Publicidade

Estado de Minas

Hoda da verdade - Avaliação técnica do Honda Accord EX 3.5 V6


postado em 10/09/2008 17:19

Linhas modernas conferem ao Accord aspecto discretamente esportiva(foto: Fotos: Marlos Ney Vidal/EM/D.A Press - 13/08/08)
Linhas modernas conferem ao Accord aspecto discretamente esportiva (foto: Fotos: Marlos Ney Vidal/EM/D.A Press - 13/08/08)
BOM

Climatização
É automático digital. Apresentou ótimo funcionamento e tem opção de temperatura diferenciada para condutor e passageiro. Para os passageiros de trás, há difusor de ar específico ajustável no fim do console central, além de dutos abaixo dos assentos dianteiros. O sistema está bem vedado e a rumorosidade de funcionamento é satisfatória. O tempo gasto para dar a sensação de conforto em todo o habitáculo após meia hora trancado ao sol foi bom.

Câmbio
É automático de cinco marchas e a alavanca está no túnel central. Não tem opção de troca manual seqüencial. Na zona central do quadro de instrumentos, há display vertical informando a opção e marcha selecionada. As relações de marchas/diferencial atendem bem a dinâmica do veículo no uso na cidade e em rodovias. As trocas são suaves, sem trancos, e tem resposta imediata em kick-down.

Motor
A performance é notável para a relação peso/potência. Proporciona excelente dirigibilidade em qualquer condição de uso. As retomadas de velocidade e aceleração são brilhantes, independentemente do peso e uso do ar-condicionado. O seu funcionamento é bem elástico e a rumorosidade, aceitável. Mesmo com torque máximo atuando em alta rotação, sua condução é ótima em rotações mais baixas.

Vedação
Boa contra água e poeira. Nível interno de ruído O efeito aerodinâmico é praticamente nulo, mas no habitáculo surgem vários ruídos quando se trafega sobre pisos irregulares.

Direção
A coluna de direção tem ajuste manual em altura e distância e o volante tem boa pega e tamanho. O sistema tem reações equilibradas, boa sensibilidade e ótima resposta. O diâmetro de giro satisfaz em manobras de estacionamento e a velocidade do efeito/retorno é aceitável. A precisão na reta e em curvas é boa e as cargas do sistema assistido estão bem definidas.

Iluminação
O sistema tem sensor crepuscular e o quadro de instrumentos, iluminação permanente dia/ noite. Há luz de cortesia nos pára-sóis, porta-malas, porta-luvas e base inferior das portas dianteiras. O farol, com regulagem automática de altura em função da carga transportada, tem luz baixa com lâmpadas de descarga de alta voltagem (HID-Xenônio). Apresentou ótimo resultado em iluminação e conta com auxílio de faróis de neblina embutidos no pára-choque. No teto há duas lanternas (zona anterior e posterior), ambas com duplo spot fixo integrado. O quadro de instrumentos, console central e interruptores elétricos dos painéis de porta são de fácil identificação noturna.
Porta-malas tem boa capacidade de carga. Câmbio se adapta ao modo de dirigir
Porta-malas tem boa capacidade de carga. Câmbio se adapta ao modo de dirigir

Limpador do pára-brisa
São quatro os jatos de água no pára-brisa, com boa vazão, e quando acionados, palhetas de boa qualidade ativam o sistema de varredura automaticamente, atingindo ótima área. Tem sensor de chuva. O reservatório de água instalado dentro do vão do motor tem fácil acesso e 4,5 litros de capacidade volumétrica para atender também os esguichos das lentes dos faróis.

Estepe/Macaco
O estepe, que está instalado dentro do porta-malas, tem a roda e pneu iguais aos de uso. O kit de troca (macaco, chave de rodas e extensão de acionamento) estão ao lado do estepe. São cinco os prisioneiros fixos por cubo, o que facilita o apoio e a centragem da roda. A operação de troca é normal.

REGULAR

Vão do motor
O motor preenche bem o vão, e o acesso à manutenção é limitado para vários componentes. O resultado da insonorização é bom em relação ao habitáculo. Os itens de verificação constante estão bem identificados e têm fácil manuseio. O capô tem bom ângulo de abertura. Uma barra une as duas torres dos amortecedores para minimizar a torção da carroceria.

Nível interno de ruído
O efeito aerodinâmico é praticamente nulo, mas no habitáculo surgem vários ruídos quando se trafega sobre pisos irregulares.

Suspensão
O conforto de marcha em função da alta performance do motor e dos pneus da série 50 (ruins no conforto e muito vulneráveis a buracos) é um pouco prejudicado pela maior rigidez das suspensões, e as imperfeições do solo (asfalto ruim e remendado, terra com costelas e calçamento irregular) são transferidas para dentro. A estabilidade é boa, com inclinação moderada da carroceria, além de excelente precisão no contorno de curvas de raios variados. No limite da aderência lateral e direcional, tem auxílio no sistema eletrônico de controle da estabilidade e tração (VSA).

Freios
Estão muito bem dimensionados e calibrados nos dois eixos. O pedal de freio tem ótima sensibilidade e o ABS atuou com eficiência. Ao trafegar sobre piso de paralelepípedo, surge rumorosidade metálica do conjunto dianteiro (pinças/ pastilhas/ discos). O freio de estacionamento é por comando manual e atuou normalmente. Em frenagem simulada de emergência, em alta velocidade, sobre piso molhado (asfalto liso), não ocorreu alteração da trajetória e o espaço percorrido até a imobilização foi coerente com a velocidade.

Alarme
Ao dar comando por controle remoto instalado na própria chave de ignição, que é codificada, os vidros não sobem automaticamente, mas o sistema antiesmagamento funcionou bem. Não tem proteção volumétrica contra invasão do habitáculo por meio da quebra dos vidros, mas tem a perimétrica das partes móveis.

RUIM

Acabamento da carroceria
As portas traseiras estão desniveladas na união da base inferior das colunas C e as portas dianteiras, em relação aos pára-lamas. A tampa do porta-malas está descentralizada e o capô, desnivelado em relação ao pára-lama esquerdo. A qualidade final da pintura não é boa, pois contém vários pontos com manchas no verniz.

Altura do solo
Não tem chapa protetora em aço para toda a zona inferior do motopropulsor, havendo apenas um pequeno e curto prolongamento plástico abaixo do pára-choque. Em saídas de garagem, com desnível, raspa a base inferior do pára-choque dianteiro e o prolongamento plástico. Com o veículo carregado ocorrem interferências na zona central do chassi ao transpor quebra-molas.

EXTRA

Porta-malas
O declarado pela fábrica é de 453 litros, o mesmo encontrado com o banco traseiro na posição normal.

Avaliações do engenheiro Daniel Ribeiro Filho, da Tecnodan.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade