Fiat Punto 1.4 16V T-Jet - Brinquedo de gente grande

Com disposição de sobra, Fiat Punto 1.4 T-Jet tem detalhes que enfatizam seu aspecto esportivo, como rodas de 17 polegadas e aerofólio traseiro, mas mantém cinto abdominal

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 28/03/2009 19:57 Enio Greco /Estado de Minas
Modelo tem estilo esportivo, com frente em forma de cunha - Fotos: Marlos Ney Vidal/EM/D. A Press - 23/3/09 Modelo tem estilo esportivo, com frente em forma de cunha
O Fiat Punto é um hatch compacto que agrada pelo desenho de linhas aerodinâmicas, com a frente em cunha acentuada, que por si só sugere esportividade. A montadora já tinha feito tentativa anterior de oferecer ao consumidor uma pretensa versão esportiva, denominada Sporting 1.8, que ficou mais focada nos adereços do que no desempenho. Com o Punto T-Jet, a Fiat muda o discurso e põe no mercado um esportivo de fato, com performance agressiva, capaz de fazer marmanjo brigar para não largar o brinquedo. É um modelo de pouca concorrência no mercado e que tem preço atrativo, se comparado com esportivos de categoria superior.

Veja mais fotos do Punto T-Jet!

Conjunto mecânico
O segredo do Punto T-Jet é o seu bem ajustado conjunto mecânico. A começar pelo motor 1.4 16V Turbo, desenvolvido e produzido pela FPT Powertrain Technologies. Apesar de estarmos na era do flex, o propulsor funciona apenas com gasolina, mas isso não compromete sua performance. Tem funcionamento macio, com o característico ruído médio-grave dos motores turbo. Até as 1.500 rpm, o comportamento é contido, com respostas um pouco mais lentas. Mas, depois disso, o visor digital do painel começa a mostrar o turbo sendo ativado e, quanto mais o pé afunda no pedal, mais o motorista é pressionado contra o encosto do banco. O giro sobe rápido e é preciso ter controle para não esquecer os limites de velocidade.


Equilíbrio
Para aproveitar todo o torque do motor, a Fiat fez para o T-Jet um câmbio com marchas bem escalonadas, mais curtas, que garantem respostas rápidas a todo momento. Mesmo de quinta marcha, o motor está sempre cheio e basta pisar no acelerador para o hatch ganhar velocidade. Parece até que pede a sexta marcha. Os engates do câmbio são precisos e macios, mas o curso da alavanca poderia ser um pouco mais curto. Para completar o conjunto, o Punto T-Jet conta com suspensões bem calibradas, que garantem total segurança em curvas, mesmo em velocidades mais elevadas. O pequeno não desgruda do chão. Apesar dos pneus de perfil baixo e do ajuste esportivo, as suspensões conseguem manter um equilíbrio razoável entre conforto e estabilidade.
Com detalhes na cor preta, versão fica ainda mais invocada com as rodas maiores, pneus de perfil baixo e saída dupla do escapamento - Com detalhes na cor preta, versão fica ainda mais invocada com as rodas maiores, pneus de perfil baixo e saída dupla do escapamento

Agilidade
O Punto T-Jet é um carro ágil na cidade e nervoso na estrada. O computador de bordo registrou um consumo de 6,8 km/l no trânsito urbano e 11,2 km/l na rodovia. Para conter a ânsia do compacto, o sistema de freios foi redimensionado, ganhando discos maiores, ABS mais moderno e distribuição eletrônica de frenagem (EBD). Funciona de forma eficiente. A direção, com assistência hidráulica, também foi calibrada, mas o diâmetro de giro fica um pouco prejudicado pelo tamanho das rodas de 17 polegadas, que em determinadas situações dificultam as manobras.

. Fiat Punto ELX 1.4 flex - Sobra beleza, falta motor
. Fiat Punto 1.8 Sporting - Pequeno esbanja tecnologia

Por dentro
Para tornar o T-Jet um carro ainda mais agradável de dirigir, falta apenas um banco mais macio. O modelo usado no hatch tem desenho esportivo, com abas laterais que seguram o corpo do piloto nas curvas, mas é um pouco duro e não tem ajuste lombar, provocando certo desconforto depois de alguns quilômetros rodados. O banco do motorista tem ajuste de altura, mesmo recurso disponível para o volante, que pode também ser regulado na distância. Os retrovisores grandes minimizam um pouco o problema da visibilidade traseira, prejudicada pelas colunas largas. O espaço interno não é ponto forte do Punto, que leva com relativo conforto duas pessoas no banco traseiro, onde há três apoios de cabeça, mas o cinto de segurança central é abdominal. O porta-malas é pequeno, mesmo para um esportivo.

Punto T-Jet X Concorrentes

Modelo Preço (R$)
Fiat Punto T-Jet básico 59.500
Fiat Punto T-Jet completo 71.250
Volkswagen Polo GT 2.0 52.740
Chevrolet Vectra GT 2.0 55.042
Citroën C4 VTR 2.0 60.610
Volkswagen Golf GT 2.0 61.730
Fiat Stilo Sporting 1.8 61.439

Estilo
Outra característica que agrada no Punto é o visual. A versão T-Jet tem detalhes na cor preta na grade, no bojo dos faróis e na moldura das luzes de neblina, contrastando com a cor da carroceria. Atrás, sobre a tampa do porta-malas, um aerofólio completa o visual esportivo juntamente com a saída dupla cromada do escapamento. O interior tem bom acabamento, com plástico de boa qualidade no painel e bancos revestidos em couro e tecido sintético, com costura aparente. Parte do painel é pintada na mesma cor da carroceria, detalhe que divide opiniões. Os instrumentos de fundo preto são de fácil visualização e, além deles, há um visor digital para o computador de bordo.

Completo
O modelo tem ainda pedaleira de alumínio, limitador de velocidade, Blue&Me e um completo pacote de itens de série. Entre os opcionais, sensores de chuva e crepuscular, airbags laterais e teto solar. É um esportivo bem equipado, que convence tanto pelo estilo quanto pelo desempenho.

Veja a avaliação técnica, os equipamentos de série, opcionais e a ficha técnica do Punto T-Jet no Veja Também, no canto superior direito desta página.

Veículos

Encontre seu veículo

Últimas notícias

ver todas
04 de agosto de 2018
30 de julho de 2018

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação