Chama a atenção aonde passa - Avaliação técnica do Sandero Stepway

Motor e o câmbio são pontos positivos do Stepway, enquanto a posição de estepe, do lado de fora e embaixo, dificulta a vida do motorista na hora de trocar pneu. Saiba como o carro se saiu em nossos testes

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 01/11/2008 20:42 Caderno de Veículos /Estado de Minas
Fotos: Jair Amaral/EM/D.A Press - 14/10/08
BOA

Altura do solo
A versão Stepway, com suspensões elevadas, passa muito bem sobre piso irregular (terra e trilha leve com piso seco), em saídas de garagem com desnível e ao transpor quebra-molas salientes, sem interferências com solo. Por prevenção, tem chapa em aço, que engloba toda a zona inferior do motopropulsor.

Climatização
Os quatro difusores de ar frontais do painel têm boa vazão e formato circular. As aletas de orientação do fluxo de ar giram 360°. Apresentou bom funcionamento, com tempo satisfatório para climatizar todo o habitáculo. Está bem vedado.

Freios
Apresentaram bom comportamento dinâmico tanto na estrada quanto na cidade. O pedal de freio tem boa sensibilidade e o sistema apresentou reações equilibradas nos dois eixos, inclusive em frenagem de emergência sobre piso seco. O ABS está bem calibrado e atuou com precisão. O freio de estacionamento sustenta sozinho o veículo em aclive/declive.

Câmbio
A embreagem é macia, tem boa progressividade e curso, além de resistência térmica a arrancadas seqüenciais em subida usual, com o veículo carregado. A qualidade de engate é boa em precisão e maciez.

Motor
O sistema Hi-Flex funcionou bem nas três opções de combustíveis testadas. O nível de ruído de funcionamento é baixo. A performance é boa com retomadas de velocidade e aceleração que agradam bem. A perda no rendimento com carga útil de 400kg e ar-condicionado ligado é aceitável, mas ainda proporciona dirigibilidade bem razoável.

Vedação
Boa contra água e poeira.
Falta apoio de cabeça e cinto de três pontos no meio atrás. Porta-malas tem boa capacidade para um modelo hatch: 320 litros - Falta apoio de cabeça e cinto de três pontos no meio atrás. Porta-malas tem boa capacidade para um modelo hatch: 320 litros

Limpador de pára-brisa
Ao esguichar quatro jatos de água, com boa vazão no pára-brisa, as palhetas atuam automaticamente, e a área de varredura satisfaz. No vidro traseiro, o sistema também é eficiente. O reservatório de água, instalado dentro do vão do motor, tem fácil acesso, mas a tampa deveria ser na cor azul.

Alarme
A chave de ignição é codificada com sistema antiarranque e proteção perimétrica das partes móveis.

REGULAR

Acabamento da carroceria
A qualidade final da pintura é razoável. As quatro portas têm montagem aceitável, em centralização e nivelamento. A tampa traseira está descentralizada, e o capô, desnivelado. Os novos adereços decorativos (cobertura plástica envolvente dos pára-lamas e soleiras, barras longitudinais e spoiler do teto, adesivos e pára-choques) têm boa montagem.

Vão do motor
O motor e seus componentes externos preenchem todo o vão, limitando bem o acesso à manutenção preventiva. O layout é racional e os itens de verificação constante têm fácil identificação. O resultado do isolamento acústico, em relação ao habitáculo, é razoável.

Suspensão
O excelente conforto de marcha, que é destaque na versão original do Sandero, teve perdas consideráveis com a maior transferência das imperfeições do solo para dentro, no Stepway. Em algumas situações de uso mais severo, ocorre um estalo na suspensão dianteira do lado direito. Sobre piso de terra com poucas irregularidades, apresenta bom comportamento dinâmico no contorno de curvas e na absorção de impactos. Em velocidades elevadas (asfalto liso/ seco e terra batida), apresentou estabilidade satisfatória.

Direção
A coluna de direção é fixa, mas está bem posicionada. A precisão na reta é aceitável e satisfatória em curvas. O efeito retorno tem velocidade aceitável e o diâmetro de giro satisfaz. O conjunto apresentou nível baixo de ruídos, em curvas sobre calçamento e estrada de terra. O sistema, que é assistido hidraulicamente, apresentou alta sensibilidade e leveza, com reações muito imediatas e diretas ao menor giro no volante. No modelo normal, sem elevação das suspensões e com pneus de menor dimensão, o conjunto está bem mais acertado e elaborado.

Iluminação
O farol tem construção com parábola simples e eficiência normal em iluminação, no alto e no baixo. Mas não tem regulagem elétrica de altura em função da carga transportada. O quadro de instrumentos tem fácil identificação noturna, assim como os comandos do console central. Há luz de cortesia no porta-luvas e porta-malas. Na zona do teto, há uma lanterna bipartida.

RUIM

Nível interno de ruídos
O efeito aerodinâmico é elevado e notório a partir de 100 km/h e incomoda muito em velocidades mais altas. Os ruídos no habitáculo são poucos, mas surgem quando se trafega sobre pisos de terra com costelas, paralelepípedo e asfalto malconservado.

Estepe/ macaco
O estepe, que tem a roda em aço e o pneu igual aos de uso, está instalado abaixo do vão de carga, fixo em suporte basculável, com acionamento por dentro do porta-malas. O macaco e a chave de rodas estão acondicionados nas laterais, dentro do vão de carga. Para se ter acesso aos parafusos de roda, é necessário retirar a calota central (roda de liga leve), com ferramenta específica, que faz parte
do kit. A operação de troca não é simples e nem limpa.

EXTRA

Volume do porta-malas
O volume declarado pela fábrica é de 320 litros, o que foi confirmado pela nossa medição.

(*) Avaliações do engenheiro Daniel Ribeiro Filho, da Tecnodan

Veículos

Encontre seu veículo

Últimas notícias

ver todas
04 de agosto de 2018
30 de julho de 2018

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação