Avaliação técnica do VW Polo I-Motion Sportline - Dotes do hatch

Pacote de itens de série é atrativo do modelo

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 13/10/2009 16:01 Enio Greco /Estado de Minas
Fotos Marlos Ney Vidal/EM/D.A Press
Avaliação técnica

Positivo

Freios


Estão muito bem calibrados e dimensionados. O pedal de freio tem boa sensibilidade, o ABS está bem acertado e o sistema tem reações bem balanceadas nos dois eixos. Em velocidade mais elevada, permite frear forte na entrada de curvas, apresentando excelente desaceleração sem alterar a trajetória imposta. É boa a resistência térmica após uso severo em longa descida sinuosa.

 

Motor

A performance agrada pela cilindrada, curva do motor (potência e torque), arquitetura do cabeçote 8V e peso em ordem de marcha. As retomadas de velocidade e aceleração são satisfatórias e o sistema flex funcionou bem. A rumorosidade de funcionamento é aceitável.

Suspensão


O conforto de marcha é razoável, com nível aceitável das transferências das imperfeições do solo para dentro. A estabilidade é muito boa, devido à ótima precisão no contorno de curvas de raios variados, com mínima inclinação da carroceria.

Direção


O diâmetro de giro em manobras de garagem é bom e o efeito-retorno tem boa velocidade. O sistema tem assistência eletro-hidraulica, com cargas que proporcionam leveza e conforto no uso urbano, sendo firme, segura e com boa sensibilidade em alta velocidade. Apresentou precisão na reta e em curvas e o conjunto tem reações homogêneas. É baixa a rumorosidade do conjunto em curvas sobre pisos irregulares.


Regular

Câmbio


A transmissão é do tipo automatizada, que são trocadas por sistema eletro-hidráulico com controle eletrônico e com três programas de condução. No quadro de instrumentos tem display informando a opção selecionada. A mais usual é com a alavanca em D, que pode ter uma configuração esportiva acionando a tecla S no console, e finalmente, a condução manual sequencial por meio de toques na alavanca principal e nas aletas atrás dos raios do volante. As letras D, N, R e símbolos e – quando selecionados e reconhecidos pelo programa têm iluminação destacada na base da alavanca no console central. Apresentou funcionamento razoável para proposta dessa transmissão, mas a dirigibilidade com o câmbio automático convencional é bem superior. No uso normal do veículo, as trocas não são tão suaves e ocorre queda da rotação do motor na passagem das marchas. Na prova de arrancada em aclive acentuado, muito comum em Belo Horizonte, ao tirar o pé do freio e acelerar imediatamente, o sistema apresentou retardo de resposta com pequeno deslocamento para trás, e, após o acoplamento da embreagem, consegue tirar o veículo da inércia muito lentamente. Em manobra apertada de garagem, em que a ré e 1ª marcha são usadas várias vezes seqüencialmente, a demora do reconhecimento do sistema de uma marcha para outra foi aceitável. Nas reduções automáticas ou solicitadas, o gerenciamento eletrônico do câmbio tem função punta taco, muito útil. A queda da rotação do motor nas trocas é de mais ou menos 1.000rpm e é razoável a resposta em kick-down.



Avaliações do engenheiro Daniel Ribeiro Filho, da Tecnodan


Equipamentos de série -
 

Conforto/conveniência:

Banco do motorista com regulagem de altura, banco traseiro com assento/encosto totalmente rebatível, porta-luvas com iluminação, para-sóis com espelho, abertura interna elétrica da tampa do porta-malas, ar-condicionado, computador de bordo, transmissão automatizada, direção hidráulica, retrovisores externos com comando interno, lavador/limpador do vidro traseiro, porta-malas com iluminação, coluna de direção com ajuste de altura e distância, travamento central elétrico das portas com acionamento à distância, vidros com acionamento elétrico, faróis com sistema Coming/leaving home, abertura elétrica da tampa do bocal do tanque de combustível e porta-copos no painel.
 
Segurança:

Cintos de segurança dianteiros automáticos e com ajuste de altura e pré-tensionador, imobilizador eletrônico de ignição Transponder, terceira luz de freio, alarme antifurto com sensor de ultra-som operado por controle remoto, faróis de neblina e sensores de estacionamento no para-choque traseiro com alerta acústico.
 
Aparência:

Faróis com máscara negra, para-brisa degradê, rodas de liga leve aro 15 polegadas, spoiler traseiro preto na tampa do porta-malas, friso cromado na tampa traseira, revestimento dos bancos em tecido tipo tear, detalhes em alumínio nas maçanetas das portas e manopla do câmbio, pedaleira esportiva em alumínio e volante de três raios.

Opcionais

Piloto automático, freios ABS, airbag duplo, revestimento em couro, retrovisores externos com comandos elétricos (o do lado direito com inclinação automática ao engatar a ré), ar-condicionado eletrônico, lanterna traseira de neblina, rário CD-Player com entradas USB/SD Card e Bluetooth, teto solar elétrico, espelho retrovisor interno antiofuscante automático, sensor de chuva e sensor crepuscular e volante multifunção em couro com comandos de troca de marchas.

Quanto custa

A versão de entrada do Polo I-Motion 1.6 flex tem preços que vão de R$ 42.580 a 53.665. Já a versão Sportline vai de R$ 50.470 a R$ 61.690 (com todos os opcionais).

NOTAS (0 a 10)
Desempenho 7
Espaço interno 7
Porta-malas 6
Suspensão/direção 7
Conforto/ergonomia 7
Itens de série/opcionais (custo/benefício) 7
Segurança 7
Estilo 8
Consumo 8
Tecnologia 6
Acabamento 7

Veículos

Encontre seu veículo

Últimas notícias

ver todas
04 de agosto de 2018
30 de julho de 2018

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação