Audi A3 Sportback 1.8 - Está mais para uma perua

De olho no sucesso de conterrâneos como o BMW 118i e o Mercedes Classe A, o hatch passou por uma pequena mudança no visual, fez uma boa dieta e ficou mais espaçoso

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 13/10/2013 15:09 Eduardo Aquino /Estado de Minas
Marlos Ney Vidal/EM/D.A Press
A chegada recente do novo Mercedes-Benz Classe A, que assumiu o papel definitivo de hatch, mostra como esse segmento premium (que já tem representantes de peso como o BMW Série 1 e o Volvo V40) vem sendo cobiçado. A Audi, que foi precursora da versão Sportback, em 1996, teve então que se mexer. E um dos trunfos do novo modelo foi oferecer mais espaço interno, pois foi desenvolvido em cima da versátil plataforma MQB do Grupo Volkswagen, que possibilitou o aumento em 6cm da distância entre-eixos. Além disso, o uso de materiais leves em várias partes do carro, como alumínio e aço forjado, possibilitou uma redução de 90 quilos no peso total. O modelo desembarcou este ano no Brasil com opções de motor 1.4, de 122cv; e 1.8, de 180cv. Andamos na opção mais potente, que também é bem econômica. Mas o preço é mais alto do que o da versão de entrada do A4, um sedã maior.

PARA QUATRO Realmente, um dos pontos positivos do A3 Sportback é o interior espaçoso. Tanto os ocupantes dos bancos dianteiros como os que viajam atrás podem esticar as pernas e não têm a sensação de estarem esbarrando em algo. Mas o conforto é limitado a quatro adultos, pois quem senta no meio do banco traseiro é incomodado pelo parrudo túnel central e pelo apoio de braço que fica embutido no encosto. O passageiro do meio também não conta com os apoios laterais, que firmam o corpo em curvas. Além de serem mais leves (contribuindo para a dieta geral), os novos bancos têm acabamento em tecido de toque agradável e compatível com o nosso clima tropical. O do motorista conta com todas as regulagens elétricas. O amplo espaço interno também atinge o porta-malas, que tem capacidade para 380 (que é quase a de um sedã compacto).

ESTILO Na nova frente, o que continua chamando a atenção é a grande grade com cantos angulosos. Os faróis ficaram mais estreitos e têm luzes de xênon plus e diurnas de LED, além do importante ajuste automático de altura em função da inclinação da carroceria (por exemplo, quando você colocar peso no porta-malas e a traseira fica um pouco mais baixa, ele corrige a altura, evitando ofuscar a visão do motorista que vem em sentido contrário). É de perfil que ele realmente mostra a sua face perua. Destaque também para aspectos esportivos: as bonitas rodas de liga, que deixam à mostra os discos de freio; a linha de cintura alta e a coluna central pintada na cor preta. Completam o visual esportivo e elegante as lanternas traseira com luzes de LED, o defletor de ar no alto da tampa do porta-malas e a saída dupla de escape, concentrada do lado direito.

CLIMA Por dentro, o acabamento é de qualidade superior e segue a filosofia da carroceria, misturando elementos esportivos simples com um pouco de sofisticação. O interior tem acabamento na cor predominante preta, com detalhes imitando cromados no volante, nos aros das saídas de ar do painel (cujo desenho imita uma turbina de avião), no console na alavanca de câmbio, no painel central e nas maçanetas das portas. O velocímetro e o conta-giro são analógicos e de fácil visualização, mas os marcadores digitais de temperatura do motor e do nível de combustível são confusos. Continua atraindo a atenção o (opcional) sistema MMI (Multi Media Interface), que tem tela de sete polegadas escamoteável no alto do painel e comando (por meio de botão giratório) no console central. O sistema é bem fácil de manusear e intuitivo. Trata-se de uma versão atualizada, com processador mais rápido.

A traseira tem linhas simples e alguns elementos esportivos, como a saída dupla de escape - Marlos Ney Vidal/EM/D.A Press A traseira tem linhas simples e alguns elementos esportivos, como a saída dupla de escape
MIMOS
O motorista do A3 Sportback é bem mimado. Basta estar com a chave no bolso para abrir a porta e ligar o motor. O freio de estacionamento é acionado e solto por meio de um botão. As regulagens do banco são todas elétricas. O volante incorpora os comandos do sistema de áudio, da navegação e do computador de bordo. O ar-condicionado é digital e de dupla zona. Mas o grande barato tecnológico para mimá-lo ao extremo é o Audi Drive Select, um sistema que possibilita escolher entre os modos conforto, auto, dinâmico, individual e eficiência, alterando o (mapeamento do) acelerador, a assistência elétrica da direção (mais mole ou dura), o comportamento do compressor do ar-condicionado (por exemplo, para melhorar o rendimento no modo eficiência) e o tempo e a rapidez das trocas de marcha. Mas peca por uma coisa simples e barata: não tem sensor de estacionamento traseiro, que faz falta nesse carro.

ECONÔMICO O motor 1.8 não chega a se destacar pelo desempenho, embora não falte fôlego em nenhuma situação. Mas a entrada do turbo deveria ser mais suave, pois isso acaba prejudicando um pouco o conforto. Graças à redução do peso e de tecnologias como o sistema start/stop, que desliga o motor durante as paradas, o A3 Sportback 1.8 é um carro econômico: o computador registrou médias de mais de 9km/l na cidade e de 16km/l na estrada. O câmbio S Tronic de dupla embreagem é eficiente e facilita o trabalho do motorista (com trocas rápidas junto ao volante), mas emite um ruído chato, que incomoda quando o carro roda em baixa velocidade e calçamento (por exemplo). O motorista chega a achar que é da suspensão. Por falar nela, a estabilidade merece muitos elogios, ao contrário do conforto, que é um pouco prejudicado quando se roda em pisos irregulares.

Conheça todos os detalhes e os principais concorrentes do novo Audi A3 Sportback 1.8

Volante de três raios abriga comandos do som, da navegação e do computador de bordo  - Marlos Ney Vidal/EM/D.A Press Volante de três raios abriga comandos do som, da navegação e do computador de bordo


FICHA TÉCNICA
» MOTOR
Dianteiro, transversal, quatro cilindros em linha, 1.798cm³ de clindrada, turbo, injeção direta, que desenvolve 180cv de potência (entre 5.100rpm e 6.200rpm) e 25,5kgfm de torque (entre 1.250rpm e 5.000rpm)

» TRANSMISSÃO
Tração dianteira e câmbio automatizado de dupla embreagem e sete velocidades

» SUSPENSÃO/RODAS/PNEUS
Dianteira, independente, do tipo McPherson, com braço inferior triangular; e traseira, independente, do tipo multibraço / em liga leve de 17 polegadas / 225/45 R17

» DIREÇÃO
Do tipo pinhão e cremalheira, com assistência elétrica

» FREIOS
Discos ventilados na dianteira e sólidos na traseira, com ABS e EBD

» CAPACIDADES
Do tanque, 50 litros; e de carga (passageiros e bagagem), 430 quilos

Porta-malas tem capacidade parecida com a de um sedã compacto - Marlos Ney Vidal/EM/D.A Press Porta-malas tem capacidade parecida com a de um sedã compacto


EQUIPAMENTOS
» DE SÉRIE
Ar-condicionado de duas zonas, banco do motorista com regulagens elétricas, computador de bordo com tela colorida, encosto do banco traseiro rebatível, sensor crepuscular e de chuva, sistema Isofix para fixação de cadeiras infantis, teto panorâmico elétrico, volante esportivo, multifuncional e revestido em couro; acabamento da soleira das portas em alumínio, rodas de liga leve de 17 polegadas, spoiler traseiro, airbags frontais, laterais e de joelho, alarme antifurto, sistema Audi Drive Select, controles eletrônicos de tração e estabilidade, faróis bixenônio, faróis com ajuste automático de altura, faróis de neblina, sistema Start/Stop, Audi Music Interface, Bluetooth e rádio MMI.

» OPCIONAIS
Sistema de navegação e pintura perolizada.

QUANTO CUSTA
O Audi A3 Sportback 1.8 com o pacote Ambition tem preço sugerido de R$ 124.300. Com os opcionais, sobe para R$ 135.200.

NOTAS (0 A 10)
Desempenho 9
Espaço interno 9
Porta-malas 8
Suspensão/direção 9
Conforto/ergonomia 8
Itens de série/opcionais 9
Segurança 9
Estilo 8
Consumo 9
Tecnologia 9
Acabamento 9
Custo/benefício 7

Banco traseiro proporciona conforto apenas para dois adultos - Marlos Ney Vidal/EM/D.A Press Banco traseiro proporciona conforto apenas para dois adultos


AVALIAÇÃO TÉCNICA
ACABAMENTO DA CARROCERIA
A qualidade da pintura é boa e a montagem das partes móveis está razoável. POSITIVO

VÃO DO MOTOR
O motor e seus componentes externos preenchem todo o vão, limitando bastante o acesso à manutenção de vários itens. O resultado do isolamento acústico em relação ao habitáculo é bom. O capô tem bom ângulo de abertura e, quando aberto, é sustentado por mola a gás. REGULAR

ALTURA DO SOLO
Toda a zona inferior do motopropulsor tem proteção por meio de uma chapa integral plástica de boa espessura. Com somente o motorista, ocorreram pequenas interferências com o solo na zona anterior e central do chassi, ao transpor quebra-molas salientes e em saídas de garagem com desnível, piorando bem quando está com 430 quilos de carga útil, o que é aceitável devido à configuração esportiva desta versão. REGULAR

CLIMATIZAÇÃO
O sistema tem quatro os difusores de ar no painel, todos com formato circular e boa angulação. A obstrução da vazão é controlada por anel externo junto ao corpo principal. Existem duas saídas específicas para os passageiros de trás no final do console central. O conjunto apresentou um ótimo funcionamento. A caixa de ar tem 10 velocidades. A eficiência máxima é prejudicada pelo tipo de recobrimento interno do teto solar (com cortina do tipo perfurada), que não blinda a incidência dos raios (incomodando os olhos) e mantém a zona das cabeças mais aquecida quando o sol está alto. REGULAR

FREIOS
Apresentaram ótimo comportamento dinâmico em geral. Os conjuntos dianteiro e traseiro estão muito bem dimensionados e calibrados em função da performance, da motorização e do peso do veículo. O pedal de freio tem excelente sensibilidade e relação. Numa condução bem esportiva, ele apresentou boa resistência térmica, ótimo balanceamento entre os dois eixos e desaceleração eficiente e segura. Sistema ABS tem calibração fina. POSITIVO

CÂMBIO
Apresentou um ótimo funcionamento, com trocas muito rápidas e mínima perda de rotação do motor. O quadro de instrumentos tem display informando o modo e a opção da marcha selecionada. As respostas em kick-down são eficientes. O conjunto tem modo com programação eletrônica esportiva, com resposta dinâmica refinada. POSITIVO

MOTOR
Ele tem sofisticado sistema de injeção direta de combustível, com turbo e intercooler muito bem calibrados e dimensionados. A dirigibilidade é extremamente prazerosa e com ótima progressividade. A dinâmica proporcionada no uso misto se destaca pela dirigibilidade, com um acerto e calibração irretocáveis. A sua performance é brilhante, com notável aceleração e excelentes retomadas de velocidade. O nível de ruídos de funcionamento é baixo. Ele é suave e ágil no uso normal e se destaca também numa condução esportiva. Com 430 quilos de carga útil e ar-condicionado ligado, a perda no rendimento é mínima. POSITIVO

VEDAÇÃO
Boa contra água e poeira. POSITIVO

NÍVEL INTERNO DE RUÍDOS
O efeito aerodinâmico é contido mesmo em alta velocidade. Mas, ao trafegar sobre paralelepípedo e asfalto em má conservação, surgem alguns pequenos ruídos no habitáculo. REGULAR

SUSPENSÃO
Para um automóvel esportivo equipado com pneus de alta performance, o conforto de marcha é razoável, apesar da transferência das imperfeições do solo para dentro quando se roda sobre pisos usuais de baixa qualidade em ruas/avenidas urbanas e algumas rodovias. Mas tudo em um nível aceitável. Merece destaque a estabilidade pela altíssima precisão e rapidez em curvas de raios variados, estando o veículo em velocidade elevada, além da inclinação neutra da carroceria. Destaque também para o handling sobre piso de asfalto liso e seco, onde os pneus atuaram com destaque. No limite da aderência lateral e direcional entram em ação os eficientes controles eletrônicos de tração e estabilidade. POSITIVO

DIREÇÃO
Sistema é do tipo direto e rápido, com reações balanceadas e ótima sensibilidade. Em aceleração máxima partindo do zero, tem ótima precisão com manutenção da trajetória imposta. A precisão na reta e em curvas é excelente e é baixo o nível de ruídos do conjunto em curvas sobre calçamento e estrada de terra batida. A velocidade do efeito retorno é boa, assim como o diâmetro de giro em manobras. Os pneus homologados da série 45 aro 17 são muito eficientes, mas excessivamente vulneráveis a buracos (muito comuns no Brasil), além de terem altíssimo custo de reposição. REGULAR

ILUMINAÇÃO
O quadro de instrumentos, o console central e os interruptores elétricos instalados nos painéis de porta têm fácil identificação e leitura de dia e de noite. Tem sensor crepuscular. O grupo óptico dianteiro é muito eficiente com bi-xenônio. Têm regulagem automática de altura, esguichos para lavar as lentes e conta com o auxilio de faróis de neblina instalados no para-choque. No habitáculo, há plafonier na zona anterior do teto, com uma lanterna central, e dois spots fixos integrados nas laterais, além de uma lanterna dupla na zona acima dos passageiros de trás, com excelente resultado em iluminação. Existe luz de cortesia no porta-malas, porta-luvas, para-sóis e zona dos pés de todos os ocupantes, além de uma de advertência (vermelha) indicando quando alguma das quatro portas está aberta, sinalizando para quem vem atrás. POSITIVO

Desenho esportivo das rodas de liga de 17 polegadas mostra os discos de freio - Marlos Ney Vidal/EM/D.A Press Desenho esportivo das rodas de liga de 17 polegadas mostra os discos de freio


ESTEPE/MACACO
O estepe está instalado dentro do porta-malas na bunha do assoalho. Encaixado ao seu lado está o macaco. O kit de troca está acondicionado dentro de bolsa plástica, na lateral direita do porta-malas. A roda e o pneu são diferentes do de uso, sendo apenas para pequenos percursos e à baixa velocidade. Esta solução não é pratica e funcional no Brasil. A operação de troca é normal, mas é necessário retirar a tampa plástica central de acabamento da cabeça dos cinco parafusos. Não tem porca auto-adaptadora antifurto. Ao ser colocado no local específico dentro do porta-malas, o conjunto roda/pneu de uso danificado altera bastante o nivelamento do assoalho, que se
estiver lotado... NEGATIVO

LIMPADOR DO PARA-BRISA
O sistema tem sensor de chuva. Ao esguichar seis jatos de água com boa vazão e pressão no para-brisa, palhetas de boa qualidade varrem uma área satisfatória automaticamente. No vidro traseiro, o sistema de limpeza é também eficiente, com esguicho acoplado no braço do limpador. Instalado dentro do vão do motor, o reservatório de água tem fácil acesso. POSITIVO

FERRAMENTAS
Tem uma chave de fenda combinada com Phillips e duas opções de medida de Halen estriada. POSITIVO

ALARME
A chave de ignição do tipo canivete é codificada com imobilizador do motor. Ao dar comando para travar as portas por meio de controle remoto (inserido na chave de ignição), os vidros sobem automaticamente se continuar pressionando a tecla. O sistema antiesmagamento atuou bem e tem função um toque para descer/subir os vidros das quatro portas. Existe proteção perimétrica das partes móveis e a volumétrica dentro do habitáculo. POSITIVO

VOLUME DO PORTA-MALAS
A capacidade declarada pela fabrica é de 380 litros para esta versão, e a encontrada foi de 347 litros, com o banco traseiro na posição normal, a tampa do bagagito fechada e com o fundo removível do assoalho na posição inferior. Com o fundo na posição superior, a encontrada foi de 278 litros.

(*) Avaliações do engenheiro Daniel Ribeiro Filho, da Tecnodan.

Arte EM

Tags: teste

Veículos

Encontre seu veículo

Últimas notícias

ver todas
04 de agosto de 2018
30 de julho de 2018

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação