Publicidade

Estado de Minas

VW Gol 1.0 I-Trend Bluemotion - De volta às origens

O campeão de vendas ganha a carroceria de duas portas na geração cinco, além de uma série de equipamentos que favorecem a economia de combustível. E o resultado é bom


postado em 20/12/2012 18:45 / atualizado em 20/12/2012 19:21

Hatch compacto teve visual repaginado, ganhando faróis com máscara negra e grades dianteiras com elementos horizontais, ficando parecido com o Fox(foto: Fotos: Marlos Ney Vidal/EM/D.A PRESS)
Hatch compacto teve visual repaginado, ganhando faróis com máscara negra e grades dianteiras com elementos horizontais, ficando parecido com o Fox (foto: Fotos: Marlos Ney Vidal/EM/D.A PRESS)
O velho ditado que diz que em time que está ganhando não se mexe não serve para a Volkswagen. Apesar de o valente Gol ser líder de vendas no mercado nacional, a montadora não pensou duas vezes para atualizar o visual da geração cinco do modelo, voltando ainda a oferecer a carroceria de duas portas. Testamos a versão 1.0 I-Trend BlueMotion, que tem pneus de baixa resistência à rolagem e indicadores de consumo instantâneo de combustível e de troca de marchas. O hatch compacto realmente melhorou muito, principalmente no desempenho e economia, e certamente vai continuar dando trabalho à concorrência.

 

Clique aqui e veja mais fotos do VW Gol 1.0 duas portas!

 

Em 1980, quando o VW Gol foi concebido, ele veio ao mundo inicialmente na carroceria de duas portas, para em seguida ganhar as quatro. De lá para cá, trilhou uma trajetória de sucesso, mantendo a liderança de vendas no mercado brasileiro por anos. Ainda vinha sendo vendido sem as portas traseiras na geração quatro, mas com a chegada de incômodos concorrentes, como Hyundai HB20, Toyota Etios e Chevrolet Onix, a Volkswagen resolveu se mexer. Deu um retoque no visual da quinta geração do Gol e passou a oferecer para esta também a opção das duas portas. Há quem goste e quem critique, mas na prática a montadora amplia o leque para manter a liderança com seu campeão de vendas.

VISUAL A Volkswagen já havia mexido no visual da geração cinco do Gol quatro portas, que ganhou retoques para se enquadrar ao padrão estético do Fox. Com faróis de máscara negra mais recortados, retilíneos, e grades (superior e inferior) com elementos marcantemente horizontais, o novo Gol ficou mais atualizado em relação aos demais modelos da família VW. A mesma modificação foi aplicada à carroceria de duas portas, que tem suas peculiaridades. Somente com elas, o hatch passa a ter um visual discretamente mais esportivo, pois a elevação de sua linha de cintura fica mais ressaltada. Mas, apesar de serem maiores, as duas portas não diminuem a dificuldade de acesso ao banco traseiro, causando sensação claustrofóbica para quem vai atrás. Realmente, nesse sentido a carroceria de quatro portas é indiscutivelmente melhor.

POR DENTRO Outro problema ocasionado pelas duas portas o motorista percebe assim que senta no banco e coloca o cinto de segurança. Para alcançar o equipamento é preciso torcer o tronco e estender mais o braço, causando desconforto.

Painel é feito com plástico duro e tem comandos bem localizados, bem à mão do motorista
Painel é feito com plástico duro e tem comandos bem localizados, bem à mão do motorista
Para compensar, o item de segurança tem o dispositivo de ajuste de altura. Por dentro o novo Gol duas portas também segue o padrão Fox, com painel de desenho semelhante e instrumentos de fácil leitura. A qualidade do plástico empregado não é das melhores, mas está no mesmo nível do que é oferecido nos principais concorrentes. Já os bancos são revestidos com tecido do tipo tear, de boa qualidade, e o do motorista conta com ajuste de altura. O modelo traz ainda como itens de série vidros dianteiros elétricos, travamento central das portas, abertura interna da tampa do porta-malas, limpador, lavador e desembaçador do vidro traseiro com temporizador. 
Passageiro que vai no meio não tem apoio de cabeça e cinto é abdominal
Passageiro que vai no meio não tem apoio de cabeça e cinto é abdominal


ECONÔMICO Porém, o detalhe interessante do Gol duas portas que testamos é o pacote I-Trend BlueMotion, já oferecido em outros modelos da família. São itens que buscam favorecer a economia de combustível, que vão desde os limpadores do para-brisa aerowischer, que a VW garante que têm aerodinâmica mais eficiente e melhor performance. Exageros à parte, o modelo vem equipado também com pneus 175/70 com baixa resistência a rolagem. Eles são mais altos e proporcionam um contato mais amigável com o solo, exigindo menor esforço do conjunto mecânico. Para completar, o modelo conta com indicador digital de consumo instantâneo também o indicador de troca de marchas.

DESEMPENHO Se o motorista observar tudo direitinho e não pisar fundo no pedal da direita, o Gol duas portas se mostra um carro eficiente principalmente no trânsito urbano. Com um motor 1.0 com boa potência e torque e um câmbio bem ajustado, com marchas bem escalonadas e engates precisos, o hatch proporciona uma performance agradável e eficiente. O carro é ágil no trânsito e também esperto na estrada, com respostas satisfatórias. O computador de bordo apontou consumo médio de 9,5km/l (cidade) e 14km/l (estrada) quando abastecido com gasolina, e 8km/l (cidade) e 11,5km/l (estrada) com etanol. Certamente em uma cidade mais plana os números seriam ainda melhores.

DETALHES A direção também foi bem calibrada, com diâmetro de giro que favorece manobras em lugares pequenos. As suspensões mantêm as características do modelo, garantindo robustez e estabilidade em curvas, deixando passar um pouco as irregularidades do solo. O sistema de freios atuou de forma eficiente. O modelo duas portas conta ainda com um interessante pacote de equipamentos, que inclui o Comfort Blinker, que exige apenas um leve toque para acionar a alavanca de seta, aviso sonoro de faróis ligados e funções coming e leaving home, e o tilt down, que aponta o retrovisor do lado do passageiro automaticamente para o meio-fio assim que o motorista engata a ré, facilitando a manobra. Por fim, é preciso fazer a conta na ponta do lápis para saber se o investimento no pacote I-Trend BlueMotion compensa a economia proporcionada.

 

Conferindo os detalhes do campeão

Volkswagen Gol 1.0 I-Trend BlueMotion é a opção ideal para quem busca economia no trânsito urbano. Mas as duas portas não são nada práticas para quem vai atrás.

 

Avaliação técnica
ACABAMENTO DA CARROCERIA

A qualidade da pintura é boa e a montagem das partes móveis é razoável em centralização e nivelamento em relação à carroceria. As duas portas e laterais têm friso protetor. Os para-choques, lanternas, faróis, retrovisores, pestanas dos vidros têm boa montagem. POSITIVO

VÃO DO MOTOR

A insonorização é aceitável com o motor em alta rotação. O acesso à manutenção é bom e a sistematização dos vários componentes é racional. POSITIVO

ALTURA DO SOLO

Não tem, de série, chapa em aço protetora para a parte inferior do motopropulsor. Não ocorreram interferências com o solo. POSITIVO

CLIMATIZAÇÃO

Os quatro difusores de ar do painel têm formato circular e giram 360 graus. O corpo interno tem divisória do tipo colmeia, muito eficiente. A vazão de ar é boa e a rumorosidade de funcionamento, aceitável. Está bem vedado. Os comandos manuais de temperatura, velocidade e direção do fluxo têm boa dimensão e pega. A tecla do ar-condicionado tem boa identificação. POSITIVO

FREIOS

Apresentaram bom comportamento dinâmico no uso misto. O pedal de freio tem boa sensibilidade e o ABS está bem calibrado. As reações são homogêneas nos dois eixos e a desaceleração foi balanceada e eficiente em frenagem de emergência simulada sobre asfalto seco/molhado e terra batida. O freio de estacionamento atuou normalmente. POSITIVO

CÂMBIO

As relações de marchas/diferencial têm uma definição razoável em função da proposta desta versão. Devido ao torque máximo em rotação mais alta (3.850rpm) as trocas de marchas são mais constantes no uso urbano em rotações mais baixas e em uma topografia como Belo Horizonte. Na estrada com alguns aclives usuais, para ter uma velocidade de cruzeiro razoável (ar-condicionado ligado) é necessário usar bastante o câmbio na 3ª, 4ª e 5ª e manter a rotação acima de 3.500rpm. A qualidade de engate é muito boa em precisão, maciez, curso da alavanca e pega no pomo. A rumorosidade de funcionamento do trambulador é aceitável. Em 3ª marcha a 60km/h, no trânsito urbano, o motor gira a 3.500rpm e em 5ª a 110km/h em rodovia a 3.700rpm, muito próximo do torque máximo. POSITIVO

MOTOR

O sistema flex funcionou bem com boa partida a frio com etanol no tanque. Mesmo com o motor pouco aquecido, a marcha lenta foi linear e a aceleração progressiva. A curva (potência/torque) desse motor em função de uma alta taxa de compressão de 12,7:1 e apesar de ter cabeçote com 8V, gera uma excelente potência em uma rotação razoável (5.250 rpm), mas tem o torque máximo em uma rotação alta para a sua cilindrada, o que altera bem a dinâmica do automóvel no uso misto. Em algumas situações (cidade/estrada) é apenas aceitável na dirigibilidade pelas discretas retomadas de velocidade e aceleração. Em aclive acentuado consegue tirar o veículo da inércia, mas lentamente. POSITIVO



VEDAÇÃO

Boa contra água e poeira. POSITIVO

 

 

 

NÍVEL INTERNO DE RUÍDOS
O efeito aerodinâmico inicia-se a 100km/h e é crescente com a velocidade. Ao trafegar sobre pisos irregulares, surgem vários ruídos no habitáculo. NEGATIVO

SUSPENSÃO

Apresentou boa estabilidade com notável precisão no contorno de curvas de raios variados. A inclinação da carroceria é mínima. O conforto de marcha, mesmo usando pneus da série 70, merecia um melhor acerto para esta versão BlueMotion com esta motorizarão, pois são notórias e incomodam o nível das transferências das imperfeições do solo para dentro, sendo nitidamente prejudicado pela pressão homologada de 36 libras nas quatro rodas em função dos pneus ecológicos. REGULAR

DIREÇÃO

A coluna de direção é fixa, mas está em uma altura razoável. A assistência hidráulica tem ótima calibragem e o sistema, reações com excelente resposta e sensibilidade. O diâmetro de giro é bom, assim como a velocidade do efeito-retorno. Em curvas sobre pisos irregulares apresentou baixa rumorosidade do conjunto. A precisão na reta e em curvas é muito boa. POSITIVO

ILUMINAÇÃO

Não tem sensor crepuscular. Há luz de cortesia nos para-sóis e no porta-malas. Todos os ponteiros do quadro de instrumentos têm iluminação permanente. O grupo óptico dianteiro tem dupla parábola e apresentou boa eficiência no baixo e no alto e tem auxílio de faróis de neblina embutidos no para-choque, mas não tem regulagem elétrica de altura em função da carga transportada. Quadro de instrumentos, console central e interruptores dos painéis de porta têm fácil identificação noturna. No teto há lanterna com duplo spot fixo integrado com resultado aceitável em iluminação. POSITIVO

LIMPADOR DO PARA-BRISA

Não tem sensor de chuva. Os esguichos são do tipo spray em V com boa vazão e abertura que atinge todo o para-brisa. As palhetas apresentam boa qualidade e varrem uma boa área. No vidro traseiro, o sistema também é eficiente e o esguicho de jato único, de baixo para cima. O reservatório de água instalado dentro do vão do motor tem fácil acesso. POSITIVO

ESTEPE/MACACO

O estepe tem a roda e o pneu iguais aos de uso. Está instalado no assoalho dentro do porta-malas. A operação de troca é normal e as calotas integrais são fixadas no aro por meio dos parafusos de roda, o que inibe o furto. Os pontos de apoio do macaco estão indicados nas soleiras. POSITIVO

ALARME

O sistema é completo. A chave de ignição é codificada, tem proteção perimétrica das partes móveis e a volumétrica dentro do habitáculo. Ao dar comando para travar as portas por meio de controle remoto inserido na própria chave, os vidros sobem automaticamente e o sistema antiesmagamento funcionou bem. POSITIVO

VOLUME DO PORTA-MALAS

O declarado pela fábrica é de 285 litros e o encontrado com o banco traseiro na posição normal e a tampa do bagagito fechada foi de 272 litros.

 

Avaliações do engenheiro Daniel Ribeiro Filho, da Tecnodan
www.danieltecnodan.wordpress.com


Palavra de especialista
Receita da VW Brasil
DANIEL RIBEIRO FILHO
ENGENHEIRO

Os anos passam e o Gol continua líder de mercado. O motor teve alterações para consumir 4% menos combustível com nova central eletrônica, coletor de admissão modificado para melhorar o torque a baixas rotações e aplicação de fibra de carbono nas saias dos pistãos, que junto aos pneus ecológicos somam mais 4% de economia total.

 

Ficha técnica
Motor

Dianteiro, transversal, quatro cilindros em linha, 8 válvulas, 999cm³ de cilindrada, que desenvolve 72cv (gasolina)/76cv (etanol) de potência a 5.250rpm e torques máximos de 9,7kgfm (g)/10,6kgfm (e) a 3.850rpm

Transmissão

Tração dianteira, câmbio manual de cinco marchas

Direção

Pinhão e cremalheira, com assistência hidráulica (opcional)

Freios

Discos ventilados dianteiros e tambores traseiros

Suspensão/Rodas/Pneus

Dianteira, independente, tipo McPherson, com braços triangulares transversais e barra estabilizadora; traseira, interdependente, com braços longitudinais/roda de aço/5x14 polegadas/175/70 R14



Capacidades
Tanque, 55 litros; porta-malas, 285 litros; carga útil, 440kg

 

 

EQUIPAMENTOS
DE SÉRIE

Vidros dianteiros com acionamento elétrico, travamento central das portas, destravamento interno elétrico da tampa do porta-malas, limpador do para-brisa com temporizador, lavador e limpador do vidro traseiro com temporizador, desembaçador do vidro traseiro, banco do motorista com regulagem de altura, direção hidráulica, rádio CD Player MP3 com entrada USB, Bluetooth, I-System, volante multifuncional, indicador digital de consumo instantâneo, indicador digital de troca de marcha, capa dos retrovisores e maçanetas pintadas na cor do veículo, coluna B pintada de preto e spoiler traseiro.

OPCIONAIS
Airbag duplo, freios ABS, rodas de liga leve aro 14 polegadas, sensor de estacionamento traseiro, travamento central com controle remoto, retrovisores com regulagem elétrica e função tilt down no lado direito, chave canivete, alarme Keyless.

Notas (0 a 10)
Desempenho    8
Espaço interno    7
Porta-malas    7
Suspensão/direção    7
Conforto/ergonomia    7
Itens de série/opcionais    7
Segurança    6
Estilo    8
Consumo    8
Tecnologia    6
Acabamento    7
Custo-benefício    8

 

Quanto custa?
O novo VW Gol 1.0 duas portas é vendido a partir de R$ 26.890. Com o kit I-Trend BlueMotion vai de R$ 29.896 a R$ 36.142, com todos os opcionais. 

Na traseira lanternas foram discretamente modificadas e o spoiler é item opcional
Na traseira lanternas foram discretamente modificadas e o spoiler é item opcional

 

 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade