Sedã grande

Ford Fusion 2.5 flex tem consumo razoável e bom nível de equipamentos

Mais barata que a Titanium, a versão que consome tanto gasolina quanto etanol anda bem com os dois combustíveis sem perder muito em desempenho e no nível de itens de série

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 14/05/2014 08:40 / atualizado em 14/05/2014 14:09 Eduardo Aquino /Estado de Minas
Na frente, destacam-se a grade em forma de trapézio invertido, com barras horizontais cromadas; e os faróis bem afilados -  Ramon Lisboa/EM/D.A Press Na frente, destacam-se a grade em forma de trapézio invertido, com barras horizontais cromadas; e os faróis bem afilados

A nova geração do Fusion agradou ao consumidor brasileiro que gosta de sedãs grandes. As novas linhas deixaram o carro mais moderno e em sintonia com a nova filosofia de design da marca. Mas o novo modelo começou a ser importado do México somente na versão Titanium, equipada com motor 2.0 turbo, que desenvolve 240cv de potência, e tração integral, que, além de ser mais cara (custava R$ 112.990 na época e seu preço agora subiu para R$ 119.900), tinha um limite de importação. Para aumentar as opções, a Ford trouxe a versão Titanium sem tração integral (com preço atual de R$ 105.990) e lançou uma opção ainda mais barata, equipada com motor 2.5 Flex (o mesmo da Ranger), cujo preço fica abaixo dos R$ 100 mil, sem perder muito em desempenho e no nível de equipamentos.

CLIQUE E VEJA MAIS FOTOS DO FUSION 2.5 FLEX!

VISUAL
A nova geração do Fusion tem um visual que agrada. O segredo parece ser o fato de o modelo ter linhas que misturam bem elegância com modernidade. A frente incorpora o bocão (a grande entrada de ar em formato de trapézio invertido) com barras horizontais bem unidas, que já se tornou uma característica dos modelos da marca do oval azul. Também se destacam os faróis bem afilados e os vincos acentuados no capô do motor. A pouca altura faz com que a frente raspe com facilidade em entradas e saídas de rampa. De perfil, o charme do sedã é a “caída” traseira bem suave do teto. As rodas de liga de 17 polegadas e a linha de cintura alta dão um toque de esportividade.

CORTANDO O AR Mas, além da beleza, o design do Fusion é eficiente. Segundo a Ford, as formas da carroceria foram trabalhadas em túnel de vento e, com o uso de diversos refletores, o coeficiente de arrasto aerodinâmico (Cx) caiu para 0,28, o que pode ser considerado bem razoável para um sedã com essas dimensões. Outro recurso que ajudou o modelo a cortar melhor o vento foi o controle ativo das aletas da grade dianteira, que se fecham automaticamente e desviam o fluxo de ar quando ele não é usado para refrigerar o motor. E melhor aerodinâmica significa menor consumo de combustível e redução do nível de ruídos do ar passando sobre a carroceria. Na traseira, as lanternas parecem inspiradas nas do New Fiesta Sedan. A câmera de ré e os sensores traseiros de estacionamento ajudam bastante, já que a visibilidade para trás é muito ruim.

Como a traseira é alta, a câmera de ré ajuda bem nas manobras de estacionamento -  Ramon Lisboa/EM/D.A Press Como a traseira é alta, a câmera de ré ajuda bem nas manobras de estacionamento


POR DENTRO O acabamento interno é de boa qualidade, com predominância da cor preta, contrastando com detalhes em plástico imitando metal (no volante, painel, console, alavanca de marchas e painéis de porta) e madeira (centro do painel e no alto dos painéis de porta). O black piano presente no descansa braço da porta e no console (que é vazado) dá um toque de elegância. Revestidos em couro, os bancos prendem bem o corpo e os dianteiros têm ajustes elétricos. Motorista e passageiro da frente viajam quase de executiva. O banco traseiro também proporciona muito conforto e espaço para pernas e cabeça de quem senta nas laterais, pois quem vai no meio sofre com o túnel central e o apoio de braço embutido no encosto do banco. O porta-malas tem excelente capacidade, fácil acesso e é bem forrado. Falta apenas a rede para prender pequenos objetos.

TECNOLOGIA Um dos destaques do Fusion Flex é o sistema multimídia Sync com tela de oito polegadas do tipo touchscreen e comando de voz. Outro barato tecnológico do carro é o painel de instrumentos com duas telas de LCD que podem ser configuradas de acordo com as informações que o motorista deseja. No lado esquerdo, estão os dados do computador de bordo e, no lado direito, são exibidas as informações da bússola, navegador, entretenimento e climatização. Todos esses controles podem ser operados pelo volante, que abriga ainda o comando vocal. O volante tem boa pega e a coluna de direção regula em altura e distância. O pacote da segurança também é completo (oito airbags, cintos com pré-tensionadores, sensores de pressão nos pneus, controles de tração e estabilidade etc.), com destaque para as boas notas que o Fusion recebeu nos testes de impacto do National Highway Safety Adminstration (NHTSA), órgão que cuida da segurança do trânsito nos Estados Unidos.

No painel, destaque para a tela de oito polegadas do sistema multimídia Sync -  Ramon Lisboa/EM/D.A Press No painel, destaque para a tela de oito polegadas do sistema multimídia Sync


RODANDO O Fusion 2.5 Flex é um carro gostoso de dirigir. Se você quiser cravar o pé, não vai ter um desempenho esportivo, mas não vai se decepcionar. E se quiser andar na manha, sem estresse, ele proporciona aquele rodar suave para curtir a paisagem. O câmbio automático ajuda bem nas duas tarefas, seja usando a tecla S (sport) com trocas com o giro lá em cima, seja no D, no qual as mudanças são tão suaves que nem se percebe. Mas um sedã desse nível deveria ter opção de trocas manuais junto ao volante e não apenas por teclas na alavanca de marcha, o que não é prático nem estimulante. A suspensão também pode servir bem tanto no uso esportivo quanto no conforto, equilibrando as duas funções, mesmo naquelas curvinhas bem fechadas e de piso ruim. A direção é direta e bem calibrada, facilitando o trabalho na estrada e na cidade.

FOCO NO SEDÃ


AVALIAÇÃO TÉCNICA
ACABAMENTO DA CARROCERIA
A pintura tem bom acabamento, mas a tonalidade não é homogênea entre as partes plásticas e em aço. As quatro portas apresentam pontos com desnivelamento entre si e a carroceria. O capô está descentralizado e desalinhado em relação aos para-lamas, colunas A e painel frontal. A tampa do porta-malas está descentralizada em relação ao para-choque. Os faróis, lanternas, recobrimento plástico das soleiras, para-choques, grade dianteira, pestana dos vidros e retrovisores têm boa montagem. REGULAR

 Ramon Lisboa/EM/D.A Press


VÃO DO MOTOR
O capô, que tem ângulo de abertura razoável, é sustentado por vareta manual. O motor preenche bem o vão, mas o acesso à manutenção é satisfatório. Os itens de verificação permanente têm fácil identificação e manuseio. O resultado do isolamento acústico em relação ao habitáculo é bom. POSITIVO

ALTURA DO SOLO
Não existe chapa em aço protetora para cárter e caixa de marchas, e sim uma placa plástica de resistência limitada. Com somente o condutor, toca com frequência a aba inferior do para-choque dianteiro em saídas/entrada de garagem em desnível e raspa também a proteção plástica do conjunto motopropulsor e o centro do chassi ao transpor quebra-molas de perfil curto e em estrada de terra com algumas imperfeições. Com carga máxima, é preciso cautela em piso irregular. REGULAR

CLIQUE E VEJA MAIS FOTOS DO FUSION 2.5 FLEX!

CLIMATIZAÇÃO
Funciona bem, com boa vazão de ar pelos difusores do painel e nível de ruídos baixo. Existem saídas específicas no console central para os passageiros de trás. Depois de deixar o veículo trancado sob o sol por meia hora, o tempo gasto para dar a sensação de conforto em todo o habitáculo foi curto. Está bem vedado. POSITIVO

 Ramon Lisboa/EM/D.A Press


FREIOS
Estão muito bem dimensionados e calibrados. O ABS tem boa sensibilidade e atuou com precisão. O freio de estacionamento é do tipo eletrônico e funcionou normalmente. Não ocorreu superaquecimento depois de uso constante em longa descida sinuosa com frenagens mais fortes na entrada de curvas. Em frenagem de emergência em alta velocidade (asfalto liso/seco e molhado), mantém a trajetória, com boa desaceleração e curto espaço percorrido até a imobilização. POSITIVO

CÂMBIO
As relações de marchas atendem bem no uso misto. As trocas são suaves e com boa rapidez, sendo satisfatória também a sensibilidade em kick-down (pisar fundo no acelerador para reduzir as marchas). O quadro de instrumentos tem display indicando a opção de marcha selecionada e o modo de condução. Com a alavanca posicionada em S, a resposta e a dinâmica do automóvel têm ganhos evidentes. POSITIVO

MOTOR
Apresentou bom funcionamento, seja com etanol, gasolina ou misturado. Proporciona dirigibilidade satisfatória no uso misto. O nível de ruídos de funcionamento é compatível para um quatro cilindros multiválvulas. Com carga útil máxima e ar-condicionado ligado, o desempenho cai, mas ainda atende bem a proposta dessa versão. A curva de potência e torque é eficiente para a sua cilindrada e arquitetura do cabeçote. POSITIVO

 Ramon Lisboa/EM/D.A Press


VEDAÇÃO
Boa contra água e poeira. POSITIVO

NÍVEL INTERNO DE RUÍDOS
O habitáculo não é silencioso, surgindo vários pequenos ruídos sobre piso de paralelepípedo, terra e asfalto irregular. O efeito aerodinâmico é aceitável mesmo em alta velocidade. REGULAR

SUSPENSÃO
Em baixa velocidade e trafegando sobre piso irregular surgem alguns ruídos na suspensão dianteira. Os dois conjuntos têm calibragem razoável, proporcionando bom conforto de marcha e estabilidade excelente. O veículo é extremamente rápido em curvas de raios variados, com ótima precisão no contorno das mesmas (asfalto liso/seco e molhado) e inclinação moderada da carroceria. No limite da aderência lateral atuaram com precisão os controles eletrônicos de estabilidade e tração. REGULAR

CLIQUE E VEJA MAIS FOTOS DO FUSION 2.5 FLEX!

DIREÇÃO
A precisão na reta e em curvas é muito boa. O diâmetro de giro em manobras apertadas é razoável e a velocidade do efeito retorno agrada. As cargas do sistema eletro-hidráulico estão bem definidas para o uso urbano e em rodovias. As reações são precisas, com boa rapidez de resposta e excelente sensibilidade. POSITIVO

ILUMINAÇÃO
O grupo óptico dianteiro tem construção com duplo refletor e é eficiente no baixo e no alto. Mas não tem regulagem elétrica de altura do facho em função da carga transportada. Há sensor crepuscular e luzes de cortesia nos para-sóis, porta-malas, porta-luvas e base inferior dos retrovisores externos. O quadro de instrumentos tem iluminação permanente, assim como o console central e os interruptores dos painéis de porta, fácil leitura e identificação noturna. No teto há um spot fixo na parte central traseira e uma lanterna bipartida/spot fixo sensível ao toque na frente. REGULAR

ESTEPE/MACACO
A operação de troca é normal. Há cinco prisioneiros fixos por cubo para melhor apoio e centralização da roda. O estepe está instalado no porta-malas. A roda é em aço e o pneu de emergência apenas para pequenos percursos e com velocidade limitada a 80km/h, o que incomoda bastante numa viagem longa, pois o comportamento dinâmico do automóvel é alterado completamente. Ao ser colocado no local do estepe, o conjunto roda/pneu de uso ( medida 225/50 R17) altera o nivelamento do porta-malas. NEGATIVO

LIMPADOR DE PARA-BRISA
Os três esguichos são do tipo spray em V, têm boa vazão e atingem todo o para-brisa, facilitando bem a área de contato das palhetas, que trabalham cruzadas. A varredura é razoável. Instalado dentro do vão do motor, o reservatório d’água tem fácil acesso e identificação. Não tem sensor de chuva. POSITIVO

Porta-malas tem capacidade digna de um sedã grande, bom acesso e é bem forrado -  Ramon Lisboa/EM/D.A Press Porta-malas tem capacidade digna de um sedã grande, bom acesso e é bem forrado


ALARME
A chave de ignição é codificada, do tipo canivete. As quatro portas têm função “um toque” para descer/subir os vidros. O sistema antiesmagamento atuou com precisão. Existe proteção perimétrica das partes móveis, mas falta a volumétrica, contra invasão do habitáculo pela quebra dos vidros. Ao dar comando para travar as portas, os vidros sobem automaticamente com a tecla pressionada. REGULAR

VOLUME DO PORTA-MALAS
O declarado pela fábrica é 514 litros e o encontrado foi 453 litros.

(*) Avaliações do engenheiro Daniel Ribeiro Filho, da Tecnodan.
www.danieltecnodan.com.br

QUANTO CUSTA
O Ford Fusion Flex tem preço sugerido de R$ 97.990. Com teto solar elétrico sobe para R$ 101.990.

 

Notas (0 a 10)
Desempenho 8
Espaço interno 9
Porta-malas 9
Suspensão/direção 9
Conforto/ergonomia 8
Itens de série/opcionais 8
Segurança 9
Estilo 9
Consumo 8
Tecnologia 9
Acabamento 9

Custo/benefício 8

 

O motor 2.5 flex tem bom desempenho e é o mesmo que equipa picape Ranger Sport -  Ramon Lisboa/EM/D.A Press O motor 2.5 flex tem bom desempenho e é o mesmo que equipa picape Ranger Sport


FICHA TÉCNICA

» MOTOR
Dianteiro, transversal, quatro cilindros em linha, 2.489cm³ de cilindrada, 16 válvulas, que desenvolve potências de 167cv (gasolina) e de 175cv (etanol) a 6.000rpm e torques de 23,3kgfm (gasolina) e de 24,1kgfm (etanol)

» TRANSMISSÃO
Tração dianteira e câmbio automático de seis velocidades

» SUSPENSÃO/RODAS/PNEUS
Dianteira, independente, do tipo McPherson; e traseira, independente, do tipo multilink, com barra estabilizadora / 7,5 x 17 polegadas, em liga leve / 235/50 R17



» DIREÇÃO
Do tipo pinhão e cremalheira, com assistência elétrica

» FREIOS
A disco ventilados na dianteira e sólidos na traseira, com ABS, EBD (distribuição eletrônica da força de frenagem) e BAS (assistência de frenagem de emergência)

CLIQUE E VEJA MAIS FOTOS DO FUSION 2.5 FLEX!

» CAPACIDADES
Do tanque, 62,5 litros; e de carga útil (ocupantes mais bagagens), 386 quilos



 

EQUIPAMENTOS
» DE SÉRIE
Abertura das portas por código, acendimento automático dos faróis, coluna de direção com ajuste de altura e distância, bancos dianteiros com ajustes elétricos, ar-condicionado automático, digital e de duas zonas; bancos revestidos em couro, aviso sonoro de faróis acesos, computador de bordo, controle automático de velocidade, banco do motorista e retrovisores externos com três memórias, sistema multimídia Sync (navegação, Bluetooth etc.), airbags frontais, laterais, de cortina e de joelho; alarme antifurto, câmera de ré, assistente de partida em subida, freios ABS, chave programável com diversas funções de segurança, retrovisores interno e externo (motorista) eletrocrômicos, controles de estabilidade e de tração, sensor de estacionamento traseiro e monitoramento da pressão dos pneus.

» OPCIONAL
Teto solar elétrico.

 Ramon Lisboa/EM/D.A Press

CLIQUE E VEJA MAIS FOTOS DO FUSION 2.5 FLEX!

Tags: teste

Veículos

Encontre seu veículo

Últimas notícias

ver todas
04 de agosto de 2018
30 de julho de 2018

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação