Consumo elevado é o preço do bom desempenho do Hyundai Creta 2.0 Sport

Testamos a nova versão do SUV compacto de sucesso da marca coreana. Consumo de combustível aponta que há espaço para uma opção de propulsor turbo

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 16/01/2018 16:11 / atualizado em 18/01/2018 15:23 Pedro Cerqueira /Estado de Minas

Edésio Ferreira/EM/D.A Press

A Hyundai Motor Brasil deve estar orgulhosa do seu Creta, que já no ano de estreia conseguiu a segunda colocação em vendas no segmento dos SUVs compactos. Os coreanos são espertos e como estratégia de vendas disponibilizaram desde uma versão mais barata (a partir de R$ 76.350), com motor 1.6 e câmbio manual, para competir com os utilitários-esportivos de entrada, até uma mais cara e bem equipada, com motor 2.0 e câmbio automático. A marca está tão confiante que aproveitou a virada do ano para “remarcar” os preços do modelo. E foi sem dó. Para se ter ideia, a versão de entrada custava R$ 72.990, uma diferença de R$ 3.360.

Destaques da nova versão são os elementos em preto brilhante, que trazem aparência esportiva - Edésio Ferreira/EM/D.A Press Destaques da nova versão são os elementos em preto brilhante, que trazem aparência esportiva

Se parte do sucesso alcançado pelo Creta é a boa oferta de versões, o modelo ganhou uma nova opção no fim do ano passado. O Creta Sport passa a ser uma segunda opção disponível com motor 2.0 flex, situado abaixo da versão 2.0 Prestige. Por fora, a novidade é o pacote Black Design, que pinta em preto brilhante elementos como a moldura da grade, retrovisores, barras do teto, protetores dos para-choques e antena. A versão também ganhou um defletor de ar com design mais ousado e rodas diamantadas de17 polegadas. O resultado alcançado foi um visual mais despojado.

Defletor de ar mais pronunciado e rodas diamantadas de 17 polegadas são exclusivos - Edésio Ferreira/EM/D.A Press Defletor de ar mais pronunciado e rodas diamantadas de 17 polegadas são exclusivos

A BORDO O interior também embarcou na onda do luto, num pacote batizado como Sport Luxury, que traz até colunas, para-sóis e tecido que reveste o teto em preto. O banco mescla couro e tecido. Apesar de correto, o acabamento é simples demais para um veículo que beira os R$ 100 mil, com muito plástico duro. O couro está disponível em locais com os quais o motorista e os passageiros têm mais contato, como painéis de porta, apoio de braço e volante. Já o tapete de borracha tem aparência muito ruim.

O preto também predomina no interior - Edésio Ferreira/EM/D.A Press O preto também predomina no interior

O espaço interno é bom, porém, o conforto do passageiro do meio fica prejudicado pelo avanço do console central. O porta-malas é espaçoso e abriga o estepe (de uso temporário). O ar-condicionado contempla duas saídas para o banco traseiro. Com os ajustes do banco e do volante, motoristas de qualquer estatura encontram boa posição de dirigir. Já a coluna C excessivamente larga compromete a visibilidade traseira. Outra coisa que aborrece no dia a dia é a falta do velocímetro digital, já disponível em modelos bem mais baratos.

Porta-malas tem bom espaço e ainda abriga o estepe - Edésio Ferreira/EM/D.A Press Porta-malas tem bom espaço e ainda abriga o estepe

RODANDO
O motor 2.0 aspirado oferece bom desempenho ao Creta, mas apresenta funcionamento muito ruidoso em giros mais elevados. O câmbio automático de seis marchas é bem escalonado. Sua gestão é eficiente, procurando manter o motor sempre em baixas rotações, mas sem titubear em reduzir marchas quando o acelerador é provocado sempre que surge uma subida ou a necessidade de ultrapassar. Com esse comportamento, é difícil entender como o consumo de combustível é tão elevado (mesmo para um carro com essas características), muito diferente do divulgado pelo Inmetro. Já as suspensões oferecem boa relação entre conforto de rodagem e estabilidade, transmitindo confiança ao motorista. A direção tem assistência elétrica progressiva, com pesos adequados e boa sensibilidade.

Ar-condicionado para os passageiros de trás foi mantido nesta versão - Edésio Ferreira/EM/D.A Press Ar-condicionado para os passageiros de trás foi mantido nesta versão

MERCADO Em relação à versão de topo 2.0 Prestige, o Creta 2.0 Sport perde itens bastante interessantes, como airbags laterais e de cortina, rebatimento elétrico dos retrovisores, central multimídia com navegação, destravamento das portas, partida do motor por chave presencial e banco do motorista com ventilação. A diferença de preço entre as duas é de R$ 6.230. Os principais concorrentes desta versão do Creta são: Jeep Renegade 1.8 Limited, com motor de desempenho limitado e consumo alto, porém com boa habilidade para o fora de estrada e nível maior de conteúdo; e o bem mais caro Honda HR-V 1.8 EXL, com conjunto mecânico eficiente e mais equipamentos de série.


CONECTIVIDADE
Diferente da versão de topo, a central multimídia blueMedia que equipa o Hyundai Creta Sport não tem navegação por GPS. Em compensação, é possível espelhar o smartphone (compatível com Apple CarPlay e Android Auto) e usar aplicativos para esse fim. O sistema funciona a partir de uma tela tátil de sete polegadas e traz como mídias entradas USB e auxiliar, rádio e Bluetooth. Para completar, a central traz telefonia e reproduz a imagem da câmera de ré. O volante conta com comandos de áudio e telefonia.

Motor 2.0 aspirado oferece bom desempenho, mas não brilha no consumo, que é elevado - Edésio Ferreira/EM/D.A Press Motor 2.0 aspirado oferece bom desempenho, mas não brilha no consumo, que é elevado

FICHA TÉCNICA

MOTOR
Dianteiro, transversal, quatro cilindros em linha, 16 válvulas, 1.999cm³ de cilindrada, flex, que desenvolve potências máximas de 156cv (gasolina) e 166cv (etanol) a 6.200rpm, e torques máximos de 19,1kgfm (g) e 20,5kgfm (e) a 4.700rpm

TRANSMISSÃO
Tração dianteira e câmbio automático de seis marchas

SUSPENSÃO/RODAS/PNEUS
Dianteira, independente, do tipo McPherson; e traseira, eixo de torção/ 6,5 x 17 polegadas, de liga leve / 215/60 R17

DIREÇÃO
Do tipo pinhão e cremalheira, com assistência elétrica progressiva

FREIOS
A discos ventilados na dianteira e tambores na traseira, com ABS

CAPACIDADES
Do tanque, 55 litros; e de carga útil (passageiros mais bagagem), 415 quilos

Pneus com perfil alto contribuem para o conforto - Edésio Ferreira/EM/D.A Press Pneus com perfil alto contribuem para o conforto

EQUIPAMENTOS

DE SÉRIE
Airbags frontais; freios ABS com EBD; sistema Isofix e Top Tether para fixação de assento infantil; controle de estabilidade e tração; sinalização de frenagem de emergência; assistente de partida em rampa; monitoramento da pressão dos pneus; cintos de segurança de três pontos e apoios de cabeça para todos os ocupantes; alarme; luzes diurnas de LED; faróis de neblina; farol com iluminação direcional; acendimento automático dos faróis; barras de teto; retrovisores com ajustes elétricos; limpador e desembaçador do vidro traseiro; volante com regulagem de altura e profundidade; banco do motorista com ajuste de altura; banco traseiro rebatível e bipartido 60/40; bancos revestidos em couro e tecido; detalhes na cor preto fosco metalizado no volante, no painel e no console; tecido do teto preto; ar-condicionado digital; saída de ar para os bancos traseiros; vidros elétricos dianteiros e traseiros com funções one touch; sistema Stop & Go de parada e partida automática do motor; computador de bordo; piloto automático; rodas de liga leve diamantadas de 17 polegadas; sensor de estacionamento traseiro; câmera de ré; central multimídia blueMedia; quatro alto-falantes e dois tweeters; antena tipo barbatana; spoiler de teto preto brilhante.

OPCIONAL

Não há.


QUANTO CUSTA
O Hyundai Creta 2.0 Sport AT6 tem preço sugerido de R$ 96.350. Com a pintura metálica (R$ 1.100), a unidade testada custa R$ 97.450.


NOTAS
Desempenho 9
Espaço interno 8
Porta-malas 8
Suspensão/direção 9
Conforto/ergonomia 8
Itens de série/opcionais 7
Segurança 8
Estilo 9
Consumo 5
Tecnologia 8
Acabamento 7
Custo/benefício 7



HYUNDAI CRETA SPORT 2.0 x CONCORRENTES

  HYUNDAI CRETA SPORT 2.0 JEEP RENEGADE LIMITED 1.8 RENAULT CAPTUR 2.0 INTENSE HONDA HR-V EXL 1.8
Potência (cv)  156(g)/166(e)  135(g)/139(e)  143(g)/148(e)  139(g)/140(e)
Torque (kgfm)  19,1(g)/20,5(e) 19,3(g/e) 20,2(g)/20,9(e) 17,3(g)/17,4(e)
Dimensões (A x B x C) (m) (*)  4,27x1,78x1,63 4,23x1,80x1,70 4,32x1,81x1,61  4,23x1,79x1,70
D x E (m) (*)  2,59x0,19  2,57x0,18 2,67x0,21  2,57x0,20
Ângulos de entrada/saída (graus)  21/28 21,1/30 23/31 ND
Peso (kg)  1.399 1.469 1.352 1.276
Porta-malas (litros) (**)  431 273 437 431
Velocidade máxima (km/h) (**)  188(e) 180(g)/182(e) 174(g)/179(e) ND(g)/180(e)
Aceleração até 100km/h (s) (**)  9,7(e)  11,9(g)/11,1(e) 12(g)/11,1(e)  ND(g)/10,6(e)
Consumo cidade (km/l) (***)  10(g)/6,9(e) 9,5(g)/6,5(e)  8,8(g)/6,2(e)  10,5(g)/7,1(e)
Consumo estrada (km/l) (***)  11,4(g)/8,2(e)  10,9(g)/7,6(e) 10,8(g)/7,6(e)  12,1(g)/8,5(e)
Preço (R$)  R$ 96.350 R$ 99.990 R$ 93.650 R$ 102.900

 

(*) A: comprimento; B: largura; C: altura; D: entre-eixos; e E: altura do solo
(**) Dados dos fabricantes
(***) Dados do Inmetro
(g) gasolina; (e) etanol
ND: Não disponível

Tags: vrum teste cerqueira hyundai creta

Veículos

Encontre seu veículo

Últimas notícias

ver todas
16 de janeiro de 2018
08 de janeiro de 2018

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação