Publicidade

Estado de Minas

Peugeot 207 XS Passion 1.6 flex - Avaliação técnica


postado em 19/02/2009 09:35

Painel central usa material agradável ao tato e detalhes em alumínio nas pedaleiras(foto: Fotos: Marlos Ney Vidal/EM/D.A Press )
Painel central usa material agradável ao tato e detalhes em alumínio nas pedaleiras (foto: Fotos: Marlos Ney Vidal/EM/D.A Press )
BOM

Freios
O pedal de freio tem boa sensibilidade e o sistema apresentou um bom comportamento dinâmico, com reações equilibradas nos dois eixos. Numa utilização mais severa, apresentou boa resistência técnica, e em frenagem de emergência (piso seco) sem travar as rodas, o espaço percorrido até a imobilização foi satisfatório, apesar de não ter ABS. O freio de estacionamento
atuou normal.

Câmbio
A qualidade de engate é boa em precisão e maciez e a rumorosidade de funcionamento do trambulador é aceitável. As relações de marchas/ diferencial atendem satisfatoriamente no uso misto.

Motor
A sua performance, em geral, é muito boa. A dirigibilidade no uso urbano, mesmo com cabeçote multiválvulas, é agradável, O sistema flex funcionou bem e a rumorosidade de funcionamento é aceitável.

Vedação
Boa contra água.

Direção
As cargas do sistema assistido estão bem elaboradas para o uso na cidade e na estrada. O volante tem boa pega e há regulagem em altura da coluna de direção. A precisão na reta e em curvas é boa, assim como diâmetro de giro em manobras de garagem e a velocidade do efeito retorno. O conjunto apresentou baixa rumoridade em curvas sobre paralelepípedo e estrada de terra.

Estepe/ macaco
O estepe tem o pneu igual aos de uso, mas a roda é em aço. A operação de troca é normal, mas é necessário retirar os acabamentos plásticos que encobrem a cabeça dos parafusos com ferramenta específica.

Limpador do para-brisa
O sistema tem sensor de chuva. Ao esguichar água no para-brisa pelos esguichos eficientes o sistema entra em funcionamento automaticamente e palhetas de boa qualidade varrem uma área satisfatória. É fácil a reposição de água no reservatório.

REGULAR

Vão do motor
O motor preenche bem o vão, que é pequeno, limitando o acesso à manutenção de vários componentes. O resultado em insonorização em relação ao habitáculo é razoável. O reservatório de partida a frio tem fácil acesso e manuseio, mas a sua capacidade volumétrica é pequena e não tem luz espia no quadro de instrumentos, indicando quando vazio. O capô tem bom ângulo de abertura.

Porta-malas menor do que a concorrência, mas de bom tamanho
Porta-malas menor do que a concorrência, mas de bom tamanho

Iluminação
Há luz de cortesia no porta-malas e porta-luvas. A iluminação do habitáculo (zona do teto) é composta por somente uma lanterna junto ao retrovisor com resultado discreto em iluminação para toda a cabine. O sistema tem sensor crepuscular. O farol tem construção com dupla parábola, sendo eficiente no baixo e no alto, mas não tem regulagem elétrica de altura em função da carga transportada. Os faróis de neblina estão embutidos no para-choque. O quadro de instrumentos, display no centro do painel e console central têm boa identificação noturna.

Altura do solo
Há chapa em aço para toda zona inferior do motopropulsor e parte da suspensão dianteira. Em saídas de garagem com desnível, ao transpor quebra-molas salientes de perfil curto e ao trafegar sobre estrada de terra com algumas imperfeições, ocorreram leves raspadas na chapa protetora e na zona central do chassi.

Climatização
O sistema é automático digital e apresentou-se eficiente, com boa vazão de ar pelos difusores do painel e a rumorosidade de funcionamento é satisfatória na velocidade máxima. Ocorreu fuga involuntária de ar climatizado pela caixa de ar, enviando para a base inferior do para-brisa condensando o mesmo e atrapalhando um pouco o campo de visão, sem ter selecionado essa opção de direcionamento do fluxo. Não tem difusor de ar específico para os passageiros de trás, nem regulagem de temperatura diferenciada para condutor e passageiro. Está bem vedado.

Nível interno de ruído
O efeito aerodinâmico é aceitável, mesmo em alta velocidade. Ao trafegar sobre piso de calçamento, terra com costelas e asfalto em má conservação surgem vários ruídos no habitáculo.

Suspensão
A estabilidade é boa pela precisão no contorno de curvas de raios variados, estando o veículo em velocidade, e pela mínima inclinação da carroceria. O conforto de marcha com carga máxima piora. Sobre piso usual mais irregular ocorre rumorosidade das suspensões.

Alarme
A chave de ignição é codificada e há proteção perimétrica das partes móveis e volumétrica dentro do habitáculo. Ao dar comando para travar as portas os vidros não sobem automaticamente, e a porta do condutor tem comando elétrico do vidro por um toque (abrir – fechar somente com motor ligado), mas o sistema antiesmagamento não funcionou.

RUIM

Acabamento da carroceria
A qualidade final da pintura é ruim, pois há impurezas e imperfeições. As quatro portas e o capô estão desnivelados. A tampa do porta-malas está descentralizada e desnivelada. A montagem dos faróis, lanternas traseiras, frisos e para-choques, é satisfatória.

EXTRA

Volume do porta-malas
O valor declarado pela fábrica é de 420 litros, o mesmo encontrado estando o triângulo de segurança instalado no painel traseiro.

Avaliações do engenheiro Daniel Ribeiro Filho, da Tecnodan

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade