Perdendo competitividade

Testamos o Chevrolet Tracker 1.4 Premier, que tem bons conteúdos, mas cobra preço alto por isso

Mesmo ganhando itens importantes na nova versão Premier, como controles de tração e estabilidade, Chevrolet Tracker ficou bem mais caro. Performance continua sendo o destaque

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 16/04/2018 14:30 / atualizado em 18/04/2018 11:33 Pedro Cerqueira /Estado de Minas

A linha 2018 do Chevrolet Tracker não trouxe alterações no visual e nem no conjunto mecânico - Edésio Ferreira/EM/D.A Press A linha 2018 do Chevrolet Tracker não trouxe alterações no visual e nem no conjunto mecânico
 

A linha 2018 do Chevrolet Tracker não trouxe importantes novidades estéticas ou mecânicas, mas seu pacote de conteúdo foi ampliado com a chegada da nova versão topo de linha Premier, que substituiu a antiga LTZ. A grande novidade foi a incorporação dos controles de tração e estabilidade, cuja ausência era a principal crítica feita ao modelo. Mas seu preço também foi revisto e, dentro de um ano, a versão de topo ficou R$ 6.400 mais cara. Apesar disso, a mudança pode ter dado resultado. O Tracker terminou 2017 na oitava colocação entre os SUVs compactos, muito pouco para um modelo da Chevrolet. Já em 2018, até março, o modelo já subiu para a sexta colocação.

A visibilidade traseira é ruim, tornando essenciais a câmera de ré e os sensores de estacionamento - Edésio Ferreira/EM/D.A Press A visibilidade traseira é ruim, tornando essenciais a câmera de ré e os sensores de estacionamento

Além dos controles de tração e estabilidade, a nova versão do SUV compacto ganhou assistente de partida em rampa, que corrige (mas apenas nesta configuração) falha que podia causar um belo prejuízo ao motorista. É que sem esse assistente, quando o veículo era automaticamente desligado pelo sistema stop/start (que, para poupar combustível, desliga o motor nas paradas), perdia o movimento contínuo à frente proporcionado pelo câmbio automático. Como consequência, ao arrancar em uma subida nessas condições, o SUV compacto recuava muito, podendo bater no veículo de trás.

 

 

DENTRO A Chevrolet tenta “vender” a nova versão Premier como se tivesse agregado muito mais sofisticação ao Tracker, mas, na realidade, do ponto de vista do acabamento, não se nota grande evolução em relação à antiga topo de linha LTZ. Bancos revestidos em couro, tapetes acarpetados, apliques em couro no painel e em regiões onde os passageiros têm mais contato, como painéis de porta e descanso de braço, além de tecido de boa qualidade no forro de teto, continuam dando o tom ao bom acabamento do modelo. O ponto alto é o teto solar, que em dias amenos traz luz e calor para dentro do veículo.

Modelo tem dimensões compactas e formas robustas, com linha de cintura elevada - Edésio Ferreira/EM/D.A Press Modelo tem dimensões compactas e formas robustas, com linha de cintura elevada
 

Apesar das dimensões compactas, que ajudam a tornar o Tracker ágil em manobras, o interior tem bom espaço para quatro passageiros. Para isso, a Chevrolet precisou sacrificar o porta-malas, um dos menores da categoria, mas que pelo menos guarda o estepe (temporário). Se quiser levar mais bagagem é preciso rebater o banco traseiro ou, no caso de um objeto muito longo, até mesmo o banco do carona. A visibilidade traseira é ruim, sendo essenciais para uma manobra segura a câmera de ré e os sensores de estacionamento. Já o sistema de chave presencial para destravamento das portas e partida do motor por botão traz muita agilidade no uso cotidiano do veículo. O banco do motorista tem ajuste lombar elétrico, o que é raro na categoria.

O acabamento não mostra evolução em relação à antiga versão de topo LTZ - Edésio Ferreira/EM/D.A Press O acabamento não mostra evolução em relação à antiga versão de topo LTZ

AO VOLANTE O pequeno motor 1.4 turbo deixa o Tracker com desempenho superior aos concorrentes com propulsores maiores, graças ao bom torque disponível em baixas rotações. A resposta em ultrapassagens e retomadas é sempre imediata. Além do propulsor, o bom comportamento pode ser atribuído ao câmbio automático de seis marchas, bem gerido e escalonado, funcionando sempre com giro elevado. Porém, a boa performance compromete o consumo de combustível, que é elevado. Outra consequência disso é o motor ruidoso. A suspensão é equilibrada, proporcionado conforto e estabilidade. A direção tem peso adequado para cada situação. Apesar de não ser a “pegada” do Tracker, vale registrar sua falta de talento para o fora de estrada, quando o para-choque dianteiro esbarra frequentemente em obstáculos pequenos.
Espaço no banco traseiro é satisfatório para um SUV compacto - Edésio Ferreira/EM/D.A Press Espaço no banco traseiro é satisfatório para um SUV compacto

MERCADO Apesar de ter ganhado em conteúdo, o aumento significativo de preço piorou a relação custo/benefício do Tracker e sua competitividade frente aos concorrentes. O pacote de equipamentos é bom – com chave presencial, rodas de liga leve de 18 polegadas, bancos revestidos em couro e teto solar –, mas fica devendo acendimento automático dos faróis, além de um conjunto maior de airbags e multimídia com navegador GPS nativo, que vários concorrentes trazem. O competidor mais em conta é o Ford EcoSport Titanium, que além de ter um motor potente é também o mais bem equipado, com sete airbags, teto solar e tudo mais.

Apesar de entregar bom desempenho, motor 1.4 turbo peca pelo consumo de combustível bastante alto - Edésio Ferreira/EM/D.A Press Apesar de entregar bom desempenho, motor 1.4 turbo peca pelo consumo de combustível bastante alto

Os mais caros são Honda HR-V EXL – com rodas de 17 polegadas, navegador GPS e quatro airbags, mas o único que fica devendo chave presencial – e Hyundai Creta Prestige, que traz seis airbags, saída do ar-condicionado para o banco traseiro e rodas de 17 polegadas. O Jeep Renegade Limited tem preço atraente, mas fica devendo por trazer só airbags frontais. Já o Nissan Kicks SL com Pack Tech tem um bom pacote de equipamentos, com seis airbags, rodas de 17 polegadas e chave presencial, faltando sistema multimídia com GPS.
O porta-malas é um dos menores da categoria, com 306 litros de capacidade  - Edésio Ferreira/EM/D.A Press O porta-malas é um dos menores da categoria, com 306 litros de capacidade

CONECTIVIDADE O Chevrolet Tracker traz de série o MyLink com tela tátil de sete polegadas. O sistema não tem GPS nativo, mas, para compensar, é possível usar um aplicativo de navegação do smartphone, que pode ser integrado pelo Android Auto ou Apple CarPlay (para aparelhos compatíveis). O veículo também está conectado ao OnStar (pacote Exclusive), que oferece serviços de conveniência, segurança e até resgate. A função telefonia ajuda a focar a atenção do motorista na direção. As mídias disponíveis são rádio, Bluetooth (com streaming), entradas USB e auxiliar.
Rodas de liga leve aro 18 polegadas estão na lista de equipamentos de série - Edésio Ferreira/EM/D.A Press Rodas de liga leve aro 18 polegadas estão na lista de equipamentos de série

FICHA TÉCNICA

MOTOR
Dianteiro, transversal, quatro cilindros em linha, turbo, injeção direta de combustível, 1.399cm³ de cilindrada, 16 válvulas, flex, que desenvolve potências de 150cv (gasolina) a 5.600rpm e 153cv (etanol) a 5.200rpm, e torques de 24kgfm (g) a 2.100rpm e 24,5kgfm (e) a 2.000rpm

TRANSMISSÃO
Tração dianteira, com câmbio automático de seis marchas

SUSPENSÃO/RODAS/PNEUS
Dianteira, independente, tipo Mc Pherson, com barra estabilizadora; e traseira semi-independente, com eixo de torção/de liga leve de 7x18 polegadas/215/55 R18

DIREÇÃO
Do tipo pinhão e cremalheira, com assistência elétrica progressiva

FREIOS
A discos ventilados na dianteira e tambores na traseira

CAPACIDADES
Do tanque, 53 litros; e de carga útil (passageiros mais bagagem), 416 quilos

EQUIPAMENTOS

DE SÉRIE
Airbag duplo; alarme anti-furto; faróis e lanterna de neblina; sistema Isofix de fixação de assento infantil; freios com ABS e sistema de distribuição de frenagem; rack de teto; ar-condicionado; volante com regulagem em altura e distância; computador de bordo; controlador de velocidade de cruzeiro; limpador e desembaçador do vidro traseiro; trava elétrica; vidros elétricos; banco traseiro bipartido e rebatível; Chevrolet MyLink com tela tátil de sete polegadas; controles de rádio e do celular no volante; conjunto de alto-falantes; OnStar - Pacote Exclusive; alerta de movimentação traseira; alerta de ponto cego; assistente de partida em aclive; controles de estabilidade e tração; luz de condução diurna; lanternas com LEDs; roda de alumínio aro 18 polegadas; câmera de ré; descansa-braço para motorista; descansa-braço traseiro; destravamento das portas e partida por botão através de sensor de aproximação na chave; retrovisores com ajustes elétricos com luz indicadora de direção integrada; sensor de estacionamento traseiro; tapetes de carpete; teto solar elétrico; bancos com revestimento em couro; banco do motorista com regulagem lombar elétrica; banco do passageiro dianteiro rebatível.

OPCIONAIS
Airbags laterais e de cortina; alerta de colisão frontal; alerta de mudança de faixa.


QUANTO CUSTA
O Chevrolet Tracker 1.4 Premier tem preço inicial de R$ 98.790. Com o único pacote de opcionais disponível, o preço sobe para R$ 101.990.


Notas (0 a 10)

Desempenho 8
Espaço interno 8
Porta-malas 7
Suspensão/direção 8
Conforto/ergonomia 8
Itens de série/opcionais 8
Segurança 8
Estilo 8
Consumo 6
Tecnologia 8
Acabamento 8
Custo/benefício 8



CHEVROLET TRACKER X CONCORRENTES

CHEVROLET TRACKER 1.4 PREMIER x HYUNDAI CRETA PRESTIGE 2.0 x JEEP RENEGADE LIMITED 1.8 x HONDA HR-V EXL 1.8 x NISSAN KICKS 1.6 SL PACK TECH x FORD ECOSPORT TITANIUM 2.0 AT

Potência (cv) 150(g)/153(e) 156(g)/166(e) 135(g)/139(e) 139(g)/140(e) 114(g/e) 170(g)/176(e)
Torque (kgfm) 24(g)/24,5(e) 19,1(g)/20,5(e) 18,7(g)/19,3(e) 17,3(g)/17,4(e) 15,5(g/e) 20,6(g)/22,5(e)
Dimensões (A x B x C x D) (m) (*) 4,26x1,78x1,68x2,55 4,27x1,78x1,63x2,59 4,23x1,79x1,69x2,57 4,29x1,77x1,58x2,61 4,29x1,76x1,59x2,61 4,27x1,76x1,69x2,52
Altura do solo (cm) ND 19 17,7 20 20 20
Ângulos de entrada/saída (graus) ND 21/28 21,1/30 ND 20/28 ND
Peso (kg) 1.413 1.399 1.469 1.276 1.142 1.359
Porta-malas (litros) (**) 306 431 273 437 432 356
Velocidade máxima (km/h) (**) 198(e) 188(e) 180(g)/182(e) 180(e) 175(e) ND
Aceleração até 100km/h (s) (**) 9,4(e) 9,7(e) 11,9(g)/11,1(e) 10,6(e) 12(e) ND
Consumo cidade (km/l) (***) 7,3(g)/10,6(e) 10(g)/6,9(e) 9,5(g)/6,5(e) 10,5(g)/7,1(e) 11,4(g)/ 8,1(e) 8,8(g)/6,1(e)
Consumo estrada (km/l) (***) 8,2(g)/11,7(e) 11,4(g)/8,2(e) 10,8(g)/7,6(e) 12,1(g)/8,5(e) 13,7(g)/9,6(e) 12(g)/8,3(e)
Preço (R$) 98.790 102.580 98.490 102.900 98.890 96.990

(*) A: comprimento; B: largura; C: altura; e D: entre-eixos
(**) Dados dos fabricantes
(***) Dados do Inmetro
(g) gasolina; (e) etanol
ND: Não disponível

Tags: linha de topo versao nova 2018 linha premier 1.4 tracker chevrolet

Veículos

Encontre seu veículo

Últimas notícias

ver todas
16 de janeiro de 2018
08 de janeiro de 2018

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação