Publicidade

Estado de Minas

Avaliação técnica do Chevrolet Celta 1.0 VHCE

Saiba como o Celta VHCE se saiu em nossos testes e conheça seus principais detalhes


postado em 24/08/2009 11:03

Acabamento interno é um dos pontos fracos do hatch da GM(foto: Marlos Ney Vidal/EM/D.A Press - 29/07/2009)
Acabamento interno é um dos pontos fracos do hatch da GM (foto: Marlos Ney Vidal/EM/D.A Press - 29/07/2009)
BOM

Freios

Apresentaram boa sensibilidade, com reações balanceadas no uso misto, além de boa resistência térmica, depois de uso mais contínuo em longa descida sinuosa. Não tem sistema ABS. O freio de estacionamento atuou normal.

Motor

A performance é muito boa para a cilindrada, com retomadas de velocidade e aceleração bem eficientes. O sistema flex funcionou bem, com ambos os combustíveis ou misturado, e não há diferença de rendimento quando se usa álcool ou gasolina. No uso urbano, proporciona boa agilidade ao veículo e, na estrada, tem boa dinâmica.

Vedação

Boa contra água e poeira.

Limpador de para-brisa

Ao esguichar água no para-brisa e no vidro traseiro, ambos com boa vazão, o sistema automático entra em operação, com palhetas de boa qualidade varrendo uma boa área. O acesso ao reservatório de água, dentro do vão do motor, é fácil.

Alarme

Tem chave de ignição codificada, e, ao dar comando para travar as portas, por meio de controle remoto na própria chave de ignição, os vidros dianteiros sobem automaticamente. O sistema antiesmagamento funcionou bem.

REGULAR

Vão do motor

O reservatório de gasolina para partida a frio (com 0,54 litro de capacidade) tem fácil acesso, visualização do nível e manuseio. O acesso à manutenção é satisfatório, sendo bem limitado somente aos componentes do sistema de freio. Não tem nenhum isolamento acústico dentro do vão e o ruído do motor em alta rotação incomoda dentro do habitáculo em várias faixas de rotação.

Altura do solo

Com carga útil de 400kg, o carro raspa a parte central do chassi e a chapa protetora do motor quando passa sobre piso de paralelepípedo e terra irregular, em entrada e saída de garagem com desnível e ao transpor quebra-molas curtos de perfil alto.

Climatização

Só o banco traseiro tem apoios de cabeça com regulagem de altura
Só o banco traseiro tem apoios de cabeça com regulagem de altura


Sistema de ar-condicionado apresentou bom funcionamento, com rendimento satisfatório, e interfere pouco no desempenho. Sistema tem quatro difusores de ar, com formato circular e aletas fixas, e somente o corpo gira 360 graus. O nível de ruído de funcionamento é um pouco alto. Ocorreu entrada de gases/fumaças externos, quando se usa somente recírculo interno.

Câmbio

A embreagem apresentou-se bem dimensionada e não ocorreu superaquecimento em simulação de arrancadas sequenciais, em subidas e com o veículo carregado. Os engates são satisfatórios em precisão e maciez e as relações de marchas estão adequadas ao peso do veículo e rendimento do motor. O curso da alavanca é um pouco longo e a sua posição túnel central está um pouco para trás.

Suspensão

A estabilidade é boa no uso em geral, trazendo segurança ao condutor e passageiros. É boa a precisão em curvas de raios variados, com pouca inclinação da carroceria. O conforto de marcha é razoável com somente condutor, mas piora bem quando o veículo está carregado.

Direção

A GM optou por homologar como equipamento original pneus "made in China" na medida 165/70 R13, da marca GT Radial, modelo GT Champiro 70. Os que estão no veículo têm data de fabricação na 29ª semana de 2008 (maio), sendo que a revisão de entrega do veículo foi efetuada em 19/03/2009, ou seja, um automóvel ano fabricação/ modelo 2009, com pneus importados de maio de 2008. A posição de dirigir é desconfortável para motoristas de maior estatura porque a coluna de direção é fixa numa altura limitada e descentralizada, além de o banco do motorista ser alto e não ter regulagem de altura. A precisão na reta e em curvas, o diâmetro de giro em manobras e a velocidade do efeito/retorno são bons.

Iluminação

Os faróis têm resultado satisfatório em iluminação, no baixo e no alto. Não tem faróis auxiliares de neblina e nenhuma luz de cortesia. O habitáculo tem iluminação discreta com somente uma pequena lanterna oval na parte da frente do teto. O quadro de instrumentos, console central e interruptores do painel de porta dianteiro têm fácil identificação noturna.

Estepe/macaco

O estepe está instalado dentro do porta-malas, no fundo do assoalho, e tem a roda e o pneu iguais aos de uso. O kit de troca está encaixado em suporte abaixo do aro. Os pneus são de fabricação chinesa, o que dificultará bem a sua reposição no caso de danos. A operação de troca é normal. As calotas integrais são fixadas no aro, pelos próprios parafusos de roda, o que inibe o furto, e as cabeças dos parafusos não têm acabamento plástico.

RUIM

Acabamento da carroceria

A qualidade final da pintura não é boa, pois contém alguns pontos com manchas no verniz e impurezas. A tampa traseira e o capô têm montagem razoável. As quatro portas estão desniveladas. NEGATIVO

Nível interno de ruídos

São vários os ruídos internos em todo o habitáculo, e o efeito aerodinâmico é evidente a partir de 100km/h.

EXTRA

Volume do porta-malas

O declarado pela fabrica é de 260 litros, o mesmo encontrado na nossa medição.

(*) Avaliações do engenheiro Daniel Ribeiro Filho, da Tecnodan.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade