a sistematização dos vários componentes, racional.

Altura do solo
Não tem, de série, chapa em aço para proteger a parte inferior do conjunto motopropulsor. Porém, não ocorreram interferências com o solo em utilização normal.

Climatização
Os quatro difusores de ar do painel têm formato circular e o corpo interno das aletas direcionais giram 360 graus. A vazão de ar é boa e o nível de ruídos de funcionamento, aceitável. Está bem vedado. Os comandos manuais de temperatura, velocidade e direção do fluxo são fáceis de manusear. A tecla do ar-condicionado tem boa identificação quando o sistema está ligado.

Freios
Apresentaram bom comportamento dinâmico no uso misto. O pedal de freio tem boa sensibilidade e o ABS está bem calibrado. Suas reações são homogêneas nos dois eixos. A desaceleração foi balanceada e eficiente, em frenagem de emergência simulada sobre asfalto seco e terra batida. O freio de estacionamento atuou normalmente.
Capacidade do porta-malas é a mesma declarada para o modelo anterior: 285 litros - Capacidade do porta-malas é a mesma declarada para o modelo anterior: 285 litros

Câmbio
As relações de marchas/diferencial têm definição satisfatória, mas, em função do peso do veículo e o torque máximo a 3.850 rpm, as trocas de marchas são constantes no uso urbano, quando se trabalha em rotações mais baixas, porém usuais, e em topografia irregular. Na estrada, para ter uma velocidade de cruzeiro razoável (com o veículo carregado e ar-condicionado) é necessário utilizar bastante o câmbio e manter a rotação acima de 3.500 rpm. A qualidade de engate é muito boa, em precisão e maciez, e o nível de ruídos de funcionamento do trambulador é aceitável.

Vedação
Boa contra água e poeira.

Direção
A coluna de direção tem ajuste manual em altura e distância, e agora está centralizada. A assistência hidráulica tem ótima calibragem e o sistema tem reações com excelente resposta e sensibilidade. O diâmetro de giro é bom, assim como a velocidade do efeito retorno. Em curvas sobre piso irregular de terra e paralelepípedo, apresentou nível baixo de ruídos. A precisão na reta e em curvas é muito boa.

Iluminação
Tem luz de cortesia somente nos pára-sóis. Todos os ponteiros do quadro de instrumentos têm iluminação permanente. O farol tem dupla parábola e apresentou boa eficiência no baixo e no alto. O conjunto tem auxilio de faróis de neblina embutidos no pára-choque, porém não tem regulagem elétrica de altura em função da carga transportada. Quadro de instrumentos, console central e interruptores dos painéis de porta têm fácil identificação noturna. Na parte da frente do teto existe um plafonier, de duplo spot fixo integrado, com resultado aceitável em iluminação.

Limpador do pára-brisa
Os esguichos são do tipo spray em V, com boa vazão e abertura de água, que atinge todo o pára-brisa. As palhetas apresentam boa qualidade e varrem uma boa área. No vidro traseiro, o sistema também é eficiente e o esguicho de jato único, de baixo para cima. O reservatório dágua, instalado dentro do vão do motor, tem fácil acesso.

Estepe/macaco
O estepe (roda e pneu) é igual aos pneus de uso e fica dentro do porta-malas. Abaixo dele estão o macaco e a chave de rodas. A operação de troca é normal e as calotas integrais são fixadas no aro por parafusos de roda, o que inibe o furto. Os pontos de apoio do macaco estão indicados nas soleiras.

Alarme
O sistema é completo, com chave de ignição codificada e proteção perimétrica das partes móveis e volumétrica dentro do habitáculo. Ao dar comando para travar as portas, por meio de controle remoto inserido na própria chave, os vidros sobem automaticamente. O sistema antiesmagamento funcionou bem.

REGULAR

Motor
Embora tenha cabeçote de oito válvulas, em função da alta taxa de compressão (13:1), a curva de torque e potência desse motor gera uma excelente potência numa rotação razoável (5.250 rpm), mas tem o torque máximo numa rotação muito alta para a sua cilindrada, o que altera bem a dinâmica do automóvel no uso misto. Com o veículo carregado e ar-condicionado ligado, a perda de rendimento é grande e, em algumas situações (cidade/ estrada), a dirigibilidade é ruim devido às retomadas de velocidade e aceleração lentas. Em aclive acentuado, o propulsor consegue tirar o veículo da inércia, mas lentamente.

Suspensão
Apresentou excelente estabilidade, com notável precisão, no contorno de curvas de raios variados. A inclinação da carroceria é mínima. O conforto de marcha merecia um melhor acerto para essa versão (com essa motorização), pois incomoda o nível das transferências das imperfeições do solo para o habitáculo.

RUIM

Nível interno de ruído
O efeito aerodinâmico inicia-se a 100 km/h e é crescente com a velocidade. Ao trafegar sobre piso de calçamento, terra com costelas e asfalto malconservado, surgem vários ruídos no habitáculo.

EXTRA

Volume do porta-malas
O declarado pela fábrica é de 285 litros, mas o volume encontrado (com o banco traseiro na posição normal e a tampa do bagagito fechada) foi de 272 litros.

(*) Avaliações do engenheiro Daniel Ribeiro Filho, da Tecnodan.

Veículos

Encontre seu veículo

Últimas notícias

ver todas
04 de agosto de 2018
30 de julho de 2018

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação