Leão vai mais longe

Teste: Econômico, Peugeot 208 Allure 1.2 não tem desempenho brilhante

Motor 1.2 de três cilindros aspirado passa a equipar o Peugeot 208 e redução de consumo é significativa. Direção precisa e estabilidade se contrapõem à imprecisão do câmbio

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 30/05/2016 15:16 / atualizado em 30/05/2016 19:12 Paulo Eduardo /Estado de Minas
Ramon Lisboa/EM/D.A Press
A novidade da versão Allure do 208 é o motor 1.2 flex de três cilindros. Proporciona bom desempenho e, segundo a fabricante, economia de combustível na ordem de 37% em relação ao motor 1.5 de quatro cilindros. O desempenho não é brilhante nas retomadas de velocidade por causa do peso do carro (1.073kg). Porém, as acelerações são vigorosas, principalmente com álcool no tanque, e o carro não faz feio nem passa aperto na estrada. Entretanto, devem-se elevar as rotações do motor para ultrapassar em menor espaço de tempo. A versão turbo do motor 1.2 conquistou prêmios de excelência na Europa.

O 1.2 aspirado prima pela elasticidade. Não há ruídos nem aspereza em rotações mais altas. A vantagem dos motores de três cilindros atuais é a maior eficiência energética. Perde-se menos energia em relação aos de quatro cilindros aos quais estamos habituados. Por isso o desempenho é tão bom. O som de funcionamento em marcha lenta é grave e lembra o dos motores a diesel. O 1.2 da Peugeot é o motor de três cilindros de menor consumo no Brasil. O aquecimento dos injetores eliminou o tanquinho de partida a frio. Se as relações de transmissão fossem mais curtas, o desempenho seria melhor, mas poderia penalizar consumo. Os freios são eficientes para segurar o carro em todas as situações.

Motor de baixa cilindrada proporciona bom desempenho e aumenta autonomia pelo baixo consumo - Ramon Lisboa/EM/D.A Press Motor de baixa cilindrada proporciona bom desempenho e aumenta autonomia pelo baixo consumo
DENTRO A posição de dirigir é fora do convencional, com leitura do quadro de instrumentos acima do volante, que é pequeno e sugere esportividade. Alías, o 208 é prazeroso de dirigir. O carro tem comportamento dinâmico excepcional, com incrível neutralidade nas curvas. O senão é o curso longo da alavanca de marchas, o trambulador ruidoso e o pedal de embreagem, que exige esforço da musculatura da perna por ficar em posição mais recuada. Os engates são imprecisos nas trocas rápidas e arranham. A coluna traseira (C) muita larga limita a visibilidade em manobras. Pneus de perfil mais alto, como os que equipam essa versão do 208, tornam o rodar mais confortável, contribuindo para menor transferência das imperfeições do piso para o habitáculo.

Interior provocante com leitura dos instrumentos acima do volante de dimensões reduzidas - Ramon Lisboa/EM/D.A Press Interior provocante com leitura dos instrumentos acima do volante de dimensões reduzidas
O acabamento interno é bom, com encaixes benfeitos e material plástico sem rebarbas. O aspecto também convence e é agradável aos olhos, apesar de o plástico ser duro. A direção com assistência elétrica variável é leve em manobras e tem peso e sensibilidade em velocidades elevadas, transmitindo segurança e previsibilidade. A coluna é regulável em altura e distância. O espaço interno é bom e três adultos se acomodam no banco traseiro. A ressalva é a caída na parte de trás do teto, que reduz espaço para a cabeça. Além disso, o teto solar panorâmico, que é fixo, contribui nessa redução de espaço. Ocupantes com estatura superior a 1,80m esbarram a cabeça no teto. O porta-malas tem ótima capacidade para as dimensões e o estepe fica lá dentro, dificultando o furto. O alarme evoluiu e protege contra invasão no interior pela quebra dos vidros.

Lanterna traseira com desenho que compõe o conjunto e as marcas da garra do leão lá dentro - Ramon Lisboa/EM/D.A Press Lanterna traseira com desenho que compõe o conjunto e as marcas da garra do leão lá dentro
BELEZA Apesar de alguns anos no mercado, as linhas permanecem atuais e bonitas. São limpas e musculosas, dando aspecto robusto. Não há como negar a beleza do carro, apesar do excesso de cromados na área frontal e em torno dos faróis grandes e rebuscados. As lanternas traseiras equilibram o conjunto e na parte interna vêm-se as marcas da garra do leão. Bem criativo. O 208 tem conjunto bastante equilibrado e é um dos melhores carros em produção no país. O motor 1.2 é certeza de menor frequência ao posto de combustíveis e maior autonomia. A garantia é de três anos.


CONECTIVIDADE
Bem basicão mesmo

Esta versão do Peugeot 208 tem a central multimídia mais básica disponível, não contando com a função de navegação. Mas a ausência pode ser suprida por meio do modo de espelhamento com o smartphone, usando um aplicativo do aparelho. A função é válida para os sistemas Android (MirrorLink) e iOS (Apple Carplay), para os modelos que “conversam” com o sistema. As mídias suportadas não contemplam o bom e velho CD, estando disponíveis rádio, Bluetooth (também para conteúdo em streaming), entradas USB e auxiliar. Causa estranhamento a central não contar com um botão para desligá-la, sendo necessário para isso colocar o áudio em “mudo” e procurar pelo comando de “apagar a tela”. Existem comandos de áudio no volante, mas o comando de áudio faz falta, principalmente para a função de telefonia. (Pedro Cerqueira)


Porta-malas tem boa capacidade pelo tamanho do carro - Ramon Lisboa/EM/D.A Press Porta-malas tem boa capacidade pelo tamanho do carro
FICHA TÉCNICA

» MOTOR
Dianteiro, transversal, três cilindros em linha, 12 válvulas, 1.199cm³ de cilindrada, que desenvolve potências máximas de 84cv (gasolina) e de 90cv (etanol) a 5.750rpm e torques máximos de 12,2kgfm (gasolina) e de 13kgfm (etanol) a 2.750rpm

» TRANSMISSÃO
Tração dianteira, com câmbio manual de cinco marchas

» DIREÇÃO
Do tipo pinhão e cremalheira, com assistência elétrica variável

» FREIOS
Com discos sólidos na dianteira e tambores na traseira, com sistema ABS e repartidor eletrônico de frenagem

» SUSPENSÕES/RODAS/PNEUS
Dianteira, independente, do tipo McPherson, com barra estabilizadora; e traseira, com travessa deformável e barra estabilizadora / 5,5 x 15 polegadas, de liga leve / 195/60 R15

» CAPACIDADES
Do tanque, 55 litros; de carga (ocupantes e bagagem), 400 quilos


Cinto de três pontos e apoios de cabeça em todos assentos - Ramon Lisboa/EM/D.A Press Cinto de três pontos e apoios de cabeça em todos assentos
» EQUIPAMENTOS
DE SÉRIE
Ar-condicionado, direção com assistência elétrica variável, banco do motorista com regulagem de altura, banco traseiro rebatível inteiriço, computador de bordo, teto solar panorâmico, airbag duplo frontal e laterais dianteiros, freios ABS, acendimento automático das luzes depois de freada brusca, três cintos de segurança de três pontos retráteis no banco traseiro, central multimídia com tela tátil, rádio MP3, comandos no volante para som e Bluetooth, entrada USB, volante com regulagem de altura e distância, entre outros.

OPCIONAIS
Não há.


» QUANTO CUSTA?
O Peugeot 208 Allure 1.2 tem preço sugerido de R$ 55.490.


» NOTAS (0 a 10)
Desempenho     9
Espaço interno     8
Suspensão/direção     9
Conforto/ergonomia     8
Itens de série/opcionais     8
Segurança     8
Estilo     9
Consumo     10
Tecnologia     8
Acabamento     8
Custo/benefício     8

Tags: allure motor peugeot motor 1.2 economia de combustível três cilindros Peugeot 208

Veículos

Encontre seu veículo

Últimas notícias

ver todas
16 de janeiro de 2018
08 de janeiro de 2018

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação