Publicidade

Estado de Minas

Asfalto e terra - Avaliação técnica do EcoSport 2.0 flex

EcoSport tem problemas de acabamento e peca em detalhes básicos de ergonomia


postado em 20/12/2008 15:10

(foto: Marlos Ney Vidal/EM/D.A Press - 16/12/2008 )
(foto: Marlos Ney Vidal/EM/D.A Press - 16/12/2008 )
BOM

Climatização
O sistema é por comando manual e funciona bem. Não há difusores de ar específicos para os passageiros de trás, nem regulagem diferenciada da temperatura para condutor e passageiro. O tempo gasto para climatizar o habitáculo após meia hora parado ao sol, com os vidros fechados, foi satisfatório. Está bem vedado.

Freios
Apresentaram bom comportamento dinâmico no uso misto, com reações equilibradas nos dois eixos e boa sensibilidade do pedal, mas não tem ABS. Não ocorreu superaquecimento após uso mais severo e constante em longa descida sinuosa. O freio de estacionamento atuou normalmente.

Câmbio

É manual com cinco marchas à frente. As relações de marchas/diferencial estão bem definidas, apesar de um pouco longas (a 3ª atinge 150 km/h). A qualidade de engate é boa.

Motor
Apresentou boa partida a frio com funcionamento imediato do motor, marcha lenta linear e aceleração progressiva com álcool no tanque, que tem melhor rendimento. A sua performance é boa com aceleração e retomadas de velocidade bem eficientes. A rumorosidade de funcionamento é aceitável para um multiválvulas e com álcool. A sua dirigibilidade é prazerosa no uso misto. Há pequeno retardo no funcionamento do motor na partida a quente.

Vedação
Boa contra água.

Direção
A coluna de direção tem regulagem angular em altura com bom curso. As cargas definidas para o sistema assistido hidraulicamente são boas para o uso na cidade e em rodovias. Apresentou boa precisão na reta e em curvas, com reações bem uniformes nas várias situações testadas. O diâmetro de giro é bom e a velocidade do efeito/retorno satisfaz.

Limpador do pára-brisa
É fácil o acesso ao reservatório d'água dentro do vão motor. Os esguichos do pára-brisa e vidro traseiro são eficientes e as palhetas, de boa qualidade, varrem uma boa área.

Estepe/macaco
O estepe está instalado em um suporte no centro da porta traseira, por fora, e tem a roda e o pneu iguais aos de uso. Tem porca auto-adaptadora antifurto. Os pontos de apoio do macaco estão indicados nas soleiras e a operação de troca é normal para este tipo de veículo.

Alarme
Tem sistema de imobilização do motor, proteção volumétrica no habitáculo e perimétrica das partes móveis. Ao dar comando para travar as portas, os vidros sobem automaticamente, e o sistema antiesmagamento funcionou bem.

REGULAR

Vão do motor
O reservatório, de 450 ml, de partida a frio está instalado junto à torre do amortecedor do lado direito e parede do painel de fogo. Há luz espia no quadro de instrumentos indicando quando vazio. O acesso para o reabastecimento é bom e em volta do gargalo existe bandeja emborrachada com dreno longo para o solo do excesso de gasolina. O resultado da insonorização do vão em relação ao habitáculo é razoável. O motor preenche bem o vão, que é pequeno, e o acesso à manutenção é bem limitado para alguns componentes: compressor do ar-condicionado, alternador e bomba da direção hidráulica.

Altura do solo
Não tem chapa protetora para o cárter e o câmbio, ambos em alumínio, o que deveria ser de série para veículos deste segmento. Com carga máxima, não foram reveladas interferências com o solo no percurso usual de provas.

Suspensão
A estabilidade é boa no uso em geral (asfalto/terra) com boa precisão em curvas e com inclinação moderada da carroceria, numa utilização normal do veículo. Em velocidade mais alta, a estabilidade é razoável e a inclinação, mais acentuada. A precisão nas curvas tem auxílio da alta tração do eixo motriz dianteiro. O conforto de marcha é satisfatório com pequena perda quando com carga útil máxima.

Iluminação

O farol tem construção com parábola simples e apresentou eficiência satisfatória, tanto no baixo quanto no alto, mas não tem regulagem elétrica de altura em função da carga transportada. Os faróis de neblina ficam dentro do pára-choque e existe luz de cortesia no porta-luvas e porta-malas. A iluminação do habitáculo (zona do teto) é boa assim como no quadro de instrumentos e console central.

RUIM

Acabamento da carroceria
As quatro portas estão desniveladas entre si e em relação à carroceria. A qualidade final da pintura não é boa, pois contém alguns pontos com impurezas. A tampa traseira está descentralizada e o capô tem montagem satisfatória. Faróis e lanternas não têm boa montagem em relação às curvas da carroceria, pois estão desnivelados e descentralizados, deixando folga fixa diferente. Falta tela protetora para a área vazada inferior do pára-choque para uma melhor proteção do condensador do ar-condicionado. Os apliques plásticos das curvaturas dos pára-lamas dianteiros não têm boa montagem no perfilamento, deixando aparentes buchas internas de fixação. A porta traseira esquerda não mantém uma folga fixa equivalente no quadro da carroceria. A tampa traseira apresenta repuxo no estampo na zona de reforço da chapa em que está o puxador da maçaneta externa.

Nível interno de ruídos
Não é um veículo silencioso, principalmente quando se trafega sobre piso de paralelepípedo, terra e asfalto ruim. O efeito aerodinâmico é evidente e incomoda em velocidades mais altas.

EXTRA

Volume do porta-malas
O declarado pela fábrica é de 292 litros, medido até o nível da borda superior do encosto do banco traseiro. O volume encontrado até o nível da tampa do bagajito fechada foi de 288 litros.

Avaliações do engenheiro Daniel Ribeiro Filho, da Tecnodan.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade