Do antigo, só o nome

Chevrolet Cruze fica mais moderno e econômico; testamos a versão 1.4 turbo LTZ!

Segunda geração do Chevrolet Cruze ganha transformação radical e visual mais moderno, além de motor 1.4 turbo mais eficiente tanto em desempenho quanto em economia, formando conjunto equilibrado

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 27/06/2016 17:37 / atualizado em 27/06/2016 18:13 Enio Greco /Estado de Minas
Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press
A corrida pela liderança no segmento dos sedãs médios é disputada de maneira acirrada e os concorrentes estão sendo renovados para não ficarem para trás. Exemplo disso é a nova geração do Chevrolet Cruze, que passou por mudanças radicais, ficando bem melhor que antes. É praticamente outro carro, mais moderno e com um conjunto mecânico mais alinhado com a proposta de redução de emissões e consumo de combustível. Ele entra para o grupo dos sedãs equipados com motor turbo de baixa cilindrada, como VW Jetta 1.4 TSI, Citroën C4 Lounge 1.6 THP e Peugeot 408 1.6 THP, mas nem por isso deixa de ser concorrente dos japoneses Toyota Corolla e Honda Civic, além de outros. O certo é que a transformação do Cruze foi positiva e deve colocá-lo de volta na briga.

Testamos a versão topo de linha do Cruze, a LTZ, com todos os equipamentos e firulas disponíveis para o modelo. A primeira mudança radical no modelo é o visual, que perdeu o aspecto sizudo da geração anterior para ganhar linhas mais modernas e esportivas. É bem verdade que o estilo ficou um misto de japonês e coreano, mas no conjunto o resultado agrada. A frente em cunha mais baixa e os vincos marcantes no capô deixaram o Cruze com cara de bravo. A grade estreita em V interage com os faróis, que contam com luzes diurnas com LEDs. O aspecto robusto da dianteira é completado pela entrada de ar inferior um pouco maior e a saia baixa, que raspa facilmente em rampas e lombadas.

JEITO DE CUPÊ Os vincos percorrem as laterais, que têm linha de cintura elevada, enfatizando o aspecto aerodinâmico. O teto bem arqueado se estende até a traseira curta, que faz o sedã parecer um cupê. A traseira também é robusta e tem lanternas horizontais, além de um friso largo cromado na tampa do porta-malas. E para dar mais um toque de esportividade, rodas de liga leve de aro 17 polegadas com pintura escura. O conjunto ficou equilibrado e certamente vai fazer com que o sedã chame mais a atenção do que antes.

Frente em cunha deixa carro com cara de bravo e a traseira curta, com jeito de cupê. Calibragem da suspensão mescla conforto e estabilidade - Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press Frente em cunha deixa carro com cara de bravo e a traseira curta, com jeito de cupê. Calibragem da suspensão mescla conforto e estabilidade
O novo Cruze ganhou alguns centímetros no comprimento e também cresceu na altura e na distância entre-eixos. O resultado é um sedã com bom espaço interno e um porta-malas com volume considerável, apesar de as alças da tampa, do tipo pescoço de ganso, limitarem a área de bagagem. Mas não chega a comprometer. O acesso ao interior o carro é facilitado pelas portas com boa abertura, mesmo no banco traseiro, onde o teto tem descaída acentuada. Mas o espaço ali é bom para três pessoas, já que o assoalho é quase plano e as pernas têm uma área considerável. Tem cintos de segurança de três pontos e apoios de cabeça para os três passageiros de trás, mas o que senta no meio tem o conforto prejudicado pela saliência no encosto e assento mais alto.

Volante tem boa pega e reúne diversos comandos - Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press Volante tem boa pega e reúne diversos comandos
ACABAMENTO Na frente, os bancos são mais confortáveis, pois apoiam bem as pernas e as costas. O banco do motorista conta com ajustes elétricos, mas não tem a regulagem lombar. E no do passageiro os ajustes são manuais. O acabamento interno é feito com materiais de boa qualidade, com plástico agradável ao toque e boa montagem. O volante de três raios tem boa pega, ajustes de altura e distância, com comandos do som, computador de bordo e piloto automático. O painel é funcional, com todos os comandos à mão, e conta com uma tela central tátil com Bluetooth, GPS, câmera de ré e outros recursos, que permitem até ler mensagens recebidas pelo celular. Os instrumentos são de fácil visualização e entre eles tem um visor digital com os dados do computador de bordo e da pressão dos pneus. E todas as informações podem ser acessadas pelo comando no volante.

Forração em couro claro e segurança básica em todos os assentos - Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press Forração em couro claro e segurança básica em todos os assentos
MECÂNICA Outro ganho do novo Cruze é sem dúvida o conjunto mecânico. O modelo ganhou o eficiente motor Ecotec 1.4 Turbo, que tem funcionamento ruidoso acima das 2.500rpm, faixa em que o turbo entra em ação. Com injeção direta, o propulsor é ágil e econômico, com respostas rápidas nas arrancadas e retomadas de marcha. O câmbio automático de seis marchas também é eficiente e proporciona trocas suaves, sem trancos. E conta ainda com a possibilidade de trocas de marchas na alavanca, mas não tem as aletas atrás do volante. Pelo preço, merecia o mimo. A direção com assistência elétrica progressiva garante leveza nas manobras e firmeza em velocidades mais elevadas, além de ter bom diâmetro de giro.
As suspensões foram bem calibradas e proporcionam equilíbrio entre conforto e estabilidade, já que o sedã faz curvas com segurança e filtra bem as irregularidades do solo. Os freios contam com a tradicional sopa de letrinhas da eletrônica, que inclui controle de tração e estabilidade, garantindo total eficiência. O modelo conta ainda com outros itens, como a possibilidade de acionar o motor por meio da chave antes de entrar no carro. Tem auxiliar de partida em rampa e um conjunto de áudio de alta fidelidade. Mas com tudo isso ele ultrapassa a barreira dos R$ 100 mil, só que traz equipamentos que a concorrência não tem. É um forte concorrente no segmento.


Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press
CONECTIVIDADE
Difícil de se perder, fácil de dirigir

O novo Chevrolet Cruze chega ao mercado trazendo entre os atrativos um completo pacote tecnológico. Com ele, o motorista alivia um pouco o estresse do trânsito nosso de cada dia, já que conta com sensores que acusam o risco de colisão frontal, alertam a aproximação de veículos no ponto cego e ainda chamam a atenção se o carro mudar de faixa involuntariamente. E para não se perder pela cidade, o Cruze conta com o OnStar, um serviço conectado com uma central de atendimento humano, que fornece informações sobre segurança, emergências, entretenimento, navegação e conectividade. É muito fácil de operar, pois basta acioná-lo e conversar com o atendente. Por meio do sistema é possível acionar assistência mecânica ou médica, solicitar o endereço de um teatro ou de um supermercado. É possível até realizar alguns comandos no carro por meio de um aplicativo no smartphone, compatível com os sistemas Android e IOS e pode ser baixado na Play Store e Apple Store.


Com injeção direta, motor 1.4 turbo é ágil e econômico, com respostas rápidas - Com injeção direta, motor 1.4 turbo é ágil e econômico, com respostas rápidas
EQUIPAMENTOS
» DE SÉRIE
Airbags frontais, laterais e de cortina, controles de tração e estabilidade, luz de condução diurna com LEDs, sistema de Isofix fixação de cadeirinhas, sistema de freios com ABS, EBD e PBA, rodas de liga leve aro 17 escurecidas, farol de neblina, ar-condicionado eletrônico, coluna de direção com regulagem de altura e distância, controlador de velocidade de cruzeiro, direção elétrica progressiva, computador de bordo, volante multifuncional, sistema de som de alta definição, transmissão automática, OnStar, sistema de monitoramento da pressão dos pneus, câmera de ré, assistente de partida em aclive, retrovisores externos com aquecimento, MyLink 2 com tela de oito polegadas e navegador 3D, alerta de Valet, navegação por setas no painel com comando de voz, sensores de estacionamento dianteiro e traseiro, modo ECO, stop/start, acendimento automático dos faróis, chave eletrônica Easy Entry, retrovisores externos elétricos com rebatimento, partida sem chave, sensor de chuva, sistema de luz “leve-me” e “siga-me”, sistema de partida do motor por controle remoto, regulagem altura dos faróis, alerta de colisão frontal, alerta de ponto cego, assistente de permanência na faixa, farol alto inteligente, indicador de distância do veículo à frente, sistema de estacionamento automático, banco do motorista com regulagem elétrica e carregador Wireless.

» OPCIONAL
Não tem.


Porta-malas tem volume considerável, apesar de as alças do tipo pescoço de ganso limitarem a área de bagagem - Porta-malas tem volume considerável, apesar de as alças do tipo pescoço de ganso limitarem a área de bagagem
FICHA TÉCNICA

» MOTOR
Dianteiro, transversal, quatro cilindros em linha, 1.399cm³ de cilindrada, 16 válvulas, que desenvolve potências de 150cv (gasolina) a 5.600rpm e 153cv (etanol) a 5.200rpm e torques de 24kgfm (g) a 2.100rpm e 24,5kgfm (e) a 2.000rpm

» TRANSMISSÃO
Tração dianteira, com câmbio automático de seis velocidades

» SUSPENSÃO/RODAS/PNEUS
Dianteira, independente do tipo McPherson, com barra estabilizadora ligada a hastes tensoras; e traseira semi-independente, tipo eixo de torção/de liga leve de 7x17 polegadas/215/50 R17

» DIREÇÃO
Do tipo pinhão e cremalheira, com assistência elétrica progressiva (EPS)

» FREIOS
A discos ventilados na dianteira e sólidos na traseira, com ABS, distribuição eletrônica de frenagem (EBD), controle de tração (TCS), controle de estabilidade (ESC) e auxílio de frenagem de urgência (PBA)

» CAPACIDADES
Do tanque, 52 litros; e de carga útil (passageiros mais bagagem), 465 quilos


QUANTO CUSTA?
O Cruze tem preço inicial na versão LT de R$ 89.990. A versão LTZ 1 custa R$ 96.990. Já a versão testada, a LTZ 2 completa, tem preço sugerido de R$ 107.450.


NOTAS (0 a 10)

» Desempenho 9
» Espaço interno 9
» Porta-malas 9
» Suspensão/direção 8
» Conforto/ergonomia 8
» Itens de série/opcionais 10
» Segurança 10
» Estilo 9
» Consumo 8
» Tecnologia 10
» Acabamento 9
» Custo/benefício 8

Tags: vrum avaliação teste chevrolet Estado de Minas sedã médio motores turbo segunda geração 1.4 turbo Chevrolet Cruze

Veículos

Encontre seu veículo

Últimas notícias

ver todas
16 de janeiro de 2018
08 de janeiro de 2018

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação