Publicidade

Estado de Minas

Capota de lona resgata nostalgia do Fiat 500 Cabrio

Derivado da versão Lounge, o modelo é o primeiro conversível da marca no Brasil. A capota de lona, que pode ser preta ou vermelha, deu ainda mais charme ao carrinho


postado em 05/01/2013 15:19 / atualizado em 06/01/2013 06:58

(foto: Marlos Ney Vidal/EM/D.A Press)
(foto: Marlos Ney Vidal/EM/D.A Press)

Embora com um pouco de atraso em relação à Europa, pois o 500 Cabrio foi lançado lá no Salão de Genebra de 2009, a chegada do modelo com capota de lona acrescentou charme ao carrinho, que agora passa a ser comercializado em seis opções, variando acabamento, motor e câmbio. O pequenino com esse teto removível foi a grande atração da Fiat no Salão do Automóvel de São Paulo, em outubro, e já está sendo vendido por R$ 57.900, incluindo os mesmos equipamentos de série da versão Lounge.

Sem teto

Assim como o 500 de teto rígido, o conversível resgata a nostalgia do modelo original, criado em 1957, mantendo inclusive os arcos e as colunas do teto. As grandes diferenças, claro, ficam por conta da tecnologia: enquanto no carrinho da década de 1950 a capota era manual e presa por uma fivela de couro quando estava completamente recolhida, no atual ela é totalmente elétrica, podendo ser aberta ou fechada por meio de comandos junto ao retrovisor interno, em três estágios e em velocidade de até 80km/h. As cores preta ou vermelha da capota de lona podem combinar com as tonalidades vermelha (sólida), cinza (metálica), preta (metálica) ou branca (perolizada) da carroceria.

Visual

A quase fusão do velocímetro com o conta-giros torna visualização confusa(foto: Marlos Ney Vidal/EM/D.A Press)
A quase fusão do velocímetro com o conta-giros torna visualização confusa (foto: Marlos Ney Vidal/EM/D.A Press)
A identificação externa é feita pela letra C, que se incorporou ao número 500 na coluna B (central). No mais, ele é igual à versão que o originou, como os plásticos imitando cromado que cobrem os retrovisores externos e o friso da parte de baixo da moldura dos vidros; e o desenho das rodas de liga (de 15 polegadas) com raios mais vazados. Vendida como opcional, a roda de liga de 16 polegadas tem desenho que se encaixa mais no visual do conversível. Mas os pneus de perfil mais baixo não combinam com as péssimas condições das estradas brasileiras. No para-choque traseiro, os sensores de estacionamento ganham destaque em função da pouca visibilidade do pequeno vidro traseiro, que desaparece quando a capota está toda arriada e toma o seu lugar, dificultando ainda mais a visão do motorista. O estepe é de emergência e fica do lado de fora, o que torna a operação de troca bem mais complicada.

Interior

A capacidade do porta-malas foi reduzida de 185 para 153 litros(foto: Marlos Ney Vidal/EM/D.A Press)
A capacidade do porta-malas foi reduzida de 185 para 153 litros (foto: Marlos Ney Vidal/EM/D.A Press)
Por dentro, o revestimento dos bancos pode ser de tecido, mesclando as cores bege e marfim; ou de couro, combinando as cores vermelha e marfim ou somente na cor preta. Assim como em todo 500, a parte central do painel é da mesma cor da carroceria. Para contrastar, a cor branca tomou conta do volante, dos comandos dos sistemas de áudio e do ar-condicionado (incluindo as saídas laterais) e de parte dos painéis de porta. Mas isso requer um pouco mais de cuidado e manutenção porque são itens muito manuseados e podem sujar com mais facilidade. O volante incorpora os comandos de áudio, do sistema Blue & Me e do controle automático de velocidade, mas a buzina é difícil de ser acionada e a coluna de direção só regula em altura. A quase fusão de velocímetro e conta-giros e os mostradores digitais do nível de combustível e da temperatura do motor tornou a visualização um pouco confusa.

Espaço

Para um carro com as dimensões externas tão reduzidas, o 500 até que proporciona um espaço razoável para pessoas de estatura mediana nos bancos dianteiros. No banco traseiro, a coisa muda de figura, pois ali só viajam com conforto duas crianças pequenas. Além disso, as operações de entrada e saída exigem um pouco de contorcionismo. O melhor mesmo é aproveitá-lo como extensão do porta-malas, já que a capacidade do compartimento de bagagens do Cabrio foi reduzida de 185 litros para 153 litros, em relação à versão normal, e o acesso piorou com a diminuição do tamanho da tampa traseira. Com o rebatimento do banco traseiro, a capacidade sobe para 518 litros.

Rodando

O revestimento em couro dos bancos pode combinar duas cores(foto: Marlos Ney Vidal/EM/D.A Press)
O revestimento em couro dos bancos pode combinar duas cores (foto: Marlos Ney Vidal/EM/D.A Press)
O motor 1.4 MultiAir tem bom fôlego, mas parte do apetite acaba sendo um pouco prejudicado pelo câmbio automático de seis velocidades, que demora um pouco para reagir aos comandos do acelerador. Com a ajuda da tecla S, que endurece um pouco a direção e faz com que as trocas sejam efetuadas em regimes mais altos, o desempenho melhora de forma significativa. Por outro lado, a posição próxima ao volante da alavanca de marchas facilita o trabalho do motorista quando ele opta pelas trocas manuais, que são bem mais divertidas. A suspensão sacrifica um pouco o conforto e favorece a curtição, garantindo excelente estabilidade, mesmo naquelas curvinhas bem fechadas e de piso irregular. O pacote de segurança é bem completo de série e pode incluir até airbags de joelho e de janela.

Avaliação técnica

Acabamento da carroceria

As portas estão desniveladas em alguns pontos em relação à carroceria. A tampa traseira está descentralizada e desnivelada. O capô está desalinhado em relação às bases das colunas A. A qualidade da pintura é boa em tonalidade, mas a preparação da chapa está malfeita em alguns pontos. O campo de visão dos retrovisores é excelente. Ao abrir a tampa traseira com o teto todo aberto, ele se recolhe automaticamente para ter o curso total de abertura, mas não retorna à posição com o fechamento da tampa. REGULAR

Vão do motor

Roda de 16 polegadas tem desenho que combina mais com o visual do conversível(foto: Marlos Ney Vidal/EM/D.A Press)
Roda de 16 polegadas tem desenho que combina mais com o visual do conversível (foto: Marlos Ney Vidal/EM/D.A Press)
O acesso à manutenção é bem limitado, pois o motor e seus componentes laterais preenchem todo o vão pequeno. O resultado do isolamento acústico (presente em parte do painel de fogo e no lado interno do capô) é limitado em relação ao habitáculo, mas desprezível com o teto aberto. O leiaute do vão é racional, apesar do espaço limitado. REGULAR

Altura do solo

Toda a parte inferior do conjunto motopropulsor tem proteção parcial (uma chapa plástica de resistência limitada). A aba inferior do para-choque é saliente e toca com frequência em saídas de garagem com desnível, mas não ocorreram interferências significativas. REGULAR

Climatização

O sistema é automático e digital. Não há opção de regulagem de temperatura diferenciada para condutor e passageiro. São 11 velocidades da caixa de ar, que proporcionam uma boa vazão pelos difusores do painel, com três opções de direcionamento. O nível de ruídos de funcionamento é razoável. O tempo gasto para climatizar todo o habitáculo foi bom, favorecido pela pequena área interna. O sistema está bem vedado. POSITIVO

Freios

O pedal tem boa sensibilidade e relação. O freio de estacionamento atuou normalmente. O sistema Hill Holder, que não deixa o carro voltar quando se tira o pé do pedal de freio, é muito útil, prático e funcional. O conjunto apresentou bom comportamento dinâmico com reações bem balanceadas nos dois eixos, boa desaceleração e ABS bem calibrado. POSITIVO

Câmbio

O conjunto é automático e há opção de trocas manuais na alavanca. As relações de marchas/diferencial atendem a dirigibilidade no uso na cidade e em rodovias, mas as trocas são mais constantes quando a topografia é mais irregular e com o ar-condicionado ligado. O quadro de instrumentos tem display informando a opção e a marcha selecionada e a escala junto à alavanca tem iluminação permanente. POSITIVO

Motor

A performance não tem brilho esportivo, mas é agradável de dirigir. Os benefícios dinâmicos do sistema Multi-air são evidentes. A aceleração é boa e as retomadas de velocidade satisfazem, mas nessa condição deve-se selecionar a opção Sport. POSITIVO

Vedação

Boa contra água. POSITIVO

Nível interno de ruídos

Quando o carro roda sobre piso de paralelepípedo, terra e asfalto ruim é alto o nível dos ruídos gerados no habitáculo. O efeito aerodinâmico é contido, mesmo em alta velocidade, onde se destaca a boa montagem do teto solar. REGULAR

Suspensão

O conforto de marcha não está bem definido, pois é notória a transferência das imperfeições do solo para dentro, quando o carro passa sobre piso irregular usual misto. A estabilidade é muito boa sobre asfalto liso e seco e em velocidade elevada o veículo contorna com precisão e mínima inclinação da carroceria curvas de raios variados. Os controles eletrônicos de estabilidade e tração atuaram com eficiência no início da perda da estabilidade lateral e direcional. Os pneus 195/45 R16 têm perfil muito baixo e não contribuem em nada para o conforto de marcha, somente para o handling, além de serem muito vulneráveis a buracos. REGULAR

Direção

A assistência é elétrica com cargas bem elaboradas para o uso urbano e em rodovias. O diâmetro de giro é bom (9,1m), ajudado pela leveza e rapidez da direção. A velocidade do efeito retorno é boa. A coluna de direção tem ajuste somente em altura (com bom curso) e o volante, boa pega. A precisão na reta é boa, assim como em curvas, com boa sensibilidade e reações equilibradas, sem ser do tipo direta. POSITIVO

Iluminação

Existe luz de cortesia somente no porta-malas. Não tem sensor crepuscular. Os faróis dianteiros têm um par específico independente para o facho baixo e outro para o alto, com resultado satisfatório em iluminação. Os auxiliares de neblina estão embutidos no para-choque. Há regulagem elétrica de altura dos fachos em função da carga transportada. A zona do teto tem uma lanterna duplo spot fixo, integrada junto ao retrovisor, que tem eficiência aceitável para a área do habitáculo. Falta a opção de ligar apenas as luzes do farolete com o motor funcionando. O ponteiros do conta-giros e velocímetro não proporcionam fácil visualização à noite. REGULAR

Limpador do para-brisa

Ao esguichar seis jatos de água (que têm boa vazão no para-brisa), o sistema de limpeza automaticamente varre uma área satisfatória com palhetas de boa qualidade. A identificação e manuseio do reservatório de água (instalado dentro do vão do motor) é fácil. Sistema não tem sensor de chuva. POSITIVO

Estepe/macaco

O estepe está instalado fora do porta-malas, abaixo do assoalho em suporte basculável, com acionamento por dentro do porta-malas. O kit de troca está dentro de bolsa, que está fixada abaixo do banco do condutor. O pneu reserva é específico para pequenos deslocamentos e em baixa velocidade. Essa solução para o Brasil não é prática nem funcional. O conjunto roda/pneu de uso a ser consertado não cabe na área específica, obrigando a ser colocado com a bagagem. E se o porta-malas, que já é pequeno, estiver lotado... Cansativa e demorada, a operação de troca também não é limpa. Para retirar a calota central, é preciso utilizar a fenda da extremidade da chave de rodas. NEGATIVO

Alarme

A chave de ignição é do tipo canivete e codificada. Existe proteção perimétrica das partes móveis e a volumétrica, dentro do habitáculo, é vendida como acessório Fiat. As portas do condutor e passageiro têm vidro com sistema de um toque somente para descer. Ao dar comando por controle remoto (inserido na própria chave de ignição) para travar as portas, os vidros não sobem automaticamente. REGULAR

Volume do porta-malas

O declarado pela fabrica é de 153 litros, o mesmo encontrado na nossa medição.

Avaliações do engenheiro Daniel Ribeiro Filho, da Tecnodan - www.danieltecnodan.wordpress.com

Ficha técnica

Motor

Dianteiro, transversal, quatro cilindros em linha, 16 válvulas, sistema MultiAir, a gasolina, 1.368cm³ de cilindrada, que desenvolve 105cv de potência (a 6.250rpm) e 13,6kgfm de torque (a 3.850rpm)

Transmissão

Tração dianteira, com câmbio automático de seis velocidades

Suspensão/rodas/pneus

Dianteira, do tipo McPherson, com rodas independentes, braços oscilantes inferiores a geometria irregular e barra estabilizadora; e traseira, com rodas semi-independentes e eixo de torção / 6 x 15 polegadas, em liga leve (opcional de 16 polegadas) / 185/55 R15 (opcional 195/45 R16)

Direção

Do tipo pinhão e cremalheira, com assistência elétrica

Freios

A disco nas quatro rodas, sendo ventilado na dianteira, com sistemas ABS e EBD (distribuição eletrônica da força de frenagem) de série

Capacidades

Do tanque, 40 litros; e de carga útil (ocupantes mais bagagem), 320 quilos

Porta-malas (**)/(***)

153 litros

DIMENSÕES (A x B x C x D x E) (m) (*)
3,54 x 1,62 x 1,50 x 2,30 x 1,74

Desempenho (**)

Velocidade máxima, 179km/h; aceleração até 100KM/H, 12,6 segundos

Peso

1.176 quilos

CONSUMO CIDADE/ESTRADA (KM/L)

ND

(*) A: comprimento, B: largura, C: altura, D: entre-eixos e E: medida de conforto (distância entre o pedal de freio e o encosto do banco traseiro)
(**) Dados dos fabricantes
(***) Medição do caderno Vrum

ND: Não disponível

Equipamentos

De série

Conforto/conveniência Sensor de estacionamento traseiro, ar-condicionado manual, controle automático de velocidade, direção elétrica, rádio com CD player e MP3, assistente de partida em subida, vidros, travas e retrovisores com comando elétrico, desembaçador dos vidro traseiro e dos retrovisores externos, alarme com comando de abertura das portas, teto conversível elétrico, banco do motorista com regulagem de altura e faróis com regulagem dos fachos.

Segurança Freios ABS com EBD (distribuição eletrônica da força de frenagem), airbag duplo frontal e laterais e controles eletrônicos de tração e estabilidade.

Aparência Rodas de liga leve de 15 polegadas, duas opções de cor no revestimento da capota (preta ou vermelha), faróis de neblina, volante em couro com comandos de rádio, bancos com revestimento em tecido e frisos cromados nos para-choques.

Opcionais

Airbags de joelho e de cortina, bancos revestidos em couro, rodas de liga de 16 polegadas, ar-condicionado automático digital, retrovisor interno eletrocrômico, pacote de áudio Bose Premium e sistema Blue & Me.

Notas (0 a 10)

Desempenho - 7
Espaço interno - 7
Suspensão/direção - 8
Conforto/ergonomia - 7
Itens de série/opcionais - 9
Segurança - 9
Estilo - 9
Consumo - 8
Tecnologia - 8
Acabamento - 8
Custo/benefício - 8

Quanto custa

O Fiat 500 Cabrio tem preço básico sugerido de R$ 57.900. Com todos os opcionais, sobe para R$ 62.950.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade