Publicidade

Estado de Minas

Lifan X60 Talent 1.8 - Parece, mas não é!

Com nome parecido com o de modelo sueco, o SUV chinês tem entre seus principais atrativos o amplo espaço interno e o bom pacote de equipamentos, mas esconde problemas


postado em 28/10/2013 19:40 / atualizado em 28/10/2013 20:30

Com nome parecido com o de modelo sueco, o SUV chinês tem entre seus principais atrativos o amplo espaço interno e o bom pacote de equipamento(foto: Fotos: Marlos Ney Vidal/EM/D.A PRESS)
Com nome parecido com o de modelo sueco, o SUV chinês tem entre seus principais atrativos o amplo espaço interno e o bom pacote de equipamento (foto: Fotos: Marlos Ney Vidal/EM/D.A PRESS)
Apesar da semelhança com o nome do Volvo XC60, e desta marca sueca pertencer a um outro grupo chinês (Geely), as coincidências terminam por aí. E ponto final! Fora isso, o utilitário-esportivo (SUV) da Lifan chega a chamar a atenção pelo design de linhas agradáveis, além de uma lista generosa de itens de série e garantia de cinco anos. Mas o X60 traz alguns problemas, como instabilidade direcional, sistema de freios que não transmite segurança e excesso de ruídos internos. O modelo tem preço atraente diante de seus principais concorrentes, mas não conta com a estrutura de assistência técnica oferecida pelas outras marcas.

 



ESTAMPA Dizem que carros chineses são cópias escrachadas de modelos de outras marcas. No caso do Lifan X60, a semelhança com o Volvo XC60 não vai muito além do nome. O SUV chinês tem estilo não muito moderno, mas também não chega a ser careta e quadrado. Ele apresenta uma discreta robustez, reforçada por vincos no capô e grande grade dianteira de barras paralelas cromadas. Os faróis de duplo refletor com lâmpadas halógenas e luzes de posição em LED são estreitos e têm forma retangular. O modelo conta ainda com LEDs nos piscas instalados nos retrovisores externos, que são grandes e funcionais.

O para-brisa não é muito grande e nem tem inclinação acentuada, fugindo das tendências atuais. As laterais são lisas e com saliências nas caixas de rodas. No teto, o rack com barras de alumínio e o spoiler na parte traseira conferem aspecto discretamente esportivo. A traseira tem linhas mais retas, com lanternas grandes e barra cromada na tampa do porta-malas, que, aliás, é muito pesada.

BOM DE ESPAÇO O principal atrativo do X60 é sem dúvida o seu espaço interno. A começar pelo porta-malas com bom volume, que pode ser ampliado com o rebatimento do encosto do banco traseiro bipartido. O estepe fica guardado do lado de dentro, abaixo do revestimento de carpete. O espaço para os passageiros também é muito bom, até mesmo no banco traseiro, onde é possível acomodar três pessoas com relativo conforto e segurança, já que existem ali três apoios de cabeça, mas o cinto de segurança central é apenas abdominal. Quem vai no meio tem o incômodo do descansa-braço embutido no encosto, mas não perde espaço para as pernas, já que o túnel no assoalho é mais baixo. Os bancos dianteiros não são tão confortáveis e não têm regulagens de altura e lombar. Falha grave para um veículo dessa categoria. O volante tem ajuste de altura (mas falta o de distância) e conta com comandos do som.

Banco traseiro tem bom espaço e encosto reclinável
Banco traseiro tem bom espaço e encosto reclinável

 

Falar em acabamento de carro chinês é sempre delicado, pois não é o ponto forte deles. Porém, o Lifan X60 engana um pouco, já que, apesar de se ver plástico duro em abundância em seu interior, o revestimento em couro dos bancos e a boa montagem aparente dos componentes transmitem uma impressão razoável. Mas basta trafegar com o carro sobre pisos irregulares para se ouvirem ruídos por todos os lados, até mesmo dos vidros batendo nas portas. Os comandos estão bem localizados no painel e nos painéis das portas, e os instrumentos com fundo preto são de fácil visualização. Mas o carro chinês, que é alardeado por ter um amplo pacote de itens de série, é verdade, não conta entretanto com computador de bordo. E o marcador de combustível várias vezes apresentou problemas, indicando baixo nível quando na verdade havia gasolina no tanque.

O painel é feito com plástico duro, porém os encaixes são benfeitos e os comandos bem localizados
O painel é feito com plástico duro, porém os encaixes são benfeitos e os comandos bem localizados


DESEMPENHO O motor que equipa o Lifan X60 é um quatro cilindros 1.8 litro, que tem funcionamento áspero e ruidoso. Sua performance em baixas rotações é ruim, exigindo que o motorista sempre acelere um pouco mais em arrancadas. Acima das 3.000rpm ele desenvolve bem e apresenta bom desempenho, mas com o ar-condicionado ligado e cinco ocupantes o rendimento cai. O câmbio é manual de cinco marchas, com bons engates e relações bem definidas. O SUV tem problema de instabilidade direcional, pois em velocidades um pouco mais elevadas sente-se o carro galeando de um lado para o outro, transmitindo insegurança. As suspensões seguram o X60 em curvas desde que não haja abusos, mas transferem todas as irregularidades do solo.
Funcionamento áspero do motor chega a incomodar
Funcionamento áspero do motor chega a incomodar


EM RESUMO
O sistema de freios tem ABS e distribuição eletrônica de frenagem (EBD), mas o pedal é esponjoso. É preciso pisar fundo para o freio funcionar de fato, deixando o motorista em situação de risco em frenagens de emergência. O modelo é vendido em versão única, com pacote de equipamentos que incluem airbags dianteiros, tela de sete polegadas no painel com GPS e DVD, sensor de estacionamento e sistema de fixação de cadeiras para crianças do tipo Isofix, entre outros. A garantia é de cinco anos, com algumas observações. É um SUV com preço relativamente baixo perante a concorrência, mas que não traz a reboque a estrutura e tradição oferecidas por algumas marcas aqui estabelecidas.

 

AVALIAÇÃO TÉCNICA
ACABAMENTO DA CARROCERIA

As quatro portas apresentam pontos com desnivelamento entre si e a carroceria, e as folgas fixas entre os dois lados estão diferentes. A tampa traseira está desalinhada no lado esquerdo. O capô está desalinhado em relação ao para-lama direito. A qualidade da pintura não é boa, por conter alguns pontos com impurezas e imperfeições na aplicação do verniz. NEGATIVO

VÃO DO MOTOR

O isolamento acústico em relação ao habitáculo é ruim, deixando passar muitos ruídos. O acesso à manutenção é ótimo. O capô é sustentado aberto por vareta manual e não é leve. Os itens de verificação constante têm fácil identificação e manuseio. REGULAR

ALTURA DO SOLO

Não tem de série chapa de aço protetora para a zona inferior do motopropulsor, mas parte da travessa central do agregado protege parcialmente. Não foram reveladas interferências com o solo ao passar por pisos irregulares, transpor quebra-molas e em saídas de garagem, inclusive quando carregado. POSITIVO

CLIMATIZAÇÃO
O ar-condicionado é por comando manual e tem funcionamento ruidoso. São cinco as opções de direcionamento do fluxo e oito as velocidades da caixa de ar. No painel são quatro os difusores de ar, sendo os das laterais, que giram 360 graus. Não conta com saídas específicas para os passageiros de trás. Apresentou bom funcionamento, mas ocorreu pequena admissão de gases/fumaça do externo quando com somente recírculo de ar interno. Não tem regulagem de temperatura diferenciada para passageiro e condutor. REGULAR

FREIOS

O ABS e o freio de estacionamento atuaram de forma eficiente. A desaceleração é satisfatória e com manutenção da trajetória. O comportamento dinâmico é razoável e é boa a resistência térmica, mas o pedal de freio tem baixa sensibilidade, pois é do tipo esponjoso, sendo necessário imprimir maior força. REGULAR

CÂMBIO

O curso da alavanca é longo. As relações de marcha/diferencial são razoáveis em função da curva do motor e peso do veículo, mas deveria ter a primeira e terceira marchas mais curtas. A qualidade de engate é aceitável, mas falta precisão nas trocas rápidas. A embreagem apresentou funcionamento normal, mas sofre desgaste com início de superaquecimento em arrancadas na subida, na simulação de trânsito engarrafado, com tentativas sequenciais. O ruído de funcionamento do câmbio incomoda. REGULAR

MOTOR

A sua performance é discreta. Proporciona uma dirigibilidade normal, mas sem brilho dinâmico. As retomadas de velocidade e aceleração são razoáveis e com o veículo carregado e ar-condicionado ligado a perda no rendimento é significativa. Em arrancadas em subidas mais íngremes, consegue tirar o veículo da inércia lentamente. POSITIVO

 

VEDAÇÃO
Boa contra água e poeira. POSITIVO

NÍVEL DE RUÍDOS INTERNOS

Os ruídos dentro do habitáculo são notórios quando se trafega sobre pisos irregulares. O efeito aerodinâmico é crescente a partir de 100km/h. NEGATIVO

SUSPENSÃO

A estabilidade é boa mas se torna mais delicada em uma tocada mais esportiva, principalmente com o veículo carregado. Não tem controle eletrônico de estabilidade e tração. O conforto de marcha é bem limitado e não agrada pelo alto nível das transferências das imperfeições do solo para dentro, principalmente quando carregado. A pressão única dos pneus com 36lbs. nas quatro rodas, independentemente da carga, merecia ser revista para quando com somente condutor ou com duas pessoas. REGULAR

DIREÇÃO

A precisão em curvas é razoável, mas apresentou variação de estabilidade direcional com o veículo em velocidade, principalmente carregado. O diâmetro de giro satisfaz e a velocidade do efeito retorno é aceitável. REGULAR

ILUMINAÇÃO

As quatro portas têm luz de advertência quando abertas. O quadro de instrumentos tem iluminação permanente e o indicador do nível de combustível no tanque altera constantemente. Não tem luz de cortesia em nenhum local. Os faróis apresentaram uma discreta eficiência no facho baixo e trepidação em solo irregular, onde se deve acionar os auxiliares de neblina para melhorar o campo de visão e a claridade. Na zona do teto há três lanternas, sendo muito bom o resultado em iluminação. A iluminação da placa traseira tem, curiosamente, dois tipos de lâmpadas, sendo uma com LED e uma normal.REGULAR

ESTEPE/MACACO

O estepe, que tem a roda e o pneu iguais aos de uso, está instalado dentro do porta-malas,. Ao seu lado está o kit de troca. A operação de troca é normal. Na tampa superior que encobre o aro do estepe tem uma etiqueta com informação errada, como se fosse do tipo temporário, com velocidade limitada a 90km/h e distância máxima percorrida de 50 quilômetros. REGULAR

LIMPADOR DO PARA-BRISA

Não tem sensor de chuva. As palhetas apresentaram boa qualidade e varrem boa área no para-brisa e no vidro traseiro. Os esguichos são com quatro jatos no para-brisa, que têm boas vazão e pressão, e do tipo ducha no vidro traseiro, muito eficientes. É fácil o acesso ao reservatório de água instalado dentro do vão do motor. POSITIVO

FERRAMENTAS

Tem uma chave de fenda/Philips e duas chaves de boca, uma de 13mmx15mm e outra 10mmx12mm. POSITIVO

ALARME

A chave de ignição é codificada e do tipo canivete. Inseridos nela estão as teclas de travar e destravar as portas, e a de abertura da tampa traseira. Conta com proteção perimétrica das partes móveis, mas não tem a volumétrica. Ao dar comando para travar as portas os vidros, sobem automaticamente, se continuar pressionando a tecla. Não tem sistema antiesmagamento e tem função um toque nas quatro portas somente para descer os vidros. REGULAR

VOLUME DO PORTA-MALAS

O declarado pela fábrica é de 405 litros e o encontrado na nossa medição foi de 379 litros, com o banco traseiro na posição normal e sem ultrapassar o limite de altura da cortina superior estendida.

O porta-malas tem volume ideal para a família
O porta-malas tem volume ideal para a família



Avaliações do engenheiro Daniel Ribeiro Filho, da Tecnodan
www.danieltecnodan.com.br    

 

As armas usadas pelo chinês

Confira como o Lifan X60 se apresenta diante dos principais concorrentes

 

Notas (0 a 10)
Desempenho    7
Espaço interno    9
Porta-malas    8
Suspensão/direção    6
Conforto/ergonomia    7
Itens de série/opcionais    8
Segurança    6
Estilo    8
Tecnologia    6
Acabamento    6
Custo-benefício    7

 

FICHA TÉCNICA
» MOTOR

Dianteiro, transversal, de quatro cilindros em linha, 1.794cm³ de cilindrada, 16 válvulas, a gasolina, com potência máxima de 128cv a 6.000rpm e torque de 16,8kgfm a 4.200rpm

» Transmissão
Tração dianteira, câmbio manual de cinco marchas

» Suspensão/Rodas/Pneus
Dianteira, independente, do tipo McPherson; traseira, independente, Trailing Arm; 7 x 16 polegadas de liga leve; 215/65 R16

Rodas de liga leve e freio a disco nas quatro
Rodas de liga leve e freio a disco nas quatro


» Direção
Tipo pinhão e cremalheira, com assistência hidráulica

» Freios

Discos nas quatro rodas, com ABS e EBD

» Capacidades

Peso, 1.330kg; tanque, 55 litros; de carga (passageiros e bagagem), 370kg


Equipamentos
» De série

Airbag duplo, cintos de segurança traseiros laterais de três pontos, cintos de segurança dianteiros com pré-tensionadores e regulagem de altura, chave com destravamento remoto das portas, freio ABS com EBD, trava central das portas, alarme antifurto, sensor de estacionamento traseiro, vidros elétricos, desembaçador traseiro, retrovisores elétricos, faróis de neblina, porta-copos, apoios de cabeça com ajuste de altura, volante com regulagem de altura, direção hidráulica, ar-condicionado, sistema multimídia com DVD, GPS, rádio AM/FM/CD Player e tela de sete polegadas, abertura interna do porta-malas, banco traseiro com encosto reclinável e bipartido, ajuste elétrico da altura dos faróis e sistema de fixação de cadeiras para crianças tipo Isofix.

» Opcionais

Não tem.

As linhas da carroceria do modelo chinês são agradáveis, mas nem tão modernas
As linhas da carroceria do modelo chinês são agradáveis, mas nem tão modernas

 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade