Smart Fortwo 1.0 Passion - Não passa batido

Saiba como o charmoso carrinho urbano de dois lugares se saiu em nossos testes

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 06/01/2010 12:58 Eduardo Aquino /Estado de Minas
Fotos Marlos Ney Vidal/EM/D.A. Press
Positivo

Altura do solo

Não tem chapa protetora em aço para toda zona inferior do motor e câmbio, que ficam na parte traseira. Existe chapa plástica que engloba toda a parte inferior dianteira do veículo. Não ocorreram interferências com o solo numa utilização normal.

Climatização

Sistema apresentou ótimo funcionamento, com boa vazão de ar pelos difusores frontais do painel, que têm boa angulação, nível de ruídos de funcionamento razoável na máxima velocidade e está bem vedado a gases/fumaça vindos de fora. O tempo gasto para climatizar todo habitáculo é mínimo. A cortina, que encobre o teto solar, minimiza a transferência da incidência da luz solar sobre os ocupantes.

Freios

Devido ao projeto estrutural e arquitetura da carroceria, a zona das pedaleiras (freio e acelerador) é diferente do usual, pois não são do tipo suspensas com cabos e estrutura metálica de acionamento, vinculadas à parte superior do painel de fogo. Os dois pedais estão instalados na base do assoalho e, com isso, a sensibilidade de condução do veículo é alterada. O pedal de freio não tem reações imediatas e sensíveis ao menor toque, onde é necessário imprimir mais força até se acostumar. No geral, apresentou bom funcionamento, com reações uniformes e ABS eficiente. O sistema de freios tem função Hill Start, que segura o veículo em pisos inclinados.

Motor
A velocidade máxima é limitada eletronicamente, por segurança, em 145km/h. A performance para a proposta desse automóvel é muito boa. A aceleração é imediata e muito eficiente e as retomadas de velocidade, excelentes. O nível de ruídos de funcionamento é aceitável.

Veja mais fotos do Smart Fortwo 1.0 Passion!

Vedação
Boa contra água.

Direção
A coluna de direção é fixa, mas está numa altura razoável. A velocidade do efeito-retorno é ótima. As cargas do sistema eletricamente assistido estão muito bem definidas para o uso urbano e em rodovias.

Iluminação

A bateria está instalada dentro do veículo, na zona dos pés do passageiro, encoberta por base de isopor abaixo do carpete. Sistema tem sensor crepuscular. Os faróis têm duplo refletor, com boa eficiência no baixo e no alto, e auxílio de faróis de neblina embutidos no para-choque. Não tem ajuste elétrico de altura, o que é desprezível neste veículo, que tem carga útil máxima, incluindo duas pessoas, de apenas 205kg. Na zona do teto tem uma lanterna junto ao retrovisor e não há nenhuma luz de cortesia.

Limpador de para-brisa
As palhetas do para-brisa trabalham cruzadas e varrem uma boa área. Os esguichos com três jatos têm boa vazão e pressão, e, quando acionados, ativam automaticamente o sistema de limpeza. No vidro traseiro, o sistema também é eficiente. Tem sensor de chuva e é fácil o acesso ao reservatório de água na parte frontal da carroceria.

Regular

Câmbio

A posição da alavanca no túnel central não é ideal, pois, em curvas para a esquerda, numa condução mais esportiva, ocorre eventualmente um toque da perna direita do condutor na mesma, levando-a para o neutro, onde se fica sem a tração, o que é perigoso. A resposta em kick-down é eficiente. Tem display no quadro de instrumentos informando o modo e marcha selecionada. As relações de marchas/diferencial atendem a proposta de dirigibilidade no uso misto e segurança para a proposta desse automóvel.

Suspensão
O conforto de marcha, quando o carro passa sobre pisos irregulares é extremamente baixo, com excessiva transferência para dentro da cabine, causando muito desconforto aos ocupantes. Conjunto não absorve bem os impactos normais no uso misto, onde ocorre uma forte batida de fim de curso. A estabilidade é boa em curvas de raio longo, feitas em velocidade, mas, nas de baixa e média, ao induzir o limite da aderência lateral, entram precocemente, por segurança, os sistemas eletrônicos de controle de tração e estabilidade, deixando o veículo numa trajetória segura no contorno da curvas, atuando nos freios e na aceleração do motor.

Alarme
Porta do condutor tem opção de abertura/fechamento do vidro por sistema de um toque, mas não tem proteção antiesmagamento. A chave de ignição é codificada e tem, opcionalmente, proteção perimétrica das partes móveis e volumétrica, dentro do habitáculo.

Negativo

acabamento da carroceria

As partes plásticas da carroceria são maioria (para-choques, portas, capô, parte das laterais traseiras e tampa do porta-malas). A tonalidade da tinta é desigual em relação à do teto, que é em policarbonato. A tampa plástica frontal (capô) é fixada por encaixe e trava plástica, o que facilita o furto, e são grandes as folgas fixas da mesma em relação à carroceria, assim como a das outras partes móveis. As portas estão desniveladas em relação à carroceria.

Vão do motor
O conjunto motopropulsor está instalado na zona traseira do veículo, com acesso abaixo do plano superior do porta-malas, que é encoberto por tampa termo-acústica. O mesmo preenche toda a área, que é muito pequena, tornando bastante limitado o acesso à manutenção por cima. Parte do sistema de freios está na zona frontal do veículo, junto com o condensador do ar-condicionado, reservatório de expansão, radiador, reservatório de esguicho etc. Os principais itens de verificação permanente têm acesso e identificação razoáveis.

Nível interno de ruídos
É muito alto o nível de ruídos no habitáculo, com destaque para o barulho emitido pelo suporte do extintor de incêndio, deixando a desejar. O efeito aerodinâmico inicia-se a 100km/h e é crescente com a velocidade.

Estepe/macaco
A solução de não ter estepe, chave de rodas e macaco não é funcional e nem prática no Brasil, pois causa certa apreensão ao pegar estrada, mesmo para viagens curtas. Para furos de até 4mm há um kit de avarias, com sistema autocolante e compressor, para recuperar o dano. Esse kit está acondicionado debaixo do carpete, do lado do passageiro. A operação de recuperação do furo não é simples, sendo demorada e nem sempre eficiente, pois, depois do reparo, deve-se andar à baixa velocidade e mandar consertar/verificar em um borracheiro especializado. No caso de queda em buraco (comum na cidade e em rodovias brasileiras) e danos na roda e grandes cortes no pneu, somente o reboque resolve o problema. Para dificultar mais, os cubos só têm três furos, o que complica no caso de se conseguir uma roda emprestada. Deveria ser equipado de fabrica com pneus de emergência, do tipo RSC.

O espaço aferido no porta-malas foi de apenas 117 litros, contra os 220 l divulgados pela marca - O espaço aferido no porta-malas foi de apenas 117 litros, contra os 220 l divulgados pela marca


Item extra

Volume do porta-malas
O declarado pela fábrica é de 220 litros pela norma alemã e o encontrado foi 117 litros, com a cortina superior do porta-malas esticada e sem utilizar o fundo falso da porta traseira.

(*) Avaliações do engenheiro Daniel Ribeiro Filho, da Tecnodan.

Veículos

Encontre seu veículo

Últimas notícias

ver todas
04 de agosto de 2018
30 de julho de 2018

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação