Punto Sporting 1.8 16V E.torQ - Seis por uma dúzia

Versão esportiva do hatch compacto da Fiat ganhou mais fôlego e ficou mais econômica com o novo motor produzido pela FPT, que aposenta o ultrapassado 1.8 de origem GMa

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 14/08/2010 16:04 Eduardo Aquino /Estado de Minas
Fotos: Beto Magalhães/EM/D.A PRESS
A linha Punto foi a primeira a receber os novos motores E.torQ 1.6 16V e 1.8 16V, desenvolvidos pela FPT Technologies (do Grupo Fiat) e produzidos na nova fábrica de Campo Largo (PR). Com o novo motor 1.8, bem mais moderno e eficiente que o anterior, o Sporting ficou mais esperto e passou a beber menos. Outra novidade importante é o câmbio automatizado Dualogic (que a Fiat, infelizmente, insiste em chamar de automático), que possibilita trocas manuais ou automáticas e que antes não equipava o hatch.

Até o Dualogic melhorou

A história dos novos motores E.torQ começa em março de 2008, quando a Fiat comprou a fábrica de Campo Largo (PR), onde eram produzidos os motores Tritec, frutos de uma parceria entre Chrysler e BMW. Por meio da sua empresa FPT Technologies, a Fiat investiu R$ 250 milhões na modernização da fábrica e no desenvolvimento de dois novos motores, 1.6 16V e 1.8 16V, a partir do Tritec 1.6, que equipava o Mini Cooper. Segundo os engenheiros da FPT, 70% dos componentes dos E.torQ são novos. A primeira linha a ser equipada com esses motores foi a do Punto, que passou a ter sete versões, incluindo a Sporting 1.8 16V, que pode ser equipada com câmbio manual ou automatizado Dualogic.

CORAÇÃO Em relação ao Tritec 1.6, os novos E.torQ receberam diversas atualizações nos componentes, que atingem bielas, pistãos, anéis, câmara de combustão, transmissão do virabrequim para o comando de válvulas (por corrente) e coletor de admissão (em plástico). As mudanças tiveram como objetivo facilitar a montagem; aumentar a resistência e rigidez estrutural; reduzir atrito, peso, tempo de combustão e necessidade de manutenção; e melhorar o fluxo da mistura ar/combustível. Na prática, essas alterações proporcionaram melhor torque em baixas rotações, economia de combustível, redução do nível de ruídos e vibrações e das emissões de poluentes e mais suavidade de funcionamento.

RODANDO Toda essa linguagem técnica pode ser traduzida em mais fôlego, principalmente em baixas rotações, quando esses motores multiválvulas costumam deixar a desejar. No caso da versão Sporting, só falta força quando o motor está abaixo das 2.200rpm. Quando se atinge 2.500rpm, e o tanque está abastecido apenas com etanol, o E.torQ 1.8 16V já entrega 93% do torque (da força), que representa 17,5kgfm, suficiente para que o carro consiga boas retomadas de velocidade, o que pode ser traduzido em ultrapassagens mais seguras. As acelerações e a máxima também são dignas de uma versão esportiva - com etanol, segundo a Fiat, a aceleração até 100km/h fica abaixo dos 10 segundos e a velocidade máxima vai além dos 190km/h.

CASAMENTO Outra novidade importante para a família Punto é o câmbio automatizado Dualogic, que a Fiat insiste em dizer que é automático. A transmissão, que antes não era oferecida para a linha, agora está disponível nas versões 1.8 16V (Sporting e Essence). Como o novo motor exigiu o desenvolvimento de um novo software para este tipo de câmbio, o casamento entre os dois foi interessante, pois os engenheiros conseguiram reduzir um pouco os trancos. Mas o Dualogic ainda continua exigindo uma certa paciência quando se quer andar mais rápido, pois o conjunto continua pensando um pouco (mesmo no modo S, esportivo); e nas subidas mais íngremes, quando fica mudando de 1ª para 2ª e acaba fazendo com que o motorista tenha que arrancar no meio da subida. Nessas situações, o melhor é usar o modo manual, que é bem mais prazeroso numa tocada esportiva e mais seguro para encarar ladeiras.

ADEREÇOS No mais, a versão Sporting continua com os mesmos adereços esportivos externos (faróis com máscara negra, rodas de liga de 16 polegadas com desenho exclusivo e grafitadas, minissaias laterais e saída de escape cromado) e internos (cintos de segurança, aros dos instrumentos, maçanetas das portas e faixas no painel na cor vermelha; e pedaleira em alumínio). O espaço interno é um pouco limitado, principalmente no banco traseiro. A lista de equipamentos de conforto e segurança é ampla, com destaque para o sistema Blue&Me (opcional), que possibilita fazer e receber ligações telefônicas por comando de voz; para airbag duplo e freios ABS (de série); e para airbags laterais e de cortina (opcionais).

VEREDICTO Com o novo motor 1.8, o Punto Sporting, que é um carro que tem belas linhas (criadas pelo mestre Giorgetto Giugiaro) e bom nível de equipamentos, virou outro veículo, mais gostoso de dirigir e mais econômico. Mas, como a carroceria é exatamente a mesma, o porta-malas é um pouco limitado, a frente raspa com certa facilidade em entradas e saídas de rampa e a visibilidade traseira é ruim.

Veja a galeria completa de fotos do Fiat Punto Sporting Dualogic 2011!

Versão Sporting tem vários adereços, como rodas, aerofólio no teto e ponteira cromada do escapamento - Versão Sporting tem vários adereços, como rodas, aerofólio no teto e ponteira cromada do escapamento


Clique aqui e leia ponto a ponto o teste do Punto Sporting Dualogic

Veículos

Encontre seu veículo

Últimas notícias

ver todas
04 de agosto de 2018
30 de julho de 2018

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação