É a continha, sô!

Ford Ka+ 1.0 tem espaço mas sofre para dar conta do recado

O motor de três cilindros da versão de entrada do sedã compacto é econômico, mas sofre para dar conta do recado. Destaque para o espaço interno e alguns itens de conforto

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 27/12/2014 09:00 / atualizado em 27/12/2014 10:11 Eduardo Aquino /Estado de Minas

A frente tem a famosa 'boca Aston Martin', com grade com moldura e barras horizontais cromadas. - Marlos Ney Vidal/EM/D. A Press A frente tem a famosa 'boca Aston Martin', com grade com moldura e barras horizontais cromadas.

Para tentar ser mais competitiva num segmento que representa 18% do mercado de carros de passeio no Brasil – o dos sedãs compactos –, a Ford resolveu substituir o ultrapassado Fiesta Rocam Sedan com o totalmente novo Ka+ (isso mesmo, apenas o sinal + o diferencia da opção hatch e não está estampado na carroceria), que foi desenvolvido sobre a plataforma do New Fiesta, de um segmento superior. O modelo faz parte da estratégia global da marca do oval azul e está sendo produzido na fábrica de Camaçari (BA). Avaliamos a versão SE 1.0, de entrada, a opção mais barata do Ka+, que não tem controles de tração e estabilidade, mas vem de fábrica com ar-condicionado, direção elétrica e sistema de áudio com Bluetooth.

VEJA FOTOS DO FORD KA+ 1.0!

DESIGN O novo sedã compacto recebeu o mesmo DNA de estilo dos outros modelos da Ford. A frente tem a famosa “boca Aston Martin” (o desenho da tomada de ar, que parece inspirado nos modelos da marca inglesa), com grade com moldura e barras horizontais cromadas. A parte de baixo da tomada de ar tem grade pintada na cor da carroceria. Também se destacam na dianteira os dois vincos acentuados nas laterais do capô do motor e os faróis, que “entram” pelos para-lamas. A versão SE 1.0 não tem faróis de neblina nem como opcionais. De perfil, as calotas imitam rodas de liga, com desenho mais elegante; a capa dos retrovisores e as maçanetas são pintadas na cor da carroceria; e a coluna B tem a cor preta. A traseira tem linhas simples, que lembram as da geração anterior do Chevrolet Prisma, e lanternas recortadas.

INTERIOR No acabamento interno predomina a cor preta, que se torna brilhante no centro do painel, nos raios do volante e no pomo da alavanca do câmbio; e os plásticos poderiam ter melhor aparência e montagem. O quadro tem instrumentos analógicos de fundo preto, que são pequenos, mas de boa visualização. Falta termômetro de temperatura do motor. Os bancos têm revestimento em tecido de desenho bonito, toque agradável e compatível com o nosso clima tropical. Como a coluna de direção só regula em altura e o banco do motorista não tem ajuste de altura, é um pouco difícil encontrar uma boa posição de dirigir. A buzina é difícil de ser acionada. Um sensor de estacionamento traseiro simples, daqueles apenas com aviso sonoro (que é um item de baixo custo) ajudaria bastante nas manobras em marcha a ré, já que a visibilidade traseira é ruim.

Para dar um ar mais elegante, a parte central do painel tem a cor preto brilhante - Marlos Ney Vidal/EM/D. A Press Para dar um ar mais elegante, a parte central do painel tem a cor preto brilhante


ESPAÇO O Ford Ka+ acomoda bem quatro adultos e uma criança. No banco traseiro, os passageiros desfrutam de um amplo espaço para as pernas e para a cabeça, mas a largura não oferece conforto para três adultos, que ficariam encolhendo os ombros. Quem senta no meio não conta com a importante proteção do apoio de cabeça e do cinto de três pontos. O porta-malas é bem forrado na parte de baixo (o lado interno da tampa tem uma pintura fosca de aspecto horrível) e tem abertura interna (muito útil em caso de “sequestro-relâmpago”) e boa capacidade, mas a “boca” (o recorte da entrada) é estreita, limitando o acesso, e faltam ganchos para prender a carga e rede para pequenos objetos. Outro ponto negativo é que o banco traseiro só rebate integralmente, e não em 1/3 e 2/3. O que não falta no sedã compacto são porta-trecos. Segundo a Ford, são 21 no total, incluindo compartimento para carteira ou celular no alto do painel, porta-copos e garrafas e porta-óculos.

Na versão SE, calotas imitam rodas de liga - Marlos Ney Vidal/EM/D. A Press Na versão SE, calotas imitam rodas de liga


RODANDO
O motor 1.0 de três cilindros é o mais potente da categoria, mas sofre para dar conta de empurrar o sedã quando ele está com quatro adultos, ar-condicionado ligado e porta-malas cheio, principalmente nas retomadas de velocidade. As relações de marchas ajudam, mas com o carro pesado o motorista tem que tomar cuidado nas ultrapassagens e desligar o ar nas subidas mais ingremes para não passar vexame no meio delas. Também incomoda bastante o alto nível de ruídos de funcionamento desse motor. Ainda bem que os engates do câmbio são macios e precisos, pois quase sempre são necessárias trocas constantes de marcha. A suspensão proporciona boa estabilidade, mas é barulhenta e não absorve bem as irregularidades do piso. A direção tem boa calibragem.

FICHA TÉCNICA
MOTOR

Dianteiro, transversal, três cilindros em linha, 997,35cm³ de cilindrada, 12 válvulas, que desenvolve potências de 80cv (gasolina) e 85cv (etanol) de 6.300rpm a 6.500rpm e torques de 10,2kgfm (gasolina) a 3.500rpm e 10,7kgfm (etanol) a 4.500rpm

TRANSMISSÃO
Tração dianteira com câmbio manual de cinco velocidades

 SUSPENSÃO/RODAS/PNEUS
Dianteira, independente do tipo McPherson, com barra estabilizadora; e traseira com eixo de torção e barra estabilizadora / em aço de 14 polegadas / 175/65 R14

DIREÇÃO
Do tipo pinhão e cremalheira, com assistência elétrica

FREIOS
A disco ventilado na dianteira e tambor na traseira, com ABS e EBD (distribuição eletrônica da força de frenagem)

CAPACIDADES
Do tanque, 51,6 litros; e de carga útil (passageiros mais bagagem), 438 quilos

EQUIPAMENTOS
DE SÉRIE

Ar-condicionado, direção elétrica, vidros dianteiros e trava com comando elétrico, sistema de som My Connection Gen.3 com rádio AM/FM, USB, Bluetooth e My Ford Dock, quatro tapetes de carpete, abertura elétrica do porta-malas, coluna da direção com ajuste de altura, chave do tipo canivete com controle remoto, desembaçador do vidro traseiro, indicador de troca de marchas no painel e palhetas do tipo flat-blade.

Traseira tem linhas simples, lanternas recortadas e ressalto na tampa do porta-malas, mas falta sensor de estacionamento - Marlos Ney Vidal/EM/D. A Press Traseira tem linhas simples, lanternas recortadas e ressalto na tampa do porta-malas, mas falta sensor de estacionamento


OPCIONAL

Não tem.

QUANTO CUSTA

O Ford Ka+ tem três opções com motor 1.0 (SE, R$ 38.890; SE Plus, R$ 40.890; e SEL, R$ 43.490) e três com 1.5 (SE, R$ 43.290; SE Plus, R$ 45.290; e SEL, R$ 47.890).

Notas (0 a 10)

Desempenho 7
Espaço interno    8
Porta-malas    7
Suspensão/direção    7
Conforto/ergonomia    8
Itens de série/opcionais    7
Segurança    8
Estilo    8
Consumo    9
Tecnologia    9
Acabamento    7
Custo/benefício    7

O motor 1.0 de três cilindros rende 85cv de potência com etanol - Marlos Ney Vidal/EM/D. A Press O motor 1.0 de três cilindros rende 85cv de potência com etanol


AVALIAÇÃO TÉCNICA
ACABAMENTO DA CARROCERIA

A pintura contém imperfeições e impurezas. A tampa do porta-malas interfere ao fechar com o para- choque traseiro, e já há desgaste nas duas peças. O capô está desalinhado e as quatro portas têm pontos com desnivelamento entre si e a carroceria. A tampa do porta-malas está descentralizada. NEGATIVO

VÃO DO MOTOR

O isolamento acústico é razoável. Os itens de verificação constante têm fácil visualização e manuseio. O acesso à manutenção em geral é satisfatório. POSITIVO

ALTURA DO SOLO

Toca com frequência o saliente defletor instalado na base inferior do para-choque dianteiro, em saídas de garagem com desnível e na transposição de quebra-molas mais altos e curtos. Não ocorreram interferências com o solo. REGULAR

Porta-malas tem boa capacidade, mas a boca não é muito grande - Marlos Ney Vidal/EM/D. A Press Porta-malas tem boa capacidade, mas a boca não é muito grande


CLIMATIZAÇÃO

A caixa de ar tem vazão satisfatória pelos quatro difusores instalados no painel e o nível de ruído de funcionamento é razoável na velocidade máxima. Não há difusor de ar específico para os passageiros de trás. Os comandos são fáceis de operar e o sistema está bem vedado. POSITIVO

FREIOS

Apresentaram bom comportamento dinâmico, em geral. O pedal de freio e o ABS têm boa sensibilidade. A desaceleração foi boa e não apresentou perda de eficiência frenante, depois de uso mais frequente em longa descida sinuosa com o veículo carregado e em velocidade elevada. POSITIVO

CÂMBIO

A qualidade de engate é boa. As relações de marchas/diferencial proporcionam dirigibilidade razoável no uso urbano e em rodovias. Com o veículo carregado e ar ligado, as trocas são mais constantes. Se as relações entre 2ª, 3ª e 4ª marchas fossem bem mais próximas, a dirigibilidade/dinâmica e o consumo seriam melhores. A embreagem atuou normalmente e tem curso e progressividade satisfatórios. POSITIVO

Quem senta no meio não conta com cinto de três pontos e nem com apoio de cabeça - Marlos Ney Vidal/EM/D. A Press Quem senta no meio não conta com cinto de três pontos e nem com apoio de cabeça


MOTOR

A performance foi razoável, com aceleração e retomadas de velocidade aceitáveis, proporcionando uma dirigibilidade compatível para a cilindrada, sendo favorecido pelo câmbio com relação de diferencial um pouco mais curto. Com carga máxima e ar ligado, perde bastante em rendimento, mas continua em nível aceitável para a proposta desta versão. POSITIVO

VEDAÇÃO

Boa contra água. POSITIVO

NÍVEL INTERNO DE RUÍDOS

Os ruídos no habitáculo são muitos. O efeito aerodinâmico é contido até 110km/h, onde inicia um leve crescimento, mas em nível aceitável. REGULAR

VEJA FOTOS DO FORD KA+ 1.0!


SUSPENSÃO
O conforto de marcha não tem um bom acerto pela leitura das suspensões ao solo e nível das transferências para dentro. A estabilidade é muito boa pela precisão, rapidez e manutenção da velocidade, em curvas de raios variados, além de pouca inclinação da carroceria. A suspensão traseira não é silenciosa e provoca ruído no curso de extensão máxima em algumas situações de imperfeições no piso. REGULAR

DIREÇÃO
Tem assistência elétrica, com cargas bem definidas, e a coluna de direção tem ajuste em altura, com bom curso. A precisão na reta e em curvas é muito boa e as suas reações são homogêneas e balanceadas, mesmo com carga útil máxima. O diâmetro de giro e a velocidade do efeito retorno agradam. O conjunto apresentou nível baixo de ruído em curvas, sobre piso de terra, paralelepípedo e asfalto ruim. POSITIVO

De perfil, destacam-se as maçanetas e a capa dos retrovisores na cor da carroceria e a coluna B em preto - Marlos Ney Vidal/EM/D. A Press De perfil, destacam-se as maçanetas e a capa dos retrovisores na cor da carroceria e a coluna B em preto


ILUMINAÇÃO

O grupo óptico dianteiro tem construção com apenas um refletor e apresentou eficiência normal no baixo/alto. Não tem auxílio de faróis de neblina, nem regulagem elétrica em altura. Existe luz de cortesia somente no porta-malas. O quadro de instrumentos, o console central e os interruptores elétricos instalados nos painéis das portas dianteiras têm fácil visualização e manuseio dia/noite. No teto, há apenas uma lanterna, com resultado discreto em iluminação para a área do habitáculo. REGULAR

ESTEPE/MACACO

A roda e o pneu são iguais aos de uso. O estepe está instalado dentro do porta-malas. A operação de substituição é normal. POSITIVO

LIMPADOR DO PARA-BRISA

A palheta do para-brisa no lado do condutor apresenta deficiência na sua fase de retorno, deixando grande parte da área frisada e não limpa. Não tem sensor de chuva. Os esguichos do tipo spray em V são eficientes, com boa abertura, pressão e vazão. O acesso ao reservatório, que fica dentro do vão do motor para reposição d’água, é fácil. REGULAR

ALARME

A chave de ignição é codificada e nela estão inseridas as teclas de travar/destravar as portas, pânico e abertura da tampa traseira. Existe proteção perimétrica das partes móveis, mas não tem a volumétrica dentro do habitáculo contra invasão pela quebra dos vidros. Somente o vidro do condutor tem função um toque para descer/subir. O sistema antiesmagamento atuou com precisão. POSITIVO

VOLUME DO PORTA-MALAS

O declarado é de 445 litros, o mesmo encontrado em nossa medição, favorecido pelo sistema pantográfico de abertura da tampa, por meio de molas a gás, que não invadem o vão de carga.

Avaliação realizada pelo engenheiro Daniel Ribeiro Filho, da Tecnodan
WWW.danieltecnodan.com.br

 

Marlos Ney Vidal/EM/D. A Press



VEJA FOTOS DO FORD KA+ 1.0!

Tags: teste

Veículos

Encontre seu veículo

Últimas notícias

ver todas
04 de agosto de 2018
30 de julho de 2018

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação