Brigando com o irmão

Volkswagen Gol 1.6 automático tem bom desempenho, mas não é melhor optar pelo Polo?

Linha 2019 do Volkswagen Gol ganha novo conjunto mecânico, com motor 1.6 MSI e câmbio automático de seis marchas, idêntico ao Polo. Mas, preço está muito próximo ao do irmão premium, será que vale a pena?

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 12/09/2018 11:01 / atualizado em 20/09/2018 14:25 Enio Greco /Estado de Minas
Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press

A Volkswagen lançou, recentemente, a linha 2019 do Gol, que, assim como o Voyage, passou a contar com o novo conjunto mecânico formado pelo motor 1.6 MSI, da família EA211, e o câmbio automático de seis velocidades, o mesmo usado no Polo MSI e Virtus MSI. A nova parceria proporcionou resultado positivo ao hatch, com bom desempenho e consumo de combustível satisfatório. O problema é que se o consumidor optar por levar o Gol 1.6 MSI automático com todos os opcionais, o preço fica muito próximo ao da mesma versão do compacto premium Polo.


O Gol 1.6 MSI automático é vendido em versão única por R$ 54.580, mas é possível acrescentar o pacote de opcionais Urban Completo, por R$ 3 mil, e até a moderna central multimídia Discover Media, por R$ 2.100, totalizando R$ 59.680. Só que, com R$ 62.690 é possível comprar o Polo 1.6 MSI automático, ou seja, um modelo de segmento superior que oferece mais espaço e é um projeto muito mais moderno e seguro. Por isso, é preciso colocar na balança e verificar as diferenças de conteúdo entre os dois, pois pode valer a pena investir um pouco mais.

NO MERCADO Com a nova opção de conjunto mecânico, a VW pretende impulsionar as vendas do Gol, que está na quinta posição do ranking dos veículos mais emplacados nos oito meses deste ano, atrás do Polo, Ford Ka, Hyundai HB20 e do campeão Chevrolet Onix. Com o câmbio automático, o Gol passar a ser visto como uma interessante opção também para pessoas com deficiência (PCD).

Modelo não teve mudanças significativas no visual, principalmente na traseira - Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press Modelo não teve mudanças significativas no visual, principalmente na traseira

A linha 2019 não trouxe modificações de estilo significativas ao “velho” Gol. O modelo ganhou apenas um capô um pouco mais alto, grade de linhas horizontais alinhada com os faróis retangulares e novo para-choque dianteiro. Por dentro, o hatch é o mesmo, com predominância do plástico no acabamento interno e bancos revestidos em tecido. Os bancos não são dos mais confortáveis, mas o do motorista conta com ajuste de altura. Na unidade testada, o volante tinha regulagem de altura e distância, além de comandos para acessar o sistema de áudio, computador de bordo e telefonia.

O projeto do Gol é antigo, mas ainda atrai pela robustez - Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press O projeto do Gol é antigo, mas ainda atrai pela robustez

MECÂNICA
O pulo do gato da nova versão do Gol é, sem dúvida, o conjunto mecânico. O motor 1.6 MSI associado ao câmbio automático de seis velocidades proporciona ao hatch um desempenho muito satisfatório. O carro é esperto no trânsito urbano, com boas arrancadas e bom torque em baixas rotações. Até mesmo em trechos íngremes ele desenvolve bem, não permitindo que a rotação do motor caia. Contribui para isso a boa relação de marchas do câmbio, que tem conversor de torque, evitando trancos nas mudanças e proporcionando o melhor aproveitamento da força do motor.

O câmbio automático de seis marchas é ponto positivo - Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press O câmbio automático de seis marchas é ponto positivo

O câmbio automático conta com o modo sport, que faz as trocas de marchas em rotações mais elevadas, e com a opção de mudanças manuais na própria alavanca ou nas aletas atrás do volante. Nesta condição, o hatch fica ainda mais esperto, com retomadas de velocidade mais eficientes. E se o desempenho é bom, o consumo de combustível não deixa a desejar. Os números registrados pela medição do Inmetro são positivos e no nosso percurso misto de teste (cidade/estrada) o computador de bordo apontou consumo de 7,5km/l com etanol.

O espaço interno não é ponto forte do hatch da marca alemã - Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press O espaço interno não é ponto forte do hatch da marca alemã

A direção conta com assistência hidráulica (não é elétrica como a do Polo), um pouco mais pesada, mas tem bom diâmetro de giro, que facilita na hora das manobras. As suspensões são mais firmes, garantindo boa estabilidade em curvas, porém transferem para o interior do carro as imperfeições do solo. O sistema de freios conta com discos na dianteira e tambores na traseira, além do auxílio luxuoso da eletrônica, que garante eficiência.

Na média dos concorrentes, porta-malas tem volume de 285 litros - Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press Na média dos concorrentes, porta-malas tem volume de 285 litros

Entre os hatches compactos com motor 1.6 e câmbio automático, o Gol enfrenta a concorrência do Hyundai HB20, Ford New Fiesta e Peugeot 208, que são mais caros, mas oferecem mais conteúdo. O hatch da Ford, por exemplo, traz controles de estabilidade e tração, favorecendo a segurança. Mas para quem procura um hatch compacto com câmbio automático, sem muitas firulas, o Gol sem o pacote de opcionais pode ser uma boa relação custo/benefício.

O plástico predomina no acabamento interno - Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press O plástico predomina no acabamento interno

CONECTIVIDADE
O pacote de equipamentos do VW Gol 1.6 MSI com câmbio automático não é dos mais completos se comparado com a concorrência. Opcionalmente, o modelo pode ser equipado com duas versões de central multimídia. A mais simples é a Composition Touch, presente na unidade testada, que permite conexão com o smartphone por meio de Bluetooth com o auxílio do Android Auto, Apple CarPlay e Mirrorlink. O sistema traz tela tátil e pode ser operado por meio dos comandos no volante multifunção. Traz ainda rádio e entradas USB e SD-card. A outra central multimídia é a Discover Media, que traz navegador integrado, totalmente independente de pacote de dados de internet e sinal de telefonia.


O motor 1.6 MSI garante bom desempenho - Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press O motor 1.6 MSI garante bom desempenho

FICHA TÉCNICA

MOTOR
Dianteiro, transversal, quatro cilindros em linha, 1.598cm³ de cilindrada, flex, que desenvolve potências máximas de 110cv (gasolina)/120cv (etanol) a 5.750rpm e torques máximos de 15,8kgfm (g) e 16,8kgfm (e) a 4.000rpm

TRANSMISSÃO
Tração dianteira e câmbio automático sequencial de seis marchas

SUSPENSÃO/RODAS/PNEUS
Dianteira, independente, tipo McPherson e barra estabilizadora; traseira com eixo de torção / 6,0 x 15 polegadas de liga leve/ 195/55 R15

DIREÇÃO
Do tipo pinhão e cremalheira, com assistência hidráulica

FREIOS
Discos ventilados na dianteira e tambores na traseira, com ABS e EBD

CAPACIDADES
Do tanque, 55 litros; e de carga (ocupantes e bagagem), 460 quilos



Rodas de liga leve são opcionais - Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press Rodas de liga leve são opcionais

EQUIPAMENTOS

De série – Ar-condicionado, direção hidráulica, banco do motorista com ajuste de altura, suporte para celular integrado ao painel com entrada USB, travamento elétrico das portas, vidros dianteiros com acionamento elétrico, encosto do banco traseiro rebatível, desembaçador traseiro, alerta sonoro de faróis acesos, tomada 12V no console central, rodas de aço aro 15 polegadas, faróis com máscara negra, freios ABS com distribuição eletrônica de frenagem (EBD), dois airbags, cintos de segurança dianteiros com pré-tensionador, alerta de não utilização de cinto de segurança do motorista, três apoios de cabeça com ajuste de altura no banco traseiro e sistema ESS (Emergency Stop Signal ou sinal de frenagem de emergência).

Opcionais – Pacote Urban Completo (R$ 3 mil) com rodas de liga leve de 15 polegadas, alarme keyless, chave tipo canivete com controle remoto, retrovisores e maçanetas pintados na cor do veículo, grade do radiador pintada em preto ninja, retrovisores externos com ajuste elétrico, função tilt down (lado direito) e luzes indicadoras de direção integradas, sensor de estacionamento traseiro, vidros elétricos dianteiros e traseiros, destravamento elétrico da tampa traseira com controle remoto, travamento elétrico das portas com controle remoto, para-sol com espelho iluminado, faróis duplos, farol de neblina, lanterna traseira escurecida, duas luzes de leitura dianteiras e duas traseiras, coluna de direção com ajuste de altura e distância, sistema Interatividade Composition Touch (R$ 2 mil) com quatro alto-falantes, dois tweeters, I-System com Eco-Comfort, computador de bordo, volante multifuncional, entradas USB e para SD-card, conexão Bluetooth (Android Auto, Apple CarPlay e Mirrorlink) e multimídia Discover Media (R$ 2.100).


QUANTO CUSTA
O Volkswagen Gol 1.6 MSI com câmbio automático tem preço sugerido de R$ 54.580. Com todos os opcionais custa R$ 59.680.


NOTAS (0 A 10)

Desempenho 8
Espaço interno 7
Porta-malas 7
Suspensão/direção 8
Conforto/Ergonomia 7
Itens de série/opcionais 7
Segurança 7
Estilo 7
Consumo 7
Tecnologia 6
Acabamento 7
Custo/benefício 7

Tags: teste vrum greco vw volkswagen gol 1.6 automatico

Veículos

Encontre seu veículo

Últimas notícias

ver todas
04 de agosto de 2018
30 de julho de 2018

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
Queremos sua ajuda para deixar a experiência no VRUM ainda melhor! Participe Participe