O borogodó do japa

Teste: Subaru Forester XT Turbo tem comportamento dinâmico diferente dos outros SUVs

Com motor boxer 2.0 turbo e tração integral, Subaru Forester XT tem comportamento dinâmico pouco comum para seu segmento. Modelo tem atributos para pequenas aventuras na terra

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 16/08/2016 16:16 Pedro Cerqueira /Estado de Minas
Pedro Cerqueira/EM/D.A Press
Apesar de não ser uma marca conhecida do grande público, a Subaru goza de popularidade entre os entusiastas de automóveis devido, principalmente, às características mecânicas típicas, como motor boxer e tração integral, que, como ainda vamos explicar, agregam esportividade ao veículo. E isso também é valido para o modelo testado, o utilitário esportivo Forester XT Turbo.

É que a altura elevada e o conforto exigido pelos SUVs raramente são um convite para acelerar e explorar as curvas com mais ousadia. Mas aqui a história é diferente. Ao mesmo tempo em que o motor boxer, com os cilindros contrapostos, permite reduzir o centro de gravidade do veículo, a tração integral confere uma estabilidade superior. Essa dupla é a responsável pelo que o Forester tem de diferente dos concorrentes, seu tempero, seu borogodó.

Com o motor 2.0 turbo, com injeção direta de combustível, o modelo tem bom desempenho, totalizando 240cv de potência, inclusive em baixas rotações. E esperamos não jogar um balde de água fria em você, se imaginando no banco do motorista, ao informar que este motor está acoplado a um câmbio automático tipo CVT. É que, quando você precisa de desempenho, este câmbio, com opção de trocas manuais que simula seis marchas, pode te dar repostas bem imediatas.

Pedro Cerqueira/EM/D.A Press
O “temperamento” do motor pode ser ajustado por meio de teclas no volante. O modo mais divertido é o Sport Sharp, que proporciona ótima resposta dinâmica, incluindo a simulação de um câmbio de oito marchas. Mas se a ideia é economizar combustível, opte pelo modo Intelligent, que em função disso vai te dar respostas mais lentas. E aqui vale registrar que o Forester XT não chega a ser um veículo econômico. Por fim, o modo Sport te deixa no meio desses caminhos.

Acabamento interno é de boa qualidade - Pedro Cerqueira/EM/D.A Press Acabamento interno é de boa qualidade
Além da tração integral, capaz de distribuir adequadamente a força gerada pelo motor não só entre os eixos, mas entre cada roda, as suspensões fazem com que o utilitário tenha uma estabilidade superior, e sem abrir mão do conforto em pisos irregulares. Nas curvas mais fechadas, a carroceria também não deita para os lados. A direção se destaca pela agilidade e tem pesos adequados.

NA TERRA O Forester não é propriamente um fora de estrada, mas é capaz de se dar bem em pequenas aventuras. Tração integral, boa altura em relação ao solo e bons ângulos de ataque e saída são alguns de seus atributos, assim como o X-Mode – um auxiliar para manter o veículo alinhado em declives. O sistema não é um freio de declive, mas atua controlando a tração e mantendo o carro em sua trajetória.

Espaço no meio do banco traseiro é ruim - Pedro Cerqueira/EM/D.A Press Espaço no meio do banco traseiro é ruim
HABITABILIDADE Ao volante, o motorista se surpreende com a boa visibilidade traseira, proporcionada pela grande área envidraçada e colunas discretas. O espaço interno é bom, mas, como sempre, o passageiro central do banco traseiro não consegue se acomodar com o mesmo conforto dos das extremidades não só devido ao túnel central, mas também por causa da conformação do encosto. O teto solar traz uma integração com o exterior do veículo, mas reduz a altura no espaço traseiro, o que pode comprometer o conforto de uma pessoa mais alta.

A abertura elétrica do porta-malas proporciona conforto. O espaço para bagagem é bom e a capacidade pode ser ampliada com o rebatimento do banco traseiro, restando um assoalho plano. O interior tem bom acabamento, com couro nos bancos e painel emborrachado, e montagem de boa qualidade. Fazem falta itens como vidros elétricos do tipo um toque para todos os passageiros (só há para o motorista) e espelhos dos para-sóis iluminados.

Porta-malas tem bom volume - Pedro Cerqueira/EM/D.A Press Porta-malas tem bom volume
CONCORRENTES Do ponto de vista mecânico e de conteúdo, o concorrente que mais se aproxima do Forester é o Volvo XC60 T5 na versão de entrada Kinetic, com preço praticamente igual. Outros que se aproximam são o Range Rover Evoque e o BMX X1, mas seus preços são bem superiores. Concorrentes como Mitsubishi New Outlander GT e Hyundai Santa Fe não trazem motor turbo, mas grandes blocos V6 que se igualam em performance, com maior consumo de combustível. Os preços também são um pouco maiores.


CONECTIVIDADE

Só não capricharam na telinha
Se tem um aspecto que o Forester fica devendo, é a conectividade. É que são poucas opções oferecidas, se resumindo ao áudio e a telefonia. Um sistema de navegação é a principal carência e está presente em veículos de segmento inferior. As mídias disponíveis são rádio, CD, entrada USB e Bluetooth, com conteúdo em streaming. A telefonia oferece leitor de SMS por voz.


Rodas são aro 18 polegadas - Pedro Cerqueira/EM/D.A Press Rodas são aro 18 polegadas
EQUIPAMENTOS

» DE SÉRIE
Airbags frontais, laterais e de cortina, assistente de partida em aclive, controle eletrônico de tração e estabilidade, freios ABS com EBD, apoios de cabeça ativos, Isofix, acendimento automático dos faróis, ar-condicionado de dupla zona, câmera de ré, computador de bordo, controle de velocidade de cruzeiro, sistema multimídia com áudio e telefonia, sistema de áudio premium, porta-malas com abertura elétrica, faróis de xenon, faróis de neblina, luzes diurnas de LED, direção elétrica, sensor de chuva, teto solar panorâmico, sistema de acesso e partida sem chave, vidros elétricos, ajuste elétrico dos retrovisores, banco do motorista com regulagem de altura, coluna de direção com ajustes de altura e profundidade, revestimento dos assentos em couro, vidros com proteção UV, suspensão autonivelante, rodas de liga leve de 18 polegadas, body kit exterior esportivo.

» OPCIONAL
Não há.

Pedro Cerqueira/EM/D.A Press
FICHA TÉCNICA

» MOTOR
Dianteiro, boxer, quatro cilindros, 16 válvulas, 2.000cm³ de cilindrada, a gasolina, que desenvolve potência máxima de 240cv a 5.600rpm e torque máximo de 35,7kgfm a 3.600rpm

» TRANSMISSÃO
Tração integral; e câmbio automático do tipo CVT

» SUSPENSÃO/RODAS/PNEUS
Dianteira, independente, tipo McPherson; e traseira com braços oscilantes / 18 polegadas (liga leve) / 225/55 R18

» DIREÇÃO
Do tipo pinhão e cremalheira, com assistência elétrica

» FREIOS
A discos ventilados nas quatro rodas, com ABS

» CAPACIDADES
Tanque, 60 litros; capacidade de carga (passageiro e carga), 472 quilos

Quanto custa?

O Subaru Forester XT Turbo está disponível em versão única, com preço sugerido de R$ 152.900.

Notas (0 a 10)

» Desempenho 9
» Espaço interno 8
» Suspensão/direção 9
» Conforto/ergonomia 8
» Itens de série/opcionais 8
» Segurança 9
» Estilo 8
» Consumo 7
» Tecnologia 8

Veículos

Encontre seu veículo

Últimas notícias

ver todas
04 de agosto de 2018
30 de julho de 2018

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
Queremos sua ajuda para deixar a experiência no VRUM ainda melhor! Participe Participe