Publicidade

Estado de Minas

Avaliação técnica do Peugeot 207 SW


postado em 18/08/2009 12:17

Motor 1.4 não é a melhor opção para a station que pesa 1.113 kg(foto: Fotos: Marlos Ney Vidal/EM/D.A Press - 03/08/2009 )
Motor 1.4 não é a melhor opção para a station que pesa 1.113 kg (foto: Fotos: Marlos Ney Vidal/EM/D.A Press - 03/08/2009 )
Bom

Climatização

O sistema é por comando manual. A vazão de ar pelos difusores do painel é eficiente e a rumorosidade de funcionamento razoável. Está bem vedado.

Freios

Apresentaram bom comportamento dinâmico, com reações equilibradas nos dois eixos, mas o pedal de freio tem pouca sensibilidade. Depois do uso constante em longa descida sinuosa o conjunto não apresentou superaquecimento com perda de eficiência frenante. Em frenagem de emergência (piso de asfalto e terra batida), o espaço percorrido até a imobilização é coerente com a velocidade e manteve a trajetória imposta, apesar de não ter ABS.

Vedação

Boa contra água e poeira.

Direção

O sistema é assistido hidraulicamente e está bem calibrado para o uso na cidade e na estrada. O volante tem boa pega e a coluna de direção, regulagem angular em altura. A precisão na reta e em curvas é boa, assim como o diâmetro de giro em manobras de garagem. A velocidade do efeito retorno é boa. É baixa a rumorosidade do conjunto em curvas sobre paralelepípedo e estrada de terra irregular.

Iluminação

Tem luz de cortesia somente no porta-malas. O farol de duplo refletor é eficiente no baixo e no alto, mas não conta com regulagem elétrica de altura em função da carga transportada para esta versão. Tem auxilio de faróis de neblina embutidos no para-choque e a iluminação na zona do teto é satisfatória.

Limpador de para-brisa

Ao esguichar água no para-brisa por meio de eficientes esguichos (spray em V), assim como no vidro traseiro (esguicho único de cima para baixo, com ótima vazão), palhetas de boa qualidade varrem uma área satisfatória. É fácil a reposição de água no reservatório dentro do vão do motor.

Alarme

O sistema tem chave de ignição codificada, com imobilizador do motor, além de proteção perimétrica das partes móveis.

Regular

Altura do solo

Tem chapa de aço para toda a zona inferior do motopropulsor. Com carga útil simulada de cinco pessoas e bagagem raspa a proteção inferior dianteira e a aba inferior do para-choque dianteiro sobre piso irregular de terra, ao transpor quebra-molas salientes e em saídas/entrada de garagem com desnível.

Câmbio

Rack do teto é de série e os frisos são pintados na cor da carroceria
Rack do teto é de série e os frisos são pintados na cor da carroceria
As relações de marchas/diferencial proporcionam uma dinâmica razoável em função da cilindrada do motor e massa do veículo, apesar de serem longas. Para se ter uma idéia, a 2ª marcha atinge 95km/h indicados no painel na rotação máxima do motor. Em uma topografia como a de Belo Horizonte e ao trafegar em rodovias com muitos aclives, as trocas de marchas são mais constantes, quando está carregado e com ar-condicionado ligado. A qualidade de engate é boa em precisão e maciez, curso da alavanca bom, e é baixa a rumorosidade do trambulador.

Motor

A curva do motor 1.4 (potência/ torque x rpm) é discreta e o seu rendimento, limitado. Mas está em nível aceitável. As retomadas de velocidade e aceleração são normais, mas sem brilho. O veículo em prova apresentou pequena variação da marcha lenta, seja com álcool ou gasolina. Com somente condutor e ar-condicionado ligado, a performance agrada, mas carregado perde bem na dinâmica, quando é necessário manter a rotação na faixa de torque máximo (3.250rpm) e usar bastante o câmbio.

Vão do motor

O capô tem ótimo ângulo de abertura. O resultado da insonorização (somente painel de fogo) em relação ao habitáculo é aceitável. O motor preenche bem o vão, que é pequeno, limitando o acesso à manutenção de vários componentes.

Suspensão

O conforto de marcha é um pouco limitado por causa das transferências das imperfeições do solo para dentro, e tem perda significativa quando os pneus estão calibrados para uso com carga máxima. A estabilidade é muito boa, com precisão, rapidez e pouca inclinação da carroceria em curvas de raios variados, mesmo em velocidade mais elevada.

Ruim

Acabamento da carroceria

As quatro portas estão desniveladas entre si e a carroceria, além de ter folga fixa diferentes. O capô está desnivelado em relação ao painel dianteiro e para-lamas, e também descentralizado. A qualidade final da pintura não é boa, pois contém pontos de impurezas e o verniz tem acabamento áspero.

Nível de ruídos internos

O nível de ruídos internos no habitáculo é alto, incomoda e deixa a desejar. O efeito aerodinâmico é evidente já a 100km/h.

Estepe/macaco

O estepe, que tem a roda em aço e o pneu igual aos de uso, está acondicionado em suporte metálico basculável sob o vão de carga. A operação de troca é ruim e cansativa, além de não muito limpa. É necessário retirar as tampas plásticas de acabamento que encobrem as cabeças dos parafusos com ferramenta que vem no kit.

Extra

Volume do porta-malas

O volume declarado pela fábrica é de 313 litros, o mesmo encontrado na nossa medição com o banco traseiro na posição normal e a tampa do bagagito fechada.

Avaliações do engenheiro Daniel Ribeiro Filho, da Tecnodan

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade