Bigode cromado

Teste: Nova Ranger ganhou design robusto e novo conteúdo, mas preço assusta

Visual parrudo agradou, assim como o motor 3.2 a diesel e o câmbio automático de seis marchas, mas suspensão ainda é desconfortável. Bastante equipada, versão de topo Limited tem preço salgado

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 16/05/2016 16:38 / atualizado em 17/05/2016 18:04 Pedro Cerqueira /Estado de Minas
Euler Junior/EM/D.A Press.
Passados quatro anos do lançamento da nova geração da Ranger e com o acirramento da concorrência no segmento, a picape média da Ford chegou à meia-vida marcada por uma reestilização que abrange estilo e conteúdo do modelo. As mudanças no design se concentraram na dianteira – grade, capô, faróis e para-choque – e resultaram numa picape com aparência mais alta, com linhas musculosas. Testamos a versão Limited, topo de linha, caracterizada pela generosa oferta de componentes cromados, 'rodonas' de 18 polegadas, além de estribos e um santantônio estilizado que, diferentemente das peças tradicionais tubulares, se integram às linhas do veículo.
Santantônio estilizado substitui as tradicionais peças tubulares cromadas - Euler Junior/EM/D.A Press. Santantônio estilizado substitui as tradicionais peças tubulares cromadas

Por onde passa, a picape atrai olhares e recebe elogios – um pouco devido à cor da unidade testada, o vermelho-toscana – mostrando que a nova cara da Ranger foi aprovada pelo público. Já dentro do capô não tem novidades. Avaliamos a picape com motor 3.2 a diesel – existe opção de outro motor a diesel de 2.2 litros e 150cv de potência – e câmbio automático de seis marchas. O casamento desse conjunto é harmonioso, sem surpresas ao realizar ultrapassagens e retomadas. O gerenciamento do câmbio não vacila para realizar as trocas de marcha. Existe a opção de trocar marchas manualmente por meio da alavanca de câmbio. Para quem precisa enfrentar terrenos difíceis, o modelo está preparado, com a oferta de tração nas quatro rodas e reduzida, facilmente acionadas por um seletor no console central. A direção tem assistência elétrica, com cargas adequadas em todas as situações.
Novo capô e grade dão porte parrudo à Nova Ranger - Euler Junior/EM/D.A Press. Novo capô e grade dão porte parrudo à Nova Ranger
Capota marítima e protetor de caçamba são de série na versão - Euler Junior/EM/D.A Press. Capota marítima e protetor de caçamba são de série na versão

A suspensão da Ranger continua transferindo em demasia as irregularidades do piso para os ocupantes. Vale lembrar que algumas picapes, como a VW Amarok e a Fiat Toro, já aprimoraram o conforto da suspensão. Mesmo com as janelas fechadas, é possível ouvir o elevado ruído do motor, mostrando que o isolamento acústico é deficiente. Por falar em inconvenientes típicos das picapes, vale lembrar as dimensões superlativas do veículo, que dificultam as manobras e reduzem a agilidade no trânsito. Para facilitar a vida, itens como sensores de estacionamento e câmera de ré são essenciais. Assim como outras picapes, está na hora de cobrar dos fabricantes um sistema mais seguro para guardar o estepe, que fica exposto sob a caçamba, e pode ser furtado com facilidade.
Cintos de três pontos e apoios de cabeça são para todos os ocupantes do banco traseiro - Euler Junior/EM/D.A Press. Cintos de três pontos e apoios de cabeça são para todos os ocupantes do banco traseiro

O interior mescla couro nos bancos e em parte do forro de porta, e muito plástico (de boa qualidade, é verdade). A escolha de tapetes de borracha no lugar de acarpetados se justifica por se tratar de um utilitário. O toque de requinte é a iluminação especial para as maçanetas, pés e bolsões das portas, onde é possível escolher entre sete cores. O banco do motorista tem ajuste elétrico longitudinal e de altura, além do lombar, que é manual. A Ford ficou devendo esses ajustes para o banco do passageiro. Já o banco traseiro é confortável apenas para duas pessoas, já que o túnel e o console centrais atrapalham a boa acomodação dos pés. Como o veículo é alto, os estribos e as alças são essenciais para o bom acesso.
Controle adaptativo de velocidade não funcionou durante a maioria da avaliação - Pedro Cerqueira/EM/D.A Press. Controle adaptativo de velocidade não funcionou durante a maioria da avaliação
Assistente de pré-colisão também não estava disponível - Pedro Cerqueira/EM/D.A Press. Assistente de pré-colisão também não estava disponível

Para a vida selvagem urbana a picape conta com novos recursos, que são as principais novidades de conteúdo dessa reestilização. São funções como o controle adaptativo de velocidade, onde o motorista determina uma velocidade para a picape e, se houver algum veículo mais devagar à frente, ela apenas o acompanha, uma ótima ferramenta para o trânsito pesado da cidade. Vale registrar que, assim como o assistente de pré-colisão, que alerta para a aproximação de algum veículo ou obstáculo à frente quando o motorista não faz menção de reduzir a velocidade, o controle adaptativo de velocidade também não funcionou durante a maior parte do teste. Outro recurso ligado à automação é o sistema de permanência em faixa, que alerta e até pode atuar quando o veículo está saindo da faixa de rodagem.
Acabamento do painel traz mais plástico que o desejável  - Euler Junior/EM/D.A Press. Acabamento do painel traz mais plástico que o desejável

CONECTIVIDADE O modelo está equipado com a segunda geração do Sync, com grande oferta de funções que podem ser comandadas por voz, como telefonia, navegação, ar-condicionado e o rádio. A interação com o sistema é simples, sendo feita a partir da tela tátil de 8 polegadas e também pela telinha localizada à direita no painel de instrumentos, esta comandada pelas teclas do volante. O entretenimento oferece rádio, CD/MP3 player, Bluetooth e entradas USB, cartão SD e auxiliar. A telefonia permite a leitura por voz das mensagens de texto (SMS). O sistema conta com assistência de emergência, que liga automaticamente para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) no caso de acionamento dos airbags ou corte do combustível (que ocorre em colisões traseiras ou capotamento).
Casamento do motor 3.2 a diesel com câmbio de seis marchas é harmonioso - Euler Junior/EM/D.A Press. Casamento do motor 3.2 a diesel com câmbio de seis marchas é harmonioso


Ficha Técnica
MOTOR
Dianteiro, longitudinal, cinco cilindros em linha, 20 válvulas, 3.198cm³ de cilindrada, turbodiesel, que desenvolve potência máxima de 200cv a 3.000rpm e torque máximo de 47,9kgfm de 1.750rpm a 2.500rpm

TRANSMISSÃO
Tração 4x4 com reduzida e câmbio automático de seis marchas, com opção de troca manual

SUSPENSÃO/RODAS/PNEUS
Dianteira, independente com molas helicoidais e barra estabilizadora; e traseira do tipo eixo rígido, com feixe de molas longitudinais / 8 x 18 polegadas (liga leve) / 265/60 R18

DIREÇÃO
Do tipo pinhão e cremalheira, com assistência elétrica

FREIOS
A discos ventilados na frente e tambores na traseira, com ABS nas quatro rodas e EBD

CAPACIDADES
Tanque, 80 litros; capacidade de carga (passageiro e carga), 1.009kg

Rodas de 18 polegadas são exclusivas da versão Limited - Euler Junior/EM/D.A Press. Rodas de 18 polegadas são exclusivas da versão Limited


Equipamentos
De série
Sete airbags (frontais, laterais, de cortina e de joelho), controles de tração e estabilidade, assistente de partida em rampa, controle automático em descidas, controle anticapotamento, controle adaptativo de carga, assistência em frenagem de emergência, piloto automático adaptativo com alerta de colisão, sistema de permanência em faixa, farol alto automático, sensores de estacionamento dianteiro e traseiro, câmera de ré, sistema Isofix para fixação de assentos infantis, sistema multimídia Sync com tela de oito polegadas, bancos em couro, ajuste elétrico do banco do motorista, ar-condicionado digital, retrovisor interno eletrocrômico, sensor de chuva, acendimento automático dos faróis, protetor de caçamba, capota marítima, rodas de liga leve de 18 polegadas, santantônio, bagageiro de teto e estribos laterais.

Opcional
Pintura metálica.

Quanto custa?
A Ranger 3.2 Turbodiesel 4x4 Limited com cabine dupla custa R$ 179.900. Com a pintura metálica, único opcional disponível, o preço sobe para R$ 181.200.

Notas (0 a 10)

Desempenho 8
Espaço interno 8
Caçamba 7
Suspensão/direção 7
Conforto/ergonomia 7
Itens de série/opcionais 9
Segurança 9
Estilo 9
Consumo 7
Tecnologia 9
Acabamento 8
Custo/benefício 6

Tags: minas de estado vrum cerqueia pedro avaliação teste diesel 3.2 automática 4x4 limited 2017 ranger ford nova

Veículos

Encontre seu veículo

Últimas notícias

ver todas
16 de janeiro de 2018
08 de janeiro de 2018

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação