VW Amarok 2.0 Turbodiesel automática cabine dupla - Conforto imperativo

Caminhonete média passa a ter opção de transmissão automática de oito velocidades na versão mais sofisticada, mas a tampa da caçamba não tem chave. Leia o teste

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 17/05/2012 22:26 / atualizado em 17/05/2012 23:23 Paulo Eduardo /Estado de Minas

Fotos: Marlos Ney Vidal/EM/D.A PRESS
A picape Amarok já se destacava pelo espaço generoso na cabine, inclusive no banco traseiro, e pela calibragem da suspensão que não a deixa pular muito em pisos irregulares. Agora o conforto aumentou, com a transmissão automática de oito marchas. As trocas são suaves e praticamente imperceptíveis. A tração é permanente nas quatro rodas e há opção de bloqueio mecânico do diferencial traseiro. No tanque, vale apenas o diesel S-50.

 

Clique aqui e veja a galeria de fotos da Amarok cabine dupla!

Depois de testar a Amarok cabine simples, é a vez da cabine dupla com transmissão automática. A primeira impressão visual é de que as caminhonetes se parecem com os automóveis em termos de estilo. A cabine simples tem linhas mais bonitas, assim como os automóveis de duas portas têm mais beleza do que os de quatro. A Amarok impressiona pelas linhas elegantes e robustas mesmo na versão cabine dupla.

A primeira diferença percebida foi o conforto da suspensão que é melhor na cabine simples do que na dupla, o que não deveria ser normal, pois a cabine dupla tem mais peso e a picape deveria absorver melhor as imperfeições do piso. O mistério foi rapidamente desvendado: é que os pneus da cabine dupla têm perfil 60 e a caminhonete cabine simples era equipada com os de perfil 70. A diferença de conforto é que o conjunto pneu/roda da cabine simples tem mais borracha. Isso se aplica também aos automóveis.

DENTRO A cabine da Amarok impressiona pelo bom acabamento e conforto semelhante ao de automóveis, com comandos diversos no volante. O senão é a segurança básica no banco traseiro. Faltam apoio de cabeça e cinto retrátil de três pontos no assento central. Há muitos equipamentos de conforto, conveniência e segurança. O motor a diesel tem mais potência e torque do que o das versões com câmbio manual, passando de 163cv para 180cv, e o torque aumentou de 40,8kgfm para 42,8kgfm.

 

Pneus de perfil baixo tiram um pouco do conforto da picape em pisos irregulares  - Pneus de perfil baixo tiram um pouco do conforto da picape em pisos irregulares
DESEMPENHO A força da caminhonete é sentida desde quando o veículo é colocado em movimento. A partir de 1.700rpm o torque total já está disponível. A transmissão automática de oito velocidades tem trocas suaves e ainda há o modo esportivo (S) para incrementar o desempenho. Nessa condição, a última marcha é a sétima. A oitava é apenas para economia de combustível. E a Amarok requer diesel S-50, que contém menos enxofre e, por enquanto, não está disponível em todos os postos de combustíveis. O S-50 tem características que facilitam a partida a frio, segundo a Volkswagen.

TECNOLOGIA É o que essa caminhonete tem de sobra. A tração 4x4 é permanente e a reduzida é engatada por meio de comando ao lado da alavanca de marchas. Além do sistema ABS tradicional, há a função para fora de estrada, que melhora a eficiência em terrenos acidentados, reduzindo também a distância de frenagem. Não falta a sopa de letrinhas com controle eletrônico de estabilidade (ESP), controle automático de descida (HDC) e assistente para partida em subida (HSA) e o bloqueio eletrônico do diferencial (ELD). Há também o travamento mecânico do diferencial traseiro, que é vendido como opcional.

Apesar disso tudo, a tampa da caçamba com capota marítima não tem chave e fica vulnerável a furtos. E é pesada. O estepe fica sob a caçamba, o que torna a troca mais difícil devido ao peso do conjunto roda/pneu. Porém, a Amarok está se tornando referência em termos de conforto e qualidade dos materiais de acabamento.

 

Aventura urbana e na terra

Confira os principais itens de série e os poucos opcionais da versão mais sofisticada.

 

Comandos de vidros bem posicionados - Comandos de vidros bem posicionados
FICHA TÉCNICA
MOTOR

Dianteiro, longitudinal, quatro cilindros em linha, 16 válvulas, 1.968cm³ de cilindrada, biturbo, que desenvolve potência máxima de 180cv a 4.000rpm e torque máximo de 42,8kgfm a 1.750rpm

TRANSMISSÃO
Tração 4x4 com reduzida e câmbio automático de oito marchas

SUSPENSÃO/RODAS/PNEUS
Dianteira, independente, com braço duplo transversal e barra estabilizadora; e traseira com eixo rígido com feixe de molas de dois estágios, primário com duas lâminas e secundário com uma lâmina / 7,5 x 18 polegadas (liga leve) / 255/60 R18

DIREÇÃO
Do tipo pinhão e cremalheira, com assistência hidráulica

FREIOS
A disco na frente e tambores na traseira, com ABS nas quatro rodas

CAPACIDADES
Tanque, 80 litros; capacidade de carga (passageiro e carga), 1.017kg

 

Proteção do piso evita arranhões na pintura - Proteção do piso evita arranhões na pintura
EQUIPAMENTOS
 DE SÉRIE
Conforto/conveniência:
direção hidráulica, trava da coluna de direção, chave canivete dobrável, coluna de direção regulável em altura e distância, vidros elétricos nas quatro portas, desembaçador elétrico do vidro traseiro, controlador de velocidade, ar-condicionado digital, computador de bordo, ganchos para amarração de carga na caçamba, gaveta sob banco do motorista, retrovisores e travas elétricas, banco do motorista com ajuste manual e rádio com CD player, sensor de estacionamento traseiro, MP3, bluetooth, entrada auxiliar e USB.
 
Segurança: cintos de segurança dianteiros com regulagem de altura, freios ABS e EBD, controle de tração, bloqueio eletrônico de diferencial, controle eletrônico de frenagem, imobilizador de motor, alarme antifurto, farol de neblina, airbag duplo frontal.
 
Aparência: para-choque dianteiro na cor da carroceria e frisos cromados na grade do radiador, entrada inferior de ar e moldura dos faróis de neblina, para-choque traseiro cromado, volante, alavanca de câmbio e freio de mão e bancos revestidos em couro, moldura cromada do farol de neblina, rodas de liga leve (inclusive estepe), rack de teto.

OPCIONAL
Controle eletrônico de estabilidade, rodas de liga leve aro 19 e pneus 255/55 R19, rádio com sistema de navegação GPS.

 

Faltam apoio de cabeça e cinto de três pontos no assento central - Faltam apoio de cabeça e cinto de três pontos no assento central
NOTAS (0 A 10)
Desempenho    8
Espaço interno    8
Caçamba    9
Suspensão/direção    8
Conforto/ergonomia    8
Itens de série/opcionais    9
Segurança    8
Estilo    9
Consumo    7
Tecnologia    8
Acabamento    8
Custo/benefício    8

QUANTO CUSTA
A picape Amarok cabine dupla tem preço sugerido de R$ 135.990 e com todos os opcionais custa R$ 141.890.

 

Robustez e qualidade

Picape só pode ser abastecida com o diesel S-50, que contém menos enxofre e que ainda não está disponível em todos os postos, o que limita a autonomia na estrada.

 

Capota marítima esconde bagagem e arco superior para cargas longas - Capota marítima esconde bagagem e arco superior para cargas longas
AVALIAÇÃO TÉCNICA
Acabamento da carroceria

As quatro portas têm pontos com desnivelamento em relação à carroceria. Está equipado com protetor do piso da caçamba e também nas laterais, proteção no vidro traseiro, capota marítima e arco superior para cargas longas. As laterais inferiores têm quatro ganchos para fixar cargas. A tampa da caçamba está descentralizada e o capô desalinhado/descentralizado. A pintura tem bom acabamento. REGULAR

Vão do motor

O capô tem ótimo ângulo de abertura e é sustentado aberto por vareta manual. O resultado da insonorização é razoável para uma motorização a diesel. A sistematização dos vários componentes está racional e o acesso à manutenção é razoável, favorecido pela montagem longitudinal do motor. POSITIVO

Altura do solo

Não houve interferências com o solo no uso misto, e por prevenção tem chapa em aço para toda a zona inferior do motor, agregado e parte da suspensão dianteira. Os ângulos de ataque e saída são satisfatórios numa utilização fora de estrada usual. POSITIVO

Climatização

É automático digital. São 4 os difusores de ar no painel de formato circular e eles giram 360°. Apresentou um bom funcionamento, boa vazão e tempo satisfatório para climatizar o habitáculo. A rumorosidade da caixa de ar é satisfatória e o sistema bem vedado. Há a opção de regulagem de temperatura diferenciada para condutor e passageiro, mas não tem difusor de ar específico para os passageiros de trás. POSITIVO

Freios

O pedal de freio tem boa sensibilidade. Apresentaram um bom comportamento dinâmico no uso misto, com reações balanceadas nos dois eixos e boa desaceleração. O freio de estacionamento atuou normalmente e o ABS tem calibração razoável. POSITIVO

Câmbio

As relações de marchas/diferencial atendem muito bem no uso urbano, rodovias e no off road, favorecidos pela curva do motor. É razoável a resposta em kick down. Em 8ª marcha a 110km/h o motor gira a 1.800rpm, e com ¼ do curso do acelerador mantém-se a velocidade sobre piso plano favorecendo a economia. POSITIVO

Motor

É um projeto atual, com biturbo e common rail. O sistema de distribuição é por correia dentada e não por corrente, o que seria mais prático. A sua performance é muito boa para um veículo que pesa mais de duas toneladas. A aceleração é eficiente e são satisfatórias as retomadas de velocidade. POSITIVO

Vedação

Boa contra água e poeira. POSITIVO

Nível interno de ruídos

É muito baixo o nível de ruídos no habitáculo e o efeito aerodinâmico é contido até 100km/h, passando a crescente em relação à velocidade. REGULAR


Suspensão

O conforto de marcha é um pouco limitado com apenas o condutor, mas está em um nível bem aceitável para seu segmento. A estabilidade é boa numa condução normal no uso misto (asfalto/terra), mas é mais delicada numa direção esportiva sobre asfalto liso/remendado e terra batida. Apresentaram um bom comportamento no fora de estrada leve/médio com bom contato com o solo, absorção a impactos, favorecendo a dirigibilidade. Os controles eletrônicos de tração e estabilidade atuaram com eficiência. REGULAR

Direção

A coluna de direção tem ajuste manual em altura e distância, com ótimo curso e o volante boa pega. A velocidade do efeito retorno é aceitável e o diâmetro de giro satisfaz. As cargas do sistema assistido têm boa calibração para uma cabine dupla com mais de duas toneladas de peso. A precisão na reta e em curvas é razoável e os pneus homologados são discretos no uso off road de baixo atrito. POSITIVO

Iluminação

Não tem sensor crepuscular. Os faróis têm duplo refletor, são eficientes, mas não têm regulagem elétrica de altura em função da carga transportada. Faróis de neblina estão embutidos no para-choque. No teto tem uma lanterna pequena/duplo spot fixo e outra lanterna bipartida no centro com resultado em iluminação satisfatório para a área do habitáculo. O quadro de instrumentos, o console central e os interruptores elétricos nos painéis de porta têm boa identificação noturna. Há luz de cortesia somente para o vão de carga. REGULAR

Estepe/ Macaco

O macaco e o kit de troca estão abaixo do assento do banco traseiro. Há porca autoadaptadora antifurto para as rodas em uso, mas o estepe não tem proteção especial contra furto. O estepe tem a roda e pneu igual aos de uso e fica sob o vão de carga. Um suporte por cabo dá acesso ao mecanismo atrás da tampa instalada no para-choque traseiro, que não é encoberto pela tampa da caçamba, que não tem chave. A operação de troca é cansativa, suja e demorada. É necessário retirar as tampas plásticas de acabamento que encobrem a cabeça dos parafusos. NEGATIVO

Limpador de para-brisa

Não tem sensor de chuva. As palhetas varrem uma área satisfatória e os esguichos do tipo spray em V são eficientes. É fácil o acesso ao reservatório d’água instalado dentro do vão do motor. POSITIVO
    
Ferramentas

Há uma chave de fenda combinada com Philips. POSITIVO

Alarme

Todos os vidros têm função um toque para descer e subir, e o sistema antiesmagamento atuou com precisão. A chave de ignição é codificada e existe proteção perimétrica das partes móveis e volumétrica dentro do habitáculo. Ao dar comando para travar as portas os vidros só sobem automaticamente se a tecla estiver pressionada. POSITIVO

Avaliações do engenheiro Daniel Ribeiro Filho, da Tecnodan

 

Motorista conta com conforto de automóvel no interior da picape, que tem vários comandos no volante - Motorista conta com conforto de automóvel no interior da picape, que tem vários comandos no volante
Palavra de especialista
Prazer e segurança
DANIEL RIBEIRO FILHO
ENGENHEIRO

A sua dirigibilidade é prazerosa e segura, assim como o seu comportamento dinâmico. A carroceria é estilosa. O pacote de itens de série e opcionais é generoso, e o seu preço similar ao da concorrência direta. O acabamento interno é muito bom e a habitabilidade razoável, sendo desconfortável para adultos mais altos no banco traseiro em viagens longas. A versão cabine simples tem melhor acerto no conforto de marcha, favorecido pelo menor peso (menos 152kg) e uso de pneus na medida 245/70R16 contra 255/60R18 da cabine dupla Highline. Entretanto, a cabine dupla apresentou uma melhor calibragem do sistema de freios e estabilidade superior sobre asfalto e terra batida. 

 

 

 

Tags:

Veículos

Encontre seu veículo

Últimas notícias

ver todas
04 de agosto de 2018
30 de julho de 2018

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação