Toyota Corolla XEi 1.8 Flex Aut - Inspiração italiana

Sedã médio é o segundo mais vendido do segmento no mercado nacional. Desempenho, rodar macio e design se destacam, mas conforto no banco traseiro, só para dois adultos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 06/08/2009 11:49 Paulo Eduardo /Estado de Minas
Designers da Toyota passaram temporada em Turim buscando inspiração para renovar as linhas do Corolla, que tem visual agradável em todos os ângulos - Fotos: Marlos Ney Vidal/EM/D.A Press - 30/07/2009 Designers da Toyota passaram temporada em Turim buscando inspiração para renovar as linhas do Corolla, que tem visual agradável em todos os ângulos
O Corolla foi reestilizado no ano passado e está na 10ª geração. A primeira é de 1966. Designers da montadora ficaram quatro meses em Turim, Itália, antes de chegar às formas definitivas. Modelo manteve praticamente as mesmas dimensões do antecessor e passa a adotar o assoalho traseiro plano.

Veja mais fotos do Toyota Corolla!

As linhas da geração atual do Corolla têm uma pitada ocidental, com os faróis enormes invadindo capô e para-lamas. Além disso, o modelo tem semelhança com o sedã médio-grande Camry, a nova referência de estilo da marca. As lanternas traseiras completam o conjunto e o carro é reconhecido a distância.

Acabamento

Se o design agrada, o acabamento ainda mais. Está tudo muito bem-feito, com arremates e encaixes sem rebarbas. A exceção é a cobertura em material plástico do freio de estacionamento. É ruim e incoerente em relação ao conjunto. No painel central, usa-se plástico emborrachado. Os painéis de porta têm também bom acabamento. O capricho continua em todo o interior, com bancos forrados em couro (opcional) de qualidade. Há equipamentos básicos de segurança - cintos de três pontos retráteis e apoios de cabeça - para cinco ocupantes. O que está correto. Afinal, o carro foi homologado para transportar cinco ocupantes. Porém, o espaço no banco traseiro é insuficiente para três adultos por causa do formato do assento. Apesar de adotar assoalho plano, o que facilita entrar e sair do carro, o pecado está na anatomia. Atrás, dois adultos nas extremidades e uma criança no meio têm conforto. Três adultos, só mesmo em percurso curto.

Segurança

A versão testada é equipada de série com airbags frontais e laterais, freios a disco nas quatro rodas com ABS. A suspensão mescla conforto e comportamento dinâmico muito bom para um sedã familiar. As transferências do piso para o habitáculo estão em níveis aceitáveis. Porta-malas e portinhola do tanque de combustível são abertos por meio de comandos localizados próximo ao banco do motorista.

Conveniência

A maioria dos comandos está bem posicionada e ao alcance das mãos do motorista, todos os vidros têm comando do tipo um toque. Os de som e do ar-condicionado ficam em local de fácil acesso. No volante estão comandos de som e do computador de bordo, com funções de consumo, velocidade média, autonomia, entre outros. O travamento das portas se dá a 20km/h. Os retrovisores externos podem ser recolhidos para evitar problemas em vagas apertadas.

Dirigindo

O motorista fica em posição privilegiada, há regulagens de altura do banco e do volante. O senão em visibilidade é na traseira, mal que aflige os sedãs. O motor 1.8 flex esbanja força e potência em quase todas as situações. Com carga máxima, nota-se ligeiro retardo em retomadas. A transmissão automática de quatro velocidades é do tipo inteligente e interpreta a maneira de dirigir do motorista, trocando as marchas quase sempre em condição ideal. Mas falta a 5ª marcha. Mesmo assim, convence. A Toyota não divulga dados de desempenho e consumo. O computador de bordo registrou consumo médio com álcool de 6,5km/l na cidade e de cerca de 9km/l na estrada dentro dos limites permitidos em lei.

Leia mais sobre o Toyota Corolla no box Veja Também, no canto superior direito da tela

Vrum na TV:

Assista ainda ao comparativo do Corolla com o New Civic



Veículos

Encontre seu veículo

Últimas notícias

ver todas
04 de agosto de 2018
30 de julho de 2018

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação