Publicidade

Estado de Minas

Avaliação técnica da Ford Ranger XLT 3.0 turbodiesel 4x4


postado em 10/09/2009 11:28

Volante fino e painel afastado torna o ato de dirigir ainda mais desconfortável(foto: Fotos: Marlos Ney Vidal/EM/D.A Press - 28/08/2009 )
Volante fino e painel afastado torna o ato de dirigir ainda mais desconfortável (foto: Fotos: Marlos Ney Vidal/EM/D.A Press - 28/08/2009 )
Bom

Altura do solo

Não foram reveladas interferências com o solo. Tem chapa protetora em aço para o cárter, parte da suspensão dianteira, caixa de transferência e reservatório de combustível. Os ângulos de ataque e saída satisfazem bem para o uso normal e off-road leve.

Climatização

É por comando manual com quatro velocidades e apresentou boa vazão pelos difusores de ar do painel. O tempo gasto para dar a sensação de conforto em todo habitáculo foi normal. Não tem saídas específicas para os passageiros de trás e está bem vedado. A rumorosidade de funcionamento é contida.

Freios

O pedal de freio tem boa sensibilidade. O freio de estacionamento é por comando a pedal. O ABS, que atua nas quatro rodas, está bem calibrado, com ótima eficiência sobre piso de baixo atrito e seco (asfalto molhado, terra cascalhada e calçamento). Apresentaram bom comportamento dinâmico na cidade e na estrada, com reações equilibradas nos dois eixos. Em frenagem simulada de emergência, sobre asfalto e terra batida, manteve a trajetória e foi bom o espaço percorrido até a imobilização.

Motor

A rumorosidade de funcionamento é boa para um motor a diesel e são mínimas as vibrações. A sua curva é muito boa, com 163cv de potência máxima a 3.800rpm e 38,7kgfm de torque a 1.600rpm. O motor gira até 4.600rpm. É um projeto moderno e atual, com injeção eletrônica com common rail, que assegura um gerenciamento eficiente, preciso e imediato na quantidade de diesel injetada nos cilindros. O cabeçote tem 16V e a bomba é de alta pressão. Não tem correia dentada e, sim, transmissão por corrente. O turbo com intercooler trabalha com pressão máxima de 1,5bar. As retomadas de velocidade e aceleração satisfazem, com pequeno retardo de resposta em terceira, quarta e quinta marchas, quando está em rotações mais altas.

Vedação

Boa contra água e poeira.

Limpador de para-brisa

Os esguichos são do tipo spray em V, que quando acionados ativam as palhetas automaticamente, varrendo uma boa área. É fácil o acesso ao reservatório de água no vão do motor. Não tem sensor de chuva.

Alarme

Tem sistema antifurto PATS, com chave de ignição codificada, proteção perimétrica das partes móveis contra abertura forçada e proteção volumétrica contra invasão do habitáculo pela quebra dos vidros. Ao dar comando para travar as portas, por meio de controle remoto, os vidros sobem automaticamente se a tecla for pressionada continuamente, e o sistema antiesmagamento funcionou bem.

Regular

Vão do motor

Banco traseiro é um péssimo exemplo de ergonomia, pois o assento não apoia as pernas
Banco traseiro é um péssimo exemplo de ergonomia, pois o assento não apoia as pernas


O motor de quatro cilindros, que tem montagem longitudinal, preenche bem o vão, mas o acesso à manutenção é razoável. É bom o resultado do isolamento acústico em relação ao habitáculo, por se tratar de um veículo com motorização a diesel, com destaque para o regime de marcha lenta, sendo bem aceitável quando em alta rotação. Mas, quando o sistema de refrigeração do radiador (hélice viscosa) está em funcionamento, o nível da transferência de ruídos para a cabine é alto, trazendo grande desconforto auditivo.

Câmbio

Os engates são secos, um pouco pesados, mas têm boa precisão. As relações de marchas atendem razoavelmente o veículo e o curso da alavanca é normal. O sistema de tração 4x4, com acionamento elétrico por meio de botão no painel, apresentou bom funcionamento no 4x4 H e 4x4 L.

Suspensão

O conforto de marcha é limitado quando com somente condutor, mas tem pequeno ganho quando o veículo está carregado. A estabilidade para uso normal é satisfatória, mas requer cuidado em curvas de raio curto e médio de asfalto, terra com imperfeições e ondulações feitas em maior velocidade, quando a traseira altera a sua trajetória, principalmente quando se usa a tração 4x2. Sobre estrada de terra batida e cascalhada proporciona uma dirigibilidade segura, com boa precisão em curvas, utilizando-se o 4x4 H, além de boa absorção a impactos.

Direção

A coluna de direção tem ajuste manual em altura, com ótimo curso. A precisão é boa na reta e em curvas sobre asfalto liso e terra batida, mas em velocidade mais elevada, sobre piso irregular (asfalto remendado e deformado), ocorre instabilidade direcional, que é minimizada quando se usa a tração 4x4H. As cargas do sistema assistido atendem bem no uso misto. A velocidade do efeito/retorno é boa, mas o diâmetro de giro é ruim.

Iluminação

Tem luzes de cortesia no vão do motor, zona do vão de carga e porta-luvas. Os faróis de duplo refletor apresentaram boa eficiência no baixo e no alto e contam com auxílio de faróis de neblina embutidos no para-choque, mas não têm regulagem elétrica de altura em função da carga transportada. No teto, tem uma lanterna na zona central. O quadro de instrumentos, console central e interruptores elétricos dos painéis de porta têm fácil identificação noturna. Não tem sensor crepuscular.

Ruim

Acabamento da carroceria

O farol esquerdo está mal montado e desalinhado em relação ao para-lama. O capô está desnivelado e descentralizado. A tampa da caçamba está descentralizada. Não tem de série proteção plástica para caçamba e parte interna da tampa traseira, capota marítima, grade protetora do vidro traseiro e arco superior para transporte de cargas longas. Existem quatro ganchos no vão de carga para fixar volumes. As portas do lado direito estão desniveladas e as do lado esquerdo têm montagem aceitável. A lanterna traseira direita não tem boa montagem na sua sede, no perfilamento com a lateral traseira da carroceria. A placa traseira de identificação não cabe na zona específica do para-choque e tem as suas extremidades laterais amassadas para poder ser encaixada, ficando pressionada entre as luzes. A qualidade final da pintura não é boa, pois contém alguns pontos com impurezas. A área vazada do para-choque dianteiro não tem proteção por tela para o condensador do ar-condicionado, radiador de refrigeração do motor e radiador de óleo. A tampa da carroceria, que dá acesso ao tanque de combustível, não tem trava elétrica conjugada com as portas e o gargalo não tem tampa com chave, o que facilita o furto e adulteração do combustível.

Nível interno de ruídos

Os ruídos no habitáculo surgem quando se trafega sobre pisos irregulares. O efeito aerodinâmico é notório já a 100km/h e é crescente com a velocidade.

Estepe/macaco

A operação de troca não é fácil nem limpa, devido ao peso do conjunto roda/pneu, posição do estepe, que fica debaixo do vão de carga, com sistema de basculamento, e aos pontos de sustentação do macaco no chassi. O estepe não tem mecanismo antifurto. Para auxílio na troca, os cubos têm cinco prisioneiros fixos para melhor apoiar e centralizar a roda.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade