Nem tão jovem assim

Reestilização do Nissan Sentra SL 2.0 CVT passa longe do visual jovem; confira o teste!

Para perder a pecha de carro de 'tiozão', Nissan Sentra passa por discreta mudança no visual e ganha equipamentos de segurança. Mas preço da versão SL 2.0 CVT é salgado

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 18/07/2016 15:22 / atualizado em 20/07/2016 14:18 Enio Greco /Estado de Minas
Leandro Couri/EM/D.A Press
Lembra-se da primeira campanha publicitária do Nissan Sentra, com a musiquinha afirmando que o modelo não tinha cara de “tiozão”? Pois é, a frase acabou sendo usada contra o sedã, que sempre foi criticado por seu visual careta. Para tentar acabar com essa história, a Nissan lançou a linha 2017 do Sentra trazendo alterações de estilo, com a intenção de torná-lo “mais jovial e com discreto toque de esportividade”. A mudança foi até positiva, mas passou longe do objetivo da montadora. O sedã mantém as mesmas linhas da carroceria e preserva o aspecto conservador, mas tem como destaques o bom espaço interno e eficiente conjunto mecânico. Ganhou controle de tração e estabilidade, além de outros importantes itens de segurança. Mas tudo isso tem preço, que não é baixo.

O Nissan Sentra tem a árdua missão de competir no concorrido segmento dos sedãs médios, no qual enfrenta feras como Toyota Corolla, Honda Civic, Chevrolet Cruze e outros modelos de peso. Para não ficar para trás, a montadora resolveu atualizar o modelo e traz na linha 2017 alguns atrativos bem mais interessantes do que a mudança visual, que na verdade foi bem discreta. As linhas da carroceria são basicamente as mesmas e as principais alterações se concentram na dianteira.

ESTILO
O Sentra 2017 ficou um pouco menos sisudo, com capô vincado, dando a ideia de maior robustez e volume. A grade dianteira com elemento cromado em V emoldura a parte interna do tipo colmeia e acompanha o recorte dos faróis triangulares, que ganharam LEDs. O para-choque dianteiro tem entrada de ar maior e saia na parte inferior, que sugere discreta esportividade. O sedã tem desenho com para-brisa mais inclinado e teto arqueado. As laterais são limpas e contam apenas com vinco na parte superior. A versão SL tem maçanetas cromadas. Na traseira, as lanternas ficaram mais estreitas e horizontais, invadindo as laterais e a tampa do porta-malas. E os detalhes cromados estão presentes no sedã, como no friso largo da traseira. As novas rodas de liga leve de 17 polegadas têm belo desenho esportivo.

Leandro Couri/EM/D.A Press
ESPAÇO Uma das características marcantes do Nissan Sentra sempre foi o seu avantajado espaço interno. A começar pelo amplo porta-malas, que tem bom volume e abertura, mas as alças internas da tampa, tipo pescoço de ganso, roubam espaço na área de bagagem. Os bancos dianteiros são confortáveis e o do motorista conta com ajustes elétricos, inclusive o lombar. No banco traseiro há muito espaço para as pernas, mas o teto baixo limita a acomodação para pessoas mais altas. No meio do banco é um pouco pior, pois o apoio de braço embutido no encosto e o túnel no assoalho, embora mais baixo, atrapalham um pouco. Mas o detalhe curioso é que os dois apoios de cabeça laterais no banco traseiro são fixos, não têm regulagem de altura, presente no assento central.

Porta-malas é amplo, mas alças da tampa roubam espaço - Leandro Couri/EM/D.A Press Porta-malas é amplo, mas alças da tampa roubam espaço
SEGURANÇA É um ponto negativo e contraditório, já que a Nissan está ressaltando os novos equipamentos de segurança que o sedã ganhou na linha 2017. Todas as versões passam a contar com controles eletrônicos de tração e estabilidade. A versão testada, a SL, é equipada ainda com sensores de ponto cego, que sinalizam a aproximação de veículos fora do campo de visão do motorista; sensores que detectam a possibilidade de colisão frontal e traseira, reduzindo a possibilidade de acidentes.

Motor 2.0 dá conta do recado, com bom torque em baixas rotações - Leandro Couri/EM/D.A Press Motor 2.0 dá conta do recado, com bom torque em baixas rotações
ACABAMENTO O interior do novo Sentra tem acabamento de boa qualidade, com materiais mais agradáveis ao toque e boa montagem. O revestimento em couro confere um toque de sofisticação. O volante tem comandos do sistema de áudio e ajustes de altura e distância. Todos os comandos estão bem posicionados no painel e nas portas. O modelo conta com chave com sensor de presença e partida start/stop. O painel tem instrumentos de fácil visualização, com computador de bordo disponibilizando todas as informações sobre o carro. Ponto negativo é a ausência de iluminação nas teclas de destravar as portas e dos vidros elétricos, que desaparecem no escuro.

CONECTIVIDADE No centro do painel uma tela tátil tem funções variadas. Por ela é possível visualizar a câmera de ré, que mostra também a linha do meio fio, facilitando nas manobras. O motorista se orienta pelo GPS e ainda tem acesso às redes sociais graças ao Nissan Connect, que permite a conexão com smartphones usando a entrada USB ou Bluetooth.

Acabamento interno é de boa qualidade - Leandro Couri/EM/D.A Press Acabamento interno é de boa qualidade
DESEMPENHO O Sentra é equipado com o eficiente motor 2.0 flex, que proporciona bom desempenho, com torque na medida em baixas rotações, resultando em arrancadas e retomadas de velocidade rápidas e seguras. Mas acima das 3.000rpm o motor é ruidoso, chegando a incomodar.O câmbio CVT também é eficiente e trabalha de maneira suave, colaborando para a boa performance do sedã. Ele conta com as posições overdrive e a L, mais reduzida, mas não tem a opção de trocas manuais.

NA MÃO Trata-se de um sedã ágil, de boa dirigibilidade. A direção foi bem calibrada e tem bom diâmetro de giro, facilitando nas manobras e proporcionando segurança em velocidades elevadas. As suspensões têm ajuste fino, garantindo boa estabilidade em curvas e filtrando as imperfeições do solo, proporcionando segurança e conforto. O sistema de freios conta com discos nas quatro rodas e ABS, atuando de forma eficiente. No geral, o novo Nissan Sentra é um sedã interessante por ter um bom pacote de equipamentos e conjunto mecânico honesto, mas seu preço é um tanto quanto salgado diante da forte concorrência.


Banco traseiro tem apoios de cabeça fixos - Leandro Couri/EM/D.A Press Banco traseiro tem apoios de cabeça fixos
FICHA TÉCNICA

» MOTOR
Dianteiro, transversal, quatro cilindros em linha, 1.997cm³ de cilindrada, 16 válvulas, que desenvolve potência de 140cv (gasolina/etanol) a 5.100rpm e torque de 20kgfm (g/e) a 4.800rpm

» TRANSMISSÃO
Tração dianteira, com câmbio automático CVT XTronic

» SUSPENSÃO/RODAS/PNEUS
Dianteira, independente do tipo McPherson, com barra estabilizadora; e traseira com eixo de torção e barra estabilizadora/de liga leve de 7x17 polegadas/205/50 R17

» DIREÇÃO
Do tipo pinhão e cremalheira, com assistência elétrica variável

» FREIOS
A discos ventilados na dianteira e sólidos na traseira, com ABS e distribuição eletrônica de frenagem (EBD)

» CAPACIDADES
Do tanque, 52 litros; e de carga útil (passageiros mais bagagem), 465 quilos


Leandro Couri/EM/D.A Press
EQUIPAMENTOS
» DE SÉRIE
Controle de tração e estabilidade, sensor de estacionamento traseiro, faróis com acendimento automático, rodas aro 17 polegadas, câmera de ré, GPS, plataforma de conectividade Nissan Connect, tela de 5,3 polegadas, banco do motorista com ajustes elétricos do assento e lombar, sistema de som Bose, sistema de segurança Safety Shield (alerta de ponto cego, alerta de colisão frontal e alerta de tráfego cruzado traseiro), retrovisor interno com bússola, chave inteligente, vidros elétricos, botão para a ignição do motor, ar-condicionado dual zone com controle automático da temperatura, sistema de ancoragem de cadeiras infantis, travamento automático das portas com o carro em movimento, bancos revestidos em couro, computador de bordo, abertura interna do porta-malas, volante com comandos do rádio e piloto automático, direção elétrica com assistência variável, teto solar com controle elétrico, volante com regulagem de altura e distância, faróis e lanternas traseiras com LED.

» OPCIONAL
Não tem.


QUANTO CUSTA?
O Nissan Sentra tem preço inicial de R$ 79.990 para a versão S e R$ 84.990 para a SV, ambas com câmbio CVT. A versão testada, SL 2.0 CVT, tem preço de R$ 95.990.


Leandro Couri/EM/D.A Press
NOTAS (0 a 10)

» Desempenho 8
» Espaço interno 9
» Porta-malas 9
» Suspensão/direção 9
» Conforto/ergonomia 8
» Itens de série/opcionais 8
» Segurança 8
» Estilo 7
» Consumo 8
» Tecnologia 8
» Acabamento 8
» Custo/benefício 8

Tags: teste nissan tiozão reestilização visual segurança preço Nissan Sentra Sentra SL 2.0 CVT sedã médio

Veículos

Encontre seu veículo

Últimas notícias

ver todas
04 de agosto de 2018
30 de julho de 2018

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação