Publicidade

Estado de Minas CONEXÃO ACELERADA

Confira o teste do VW Gol Comfortline 1.0 2017

A quinta geração do carro mais vendido no país de todos os tempos é reestilizada pela segunda vez. Motor de três cilindros, painel e multimídia se destacam


postado em 27/02/2016 11:05 / atualizado em 27/02/2016 11:58

(foto: Marlos Ney Vidal/EM/D.A Press)
(foto: Marlos Ney Vidal/EM/D.A Press)
Se as linhas da carroceria são o que mais chama a atenção no automóvel, a Volkswagen fez alterações no para-choque dianteiro, farol, lanterna traseira e tampa do porta-malas. São sutis as diferenças em relação ao modelo anterior, mas perceptíveis. O conjunto ficou agradável. Desta vez, a fabricante foi além e mudou aquilo que o motorista vê tão logo entra no carro: o painel central. E de muito bom gosto, parecido com o do Golf, de linhas horizontais, limpas e inclinado para trás, que aumenta a sensação de espaço, e em sintonia com produtos mais atuais da marca, como Golf e up.! O volante multifuncional semelhante ao do Golf está nos pacotes de opcionais e dá aspecto de qualidade. Essas modificações vão dar sobrevida ao modelo até a chegada da sexta geração, prevista para fim de 2017 ou 2018. A geração atual foi lançada em 2008.

(foto: Marlos Ney Vidal/EM/D.A Press)
(foto: Marlos Ney Vidal/EM/D.A Press)

São quatro os sistemas multimídia disponíveis. O da versão testada é o mais sofisticado (ver avaliação na página 2). Se a conectividade está em alta, alguns itens importantes ficaram de fora. A coluna de direção é fixa. Não há regulagem de altura nem de distância, porém, o banco do motorista pode ser elevado. Há três apoios de cabeça no banco traseiro. Entretanto, o cinto central é do tipo abdominal. Falta também sistema Isofix para fixação de cadeira infantil, que oferece mais segurança no transporte. O encosto do banco traseiro rebate totalmente, mas não é fracionado. Por isso, nenhum ocupante divide espaço com carga mais comprida. Ou passageiro ou ela. O porta-malas tem capacidade coerente com as dimensões do carro e a tampa somente é aberta inserindo-se a chave ou acionando-se o comando nela. Falta comando interno.

DIRIGINDO
A principal diferença desse Gol para o anterior é o eficiente motor 1.0 de três cilindros, o mesmo do Fox e do up.! O desempenho melhora sensivelmente, pois a perda de energia é muito menor do que no motor 1.0 anterior, de quatro cilindros, sendo muito mais eficiente na estrada e na cidade. Detalhe: funciona muito melhor abastecido com álcool, além de a diferença de 0,7kgfm de torque ser bastante significativa. A diferença de potência é de 7cv. O consumo também é menor, ajudado pelos pneus de baixa resistência ao rolamento, denominados de verdes.

Motor 1.0 de três cilindros melhora desempenho e baixa consumo(foto: Marlos Ney Vidal/EM/D.A Press)
Motor 1.0 de três cilindros melhora desempenho e baixa consumo (foto: Marlos Ney Vidal/EM/D.A Press)

Tanto as acelerações quanto as retomadas de velocidades são superiores às do motor 1.0 de quatro cilindros. Entretanto, as retomadas não empolgam. As segunda e terceira marchas são mais indicadas para as ultrapassagens, pois elevam rapidamente as rotações do motor, diminuindo o tempo. A quarta e a quinta marcha são mais longas, e diminuem muito o consumo de combustível. A direção continua tendo assistência hidráulica. A do up!, por exemplo, é elétrica. Mais leve, prática e funcional. Continua incomodando no Gol a anatomia dos bancos. O encosto não segura o tronco do motorista, que balança nas curvas. Os assentos são curtos e não apoiam totalmente as pernas. Os engates do câmbio têm o tradicional padrão excelência da Volks: macios, precisos e muito leves.

A suspensão não mudou e agrada, transferindo as imperfeições do piso para dentro em níveis aceitáveis e proporcionando segurança nas curvas. Na versão testada, os pneus de perfil baixo (55) transferem mais do que o habitual. Os freios eficientes param o carro em espaços razoáveis. As palhetas do para-brisa são do tipo aerowischer, que fazem menos barulho, limpam melhor e duram mais.

Porta-malas é bem dimensionado, mas não tem abertura interna(foto: Marlos Ney Vidal/EM/D.A Press)
Porta-malas é bem dimensionado, mas não tem abertura interna (foto: Marlos Ney Vidal/EM/D.A Press)

As alterações de estilo e o motor 1.0 dão novo fôlego ao campeão, que não é o carro mais vendido por acaso. Tem muitas qualidades e carrega algumas imperfeições, mas cumpre o que promete. O modelo de duas portas será lançado neste semestre. Optamos por colocar no quadro de concorrentes somente os modelos com motorização 1.0 de três cilindros, lembrando que Palio e Onix de motor 1.0 de quatro cilindros ficaram fora.

Fala que eu atendo

Saiba como funciona o sofisticado sistema multimídia, confira a ergonomia e itens de série e confronte o Gol com os concorrentes com motorização 1.0 de três cilindros

O multimídia do Gol é o App-Connect. A unidade testada está equipada com o Discover Media, que é mais completo dos quatro sistemas disponíveis para o Gol. Durante o uso, o que mais agrada é a quantidade de funções, que podem ser acionadas por comando de voz (navegação, telefonia e mídia). Outro destaque é a possibilidade de espelhar o conteúdo do smartphone na tela tátil de 6,3 polegadas, via cabo USB. Uma funcionalidade interessante é a apresentação de um menu ao aproximar a mão da tela, sem precisar tocá-la. No mais, trata-se de um sistema bem completo. A navegação tem informações sobre radar e trânsito. As mídias disponíveis são rádio, entrada auxiliar e USB, cartão SD, CD e Bluetooth (incluindo streaming). Comandos de som estão disponíveis no volante. Dentro do pacote Connect, está disponível um suporte para celular que traz como vantagem a integração com o painel, dispensando os acessórios fixados por ventosas.

Painel moderno, comandos no volante, mas coluna de direção não tem regulagem de altura e distância(foto: Marlos Ney Vidal/EM/D.A Press)
Painel moderno, comandos no volante, mas coluna de direção não tem regulagem de altura e distância (foto: Marlos Ney Vidal/EM/D.A Press)

Ficha técnica

» Motor
Dianteiro, transversal, de três cilindros em linha, 998cm³ de cilindrada, 12 válvulas, com potências máximas de 75cv (gasolina) e 82cv (etanol) a 6.250rpm e torques de 9,7kgfm (gasolina) e 10,4kgfm (etanol) de 3.000rpm a 3.800rpm

» Transmissão
Tração dianteira, câmbio manual de cinco marchas

» Suspensão/Rodas/Pneus
Dianteira, independente, McPherson e barra estabilizadora; traseira, interdependente; 5x14 em aço; 185/65 R14

» Direção
Tipo pinhão e cremalheira, com assistência hidráulica

» Freios
Discos ventilados na dianteira e tambores na traseira

» Capacidades
Peso, 998kg; tanque, 55 litros; de carga (passageiros e bagagem), 412kg

Sistema multimídia com tela de 6,3 polegadas e comando de voz(foto: Marlos Ney Vidal/EM/D.A Press)
Sistema multimídia com tela de 6,3 polegadas e comando de voz (foto: Marlos Ney Vidal/EM/D.A Press)


Notas (0 a 10)
Desempenho     8
Espaço interno     7
Porta-malas     9
Suspensão/direção     8
Conforto/ergonomia     7
Itens de série/opcionais     8
Segurança     7
Estilo     8
Consumo     9
Tecnologia     8
Acabamento     8
Custo/benefício    9


Ausência de porta-copo indica que o projeto do carro é antigo(foto: Marlos Ney Vidal/EM/D.A Press)
Ausência de porta-copo indica que o projeto do carro é antigo (foto: Marlos Ney Vidal/EM/D.A Press)


Equipamentos


» De série

Ar-condicionado, banco do motorista com ajuste de altura, computador de bordo, direção hidráulica, chave-canivete, preparação para som, desembaçador do vidro traseiro, porta-malas com iluminação, travas elétricas das portas e porta-malas, vidros elétricos nas quatro portas e do motorista com um toque, volante com regulagem de altura, travamento automático das portas com o veículo em movimento, airbags frontais, três apoios de cabeça com regulagem de altura, faróis de neblina, freios ABS com EBD (distribuição eletrônica de frenagem), alerta de frenagem de emergência

» Opcionais
Suporte para celular, pacote Connect (sistema multimída NAV), volante multifuncional, rodas de liga aro 15, porta-malas com abertura por controle remoto, retrovisores com função titl down no lado direito, sensor de estacionamento traseiro, chave-canivete com controle remoto, luzes de leitura dianteiras e traseiras, computador de bordo e alarme por controle remoto.

Quanto custa
O Gol Comfortline 1.0 tem preço sugerido de R$ 42.690; com todos opcionais, R$ 45.480.

Passageiro central tem apoio de cabeça, mas cinto é abdominal(foto: Marlos Ney Vidal/EM/D.A Press)
Passageiro central tem apoio de cabeça, mas cinto é abdominal (foto: Marlos Ney Vidal/EM/D.A Press)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade