Olha que coisa mais linda...

Peugeot RCZ 1.6 THP esbanja charme e bom desempenho

Cupê da marca francesa esbanja beleza e requinte, além de apresentar desempenho verdadeiramente esportivo, com respostas rápidas. Mas raspa em rampas e é duro

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 23/10/2013 09:00 / atualizado em 23/10/2013 13:16 Enio Greco /Estado de Minas
Marlos Ney Vidal/EM/D.A Press

Não é a Garota de Ipanema, mas por onde passa chama a atenção. Sua silhueta e suas curvas bem traçadas sugerem sensualidade. O objeto do desejo em questão é o novo Peugeot RCZ 1.6 THP, um cupê de duas portas que chega ao Brasil renovado e com banca para concorrer com peixe grande, o Audi TT. E ele não vive só de beleza, pois traz um moderno conjunto mecânico e muita tecnologia que garantem desempenho esportivo com segurança. É um carro mais duro, baixo e com um banco traseiro que serve de enfeite – características comuns aos esportivos –, mas proporciona muito prazer ao dirigir.

VEJA FOTOS DO PEUGEOT RCZ!

ESTILO O Peugeot RCZ é o cupê esportivo 2+2 que logo mostra a que veio. Em versão única e com preço atraente, R$ 132.990, ele desembarca no Brasil para concorrer principalmente com o Audi TT, que tem motor um pouco mais bravo, mas que passa dos R$ 200 mil. O modelo francês passou por mudanças no visual, trazendo estilo ainda mais agressivo. A frente ficou mais larga, com vincos marcantes no capô, que sugerem robustez. Os faróis de duplo xênon direcionais são espichados e ajudam a enfatizar a esportividade. Filetes de luz de LED tornam o modelo ainda mais visível durante o dia. A grade frontal de barras paralelas não é tão grande e forma conjunto equilibrado com a entrada de ar na parte inferior do para-choque.

OLHA A ASA! O cupê tem duas portas grandes e pesadas, que não facilitam muito o entrar e sair, já que o carro é muito baixo. As laterais são lisas, sem frisos, tendo apenas um discreto vinco na altura das maçanetas. O para-brisa tem inclinação acentuada e funde-se com o teto de vidro, que tem na parte central traseira uma providencial depressão, por onde passa o fluxo de ar que aciona o primeiro estágio do aerofólio móvel ao ultrapassar 85km/h. Mas se o entusiasmo toma conta do motorista e o velocímetro supera 155km/h, o aerofólio sobe ao segundo estágio, deixando a traseira do carro ainda mais agarrada ao chão. Mas se o freguês preferir, pode acionar o aerofólio até em baixas velocidades por meio de um botão no console central.

Traseira tem linhas mais arredondadas e dupla saída no escapamento - Marlos Ney Vidal/EM/D.A Press Traseira tem linhas mais arredondadas e dupla saída no escapamento


DETALHES Ainda no teto, o Peugeot RCZ traz marcantes arcos de alumínio que reforçam sua silhueta aerodinâmica, dando um toque de requinte. A traseira tem formas mais arredondadas, com lanternas triangulares e saída de escapamento dupla e cromada, no mais puro estilo esportivo.Outro detalhe interessante é a tampa do tanque de combustível, situada em posição horizontal na parte superior traseira, como nos carros de competição. Mas o Peugeot RCZ tem visibilidade traseira ruim e é muito baixo, raspando com muita frequência em entradas e saídas de rampas e em lombadas. O modelo conta com rodas aro 18 polegadas calçadas com pneus de perfil baixo, nada apropriados para nossas vias malconservadas.

ESPAÇO Apesar de ser chamado de cupê 2 2, o RCZ é na verdade um 4-2, já que no banco traseiro até crianças vão apertadas e os apoios de cabeça são fixos. Mas todos sabemos que um carro dessa categoria foi pensado mesmo para duas pessoas e, visto assim, o RCZ tem bom espaço interno, até mesmo no porta-malas. O problema (ou solução) é que a Peugeot resolveu comercializar o modelo no Brasil com um estepe com roda e pneu igual aos que rodam, já que o carro vem de fora com o kit de emergência composto por um compressor de ar, paliativo para chegar ao borracheiro. Esse estepe vai solto no porta-malas e ocupa boa parte do espaço. Deixando esse detalhe de lado, o RCZ proporciona conforto para quem vai na frente, com bancos anatômicos, dotados de ajustes elétricos, memória de posição, aquecimento e regulagem lombar manual.

Marlos Ney Vidal/EM/D.A Press


POR DENTRO O interior é requintado e conduz o motorista ao prazer de dirigir. O volante, de boa pega, é revestido em couro e conta com ajustes de altura e distância. O painel tem instrumentos de fundo preto de fácil visualização, com computador de bordo e uma tela central escamoteável com GPS. O revestimento interno é de couro de boa qualidade e costura aparente, com nítida demonstração de zelo nos detalhes do acabamento. É um esportivo que não dispensa a sofisticação e o entretenimento, garantido por muita tecnologia e sistema de áudio de boa qualidade.

É SÓ PISAR FUNDO
Confira todos os detalhes do Peugeot RCZ, que faz curvas muito bem e é completo


Como um bom esportivo, o Peugeot RCZ traz sob o capô o eficiente motor 1.6 THP de 165cv, desenvolvido em parceria com a BMW. Aliado ao câmbio automático sequencial de seis velocidades, que permite também trocas manuais e tem tecla S, o motor garante desempenho verdadeiramente esportivo, com arrancadas e retomadas de velocidade nervosas. Basta pisar fundo no acelerador para sentir o poder do cupê. As relações de marchas têm escalonamento equilibrado e as trocas são realizadas sem trancos. O conjunto pensa rápido e se adapta rapidamente à maneira de dirigir do motorista. Em nosso teste, o computador de bordo registrou consumo médio de 5km/l na cidade e 10km/l na estrada, mas com o pé direito um pouco mais pesado no acelerador.

VEJA FOTOS DO PEUGEOT RCZ!

NA MÃO A direção, com assistência eletro-hidráulica variável, garante conforto em manobras em espaços menores e segurança em velocidades mais elevadas. As rodas grandes comprometem um pouco o diâmetro de giro, mas nada muito grave. As suspensões deixam o esportivo totalmente seguro em curvas fechadas feitas em velocidade, mas transferem bem as irregularidades do solo. Para segurar a fera, além de controle de tração e estabilidade, quatro enormes discos de freio com ABS e seus reforços fazem o serviço. Em resumo: é um esportivo de verdade para quem quer impressionar e curtir uma pegada emocionante sem gastar cifras tão exageradas.



 

FICHA TÉCNICA
» MOTOR
Dianteiro, transversal, de quatro cilindros em linha, 1.598cm³ de cilindrada, 16 válvulas, a gasolina, com potência máxima de 165cv a 6.250rpm e torque de 24,5kgfm a 1.400rpm

» Transmissão
Tração dianteira, câmbio automático sequencial de seis marchas

» Suspensão/Rodas/Pneus
Dianteira, independente, McPherson e barra estabilizadora; traseira, independente, com travessa deformável; 8 x 18 polegadas em liga leve; 235/45 R18

» Direção
Tipo pinhão e cremalheira, com assistência eletro-hidráulica variável

» Freios
Discos ventilados na dianteira e sólidos na traseira

»  Capacidades
Peso, 1.297kg; tanque, 55 litros; de carga (passageiros e bagagem), 440kg



EQUIPAMENTOS

»  De série
Kit multimídia WIP NAV com GPS e tela multifunções de sete polegadas rebatível eletricamente, rádio CD Player com leitor de MP3, conexão USB/iPod e entrada auxiliar, Bluetooth, comando de rádio na coluna de direção, sistema de som Hi-Fi JBL, bancos esportivos, revestimento interno em couro com costura aparente, bancos dianteiros com comandos elétricos, regulador e limitador de velocidade, rodas de liga leve de 18 polegadas, aerofólio móvel traseiro, controles eletrônicos de tração e estabilidade, freios ABS com auxílio para frenagem de urgência (AFU) e repartidor eletrônico de frenagem (REF), airbags frontais e laterais, assistente de partida em aclives (Hill assist), faróis de duplo xênon direcionais, sensores de estacionamento dianteiro e traseiro, ar-condicionado digital Bi-Zone e para-brisa acústico.

» Opcionais
Não tem.

Marlos Ney Vidal/EM/D.A Press


NOTAS (0 A 10)

Desempenho    10
Espaço interno    8
Porta-malas    8
Suspensão/direção    8
Conforto/ergonomia    7
Itens de série/opcionais    10
Segurança    9
Estilo    10
Consumo    7
Tecnologia    9
Acabamento    10
Custo-benefício    9

 

QUANTO CUSTA
O Peugeot RCZ 1.6 THP tem preço único de R$ 132.990. 

 

AVALIAÇÃO TÉCNICA

ACABAMENTO DA CARROCERIA
É boa a montagem das partes móveis no alinhamento e centralização em relação à carroceria. A qualidade da pintura não é boa, por conter impurezas ao longo da carroceria, mas a tonalidade da tinta é homogênea nas partes plásticas e em aço. REGULAR

VÃO DO MOTOR
O motor e seus componentes laterais preenchem todo o vão, limitando bastante o acesso à manutenção de vários itens. O resultado da insonorização (somente painel de fogo) é positivo em relação ao habitáculo. O leiaute tem aspecto organizado e limpo, e os itens de verificação constante têm fácil identificação e manuseio. O capô, que tem bom ângulo de abertura, é sustentado aberto por dois amortecedores. REGULAR

ALTURA DO SOLO
É um automóvel baixo, com limitada altura do solo pelas características esportivas das suspensões. Toca com frequência, em saídas de garagem com desnível e na transposição de quebra-molas, toda a zona anterior abaixo do para-choque e a proteção por chapa em aço vazada da zona inferior do motopropulsor. Com lastro de 460kg de carga útil deve-se trafegar com cuidado nas situações acima, pois raspa também a zona central do chassi . REGULAR

Arte EM


CLIMATIZAÇÃO
É automático digital. O motorista e passageiro têm a opção de regulagem diferenciada de temperatura. No painel são quatro os difusores de ar, que têm formato circular, mas são fixos, porém as aletas direcionais têm ótima angulação. A caixa de ar tem oito velocidades. Apresentou bom funcionamento e está bem vedado na opção de somente recírculo interno. A rumorosidade de funcionamento, mesmo na máxima velocidade, é satisfatória. POSITIVO

VEJA FOTOS DO PEUGEOT RCZ!

FREIOS
Apresentaram ótimo comportamento dinâmico. O pedal de freio tem fina calibração e a sensibilidade na medida certa. O ABS atuou com eficiência. A desaceleração é excelente, com manutenção da trajetória imposta. Após uso severo em longa descida sinuosa, com frenagens fortes na entrada das curvas sequenciais, manteve uma boa resistência térmica. O freio de estacionamento é por meio de alavanca instalada no console central e apresentou funcionamento normal. POSITIVO

No banco traseiro mal cabem duas crianças e apoios de cabeça são fixos - Marlos Ney Vidal/EM/D.A Press No banco traseiro mal cabem duas crianças e apoios de cabeça são fixos


CÂMBIO
É automático com seis marchas. Tem a opção de uso manual sequencial com toques somente na alavanca principal e ao atingir a rotação preestabelecida pelo gerenciamento eletrônico do câmbio, as trocas são feitas automaticamente. Em 6ª marcha a 110km/h a rotação do motor é de 2.400rpm, e a 60km/h em 3ª marcha é de 2.800rpm. As relações de marchas satisfazem no uso misto (cidade/estrada) e em uma condução esportiva ativando a tecla S. Tem, ainda, a opção de uso do veículo sobre piso de baixo atrito com tecla específica. POSITIVO

MOTOR
É o versátil 1.6 THP, que fornece uma ótima curva de potência e torque. A sua dirigibilidade é prazerosa e segura. A aceleração é brilhante para os 1.372kg em ordem de marcha e as retomadas de velocidades eficientes em qualquer situação de uso. É baixa a rumorosidade de funcionamento e a atuação do turbo é suave, sem trancos, proporcionando uma excelente progressividade na aceleração. Com o veículo carregado com carga útil máxima e ar-condicionado ligado, ainda satisfaz bem na performance. POSITIVO

VEDAÇÃO
Boa contra água e poeira. POSITIVO

Marlos Ney Vidal/EM/D.A Press


NÍVEL DE RUÍDOS INTERNOS
O efeito aerodinâmico é contido mesmo em alta velocidade. Ao trafegar sobre pisos irregulares surgem vários ruídos no habitáculo. REGULAR

SUSPENSÃO
O conforto de marcha é limitado, com alta transferência das imperfeições do solo para dentro, sendo aceitável pelo tipo de automóvel, com suspensões mais firmes e com pouco curso, além de equipado com pneus na medida 235/45 R18, que têm um ótimo handling, mas mínimo conforto. Com o veículo carregado, a perda do conforto de marcha é ainda mais evidente. A estabilidade é boa, pois contorna curvas com rapidez mantendo a velocidade, além da inclinação neutra da carroceria. Em uma condução bem esportiva, no momento do início da perda da estabilidade lateral e direcional entram, até precocemente, os controles eletrônicos de estabilidade e tração, cortando um pouco do prazer. Ao trafegar sobre pisos irregulares, as suspensões apresentaram rumorosidades.  REGULAR

DIREÇÃO
O volante tem boa pega e a coluna de direção conta com regulagem em altura e distância, com ótimo curso. O diâmetro de giro e a velocidade do efeito retorno são aceitáveis pelas dimensões dos pneus e cargas definidas pelo sistema assistido da direção. As reações são do tipo direta, mas com ótima sensibilidade e resposta. O conjunto apresentou excelente precisão na reta e em curvas, e baixa rumorosidade quando sobre piso irregular em situação de curva. POSITIVO

ILUMINAÇÃO
Tem sensor crepuscular, luzes de cortesia na zona dos pés do condutor e do passageiro, no porta-luvas, nos para-sóis, no porta-malas e na base inferior dos retrovisores externos. Na zona anterior do teto há uma pequena lanterna com dois spots fixos integrados, sendo satisfatório o resultado em iluminação pela área do habitáculo. Os faróis com xênon no baixo são autodirecionais conforme o grau de esterçamento do volante e apresentaram boa eficiência em iluminação. Não tem faróis auxiliares de neblina. O quadro de instrumentos, o console central e os interruptores elétricos nos painéis das portas têm fácil identificação e leitura dia/noite. POSITIVO

Clique para ampliar  - Arte EM Clique para ampliar


ESTEPE/MACACO
O estepe tem a roda e o pneu iguais aos de uso e esta solução depende do país de destino. Fica dentro do porta-malas, acima do carpete de revestimento, junto com a bagagem, envolto por capa plástica, com fita de velcro para fixá-lo na forração. O kit de troca fica abaixo da tampa do assoalho, onde vem, também, a porca autoadaptadora antifurto e o compressor elétrico de ar com cola vedadora para a configuração original (sem estepe). A operação de troca é normal, mas é necessário retirar as tampas plásticas cromadas das cabeças dos parafusos. POSITIVO

LIMPADOR DE PARA-BRISA
Os esguichos são do tipo spray em V, com boa vazão e abertura. As palhetas, que trabalham cruzadas, apresentaram boa qualidade e varrem uma área satisfatória. Tem sensor de chuva. É fácil o acesso ao reservatório de água dentro do vão do motor. POSITIVO

ALARME
A chave de ignição é do tipo canivete codificada. Tem proteção volumétrica e perimétrica. Ao dar comando, por controle remoto, inserido na chave de ignição para travar as portas, os vidros não sobem automaticamente. As portas têm função um toque para descer/subir e o sistema antiesmagamento atuou com precisão. REGULAR

VOLUME DO PORTA-MALAS
O declarado pela fábrica é de 321 litros e o encontrado na nossa medição foi de 274 litros, sendo prejudicado pelo estepe dentro do vão de carga e triângulo de segurança, mas sendo medido o fundo falso abaixo da tampa.


Avaliações do engenheiro Daniel Ribeiro Filho, da Tecnodan
www.danieltecnodan.com.br

Marlos Ney Vidal/EM/D.A Press



VEJA FOTOS DO PEUGEOT RCZ!

Tags: teste

Veículos

Encontre seu veículo

Últimas notícias

ver todas
04 de agosto de 2018
30 de julho de 2018

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação