Publicidade

Estado de Minas IRADA!

Vídeo: confira o teste com a nova picape Ford Maverick Lariat FX4

Com personalidade, conforto e bom desempenho, preço afasta a nova picape da Fiat Toro. Modelo é importado do México em versão única


postado em 08/03/2022 12:00 / atualizado em 08/03/2022 15:46



A Ford lançou no Brasil a picape Maverick, importada do México, que já está disponível nas concessionárias da marca. O modelo chega em versão única Lariat FX4, com preço sugerido de R$ 235.190. De acordo com o fabricante, o projeto foi pensado para quem quer usar uma picape como veículo diário, mas com todo o refinamento de um SUV. Mas, essa já não era a proposta da Fiat Toro?

(foto: Jorge Lopes/EM/D.A Press)
(foto: Jorge Lopes/EM/D.A Press)
O mais interessante da Maverick é o porte intermediário. A linha de cintura baixa deixa o veículo mais acessível aos usuários, no interior e na caçamba, muito diferente das picapes médias. Outra coisa bacana é o maior comprimento da caçamba em relação à Fiat Toro, que dá uma proporção mais clássica de picape. O visual também é o de um utilitário tradicional, com arremates retos e o DNA dos modelos da Série F. O design ainda tem um toque de personalização no para-choque carenado que sugere um veículo com a suspensão rebaixada.

(foto: Jorge Lopes/EM/D.A Press)
(foto: Jorge Lopes/EM/D.A Press)
Na dianteira, o capô é robusto e o conjunto óptico é em formato de C. A grade tem função aerodinâmica, abrindo as aletas internas apenas quando o motor precisa ser resfriado. Nas laterais, destaque para as rodas pretas de 17 polegadas, que calçam pneus de uso misto. As portas podem ser trancadas por código, para situações em que não seja interessante carregar a chave. Na traseira, a placa foi deslocado para o lado devido à preparação do reboque.

(foto: Jorge Lopes/EM/D.A Press)
(foto: Jorge Lopes/EM/D.A Press)
Quem quiser optar por todo aquele conjunto que se espera de uma picape – estribos, santantônio, capota marítima – terá que comprar como acessório (confira abaixo a lista com o preço de todos disponíveis). A Maverick tem estrutura monobloco, nada de chassis, mas está preparada para rebocar até 499 quilos. Com alguns acessórios, a caçamba pode ser dividida em módulos para organizar a carga conforme o uso de cada pessoa.
(foto: Jorge Lopes/EM/D.A Press)
(foto: Jorge Lopes/EM/D.A Press)

(foto: Jorge Lopes/EM/D.A Press)
(foto: Jorge Lopes/EM/D.A Press)

DENTRO O interior da Maverick tem um visual bastante original, com plásticos de diferentes cores e texturas. Mas, nem por isso o modelo deixa de ter um acabamento de qualidade, como os bancos revestidos em couro com dois tons, marrom e azul-escuro. O apoio de braço também tem couro marrom, enquanto os painéis de porta trazem aplique em couro azulado. Já os tapetes são em borracha estilo bandeja, que não deixam a sujeira se espalhar pelo interior e são de fácil lavagem.

(foto: Jorge Lopes/EM/D.A Press)
(foto: Jorge Lopes/EM/D.A Press)

O sistema multimídia tem tela de 8 polegadas, enquanto o quadro de instrumento traz um display de 6,5 polegadas entre os mostradores analógicos. O banco do motorista oferece regulagem elétrica. O vidro traseiro tem uma janelinha que tem abertura elétrica. A cabine traz vários porta-trecos, com destaque para o espaço de armazenagem abaixo do banco traseiro. Lá atrás o espaço é bom, mas o prolongamento do console central tira o conforto do passageiros central. O assento traseiro tem boa altura em relação ao assoalho, o que é destaque em picapes e proporciona mais conforto. Mas, uma grande mancada foi não oferecer saídas de ar-condicionado para os passageiros de trás.

(foto: Jorge Lopes/EM/D.A Press)
(foto: Jorge Lopes/EM/D.A Press)

RODANDO
No Brasil, o conjunto mecânico disponível para a Maverick traz um motor 2.0 turbo e câmbio automático de 8 marchas. São 253cv de potência e 38,7kgfm de torque, grande parte disponível já em baixas rotações, de modo que o motor roda “cheio” no trânsito lento da cidade, ao mesmo tempo que está pronto para fazer ultrapassagens espertas na estrada.

Enquanto o motor convida o motorista a acelerar fundo, a falta de um modo manual de troca de marchas é um banho de água fria nos entusiastas. Ao menos o câmbio tem o modo Low, a ser usado em subidas ou descidas longas.

A tração é integral sob demanda, e existem modos de condução para ajustar a picapes a diferentes situações, como superfícies escorregadias, lama ou terra, areia, além de um modo exclusivo para reboque. Com um acerto um pouco mais firme, a suspensão dá segurança para acelerar. E aquele “pula-pula” típico das picapes vazias não tem vez na Maverick, mérito da suspensão traseira multilink.

CONTEÚDO
O pacote de segurança da Maverick vai além dos sete airbags e controles de tração e estabilidade, agregando funções como frenagem autônoma e alerta de colisão frontal. No sistema multimídia, destaque para o Ford Pass, que é a conexão do veículo com a internet por meio de um aplicativo disponível para smartphone. Ele traz diversas funções, como ligar o carro à distância, enviar notificação quando o alarme dispara e a localização do veículo.

CONCORRENTES Esse segmento das picapes de porte intermediário promete ganhar concorrentes já nos próximos meses, como a nova geração da Chevrolet Montana e a Volkswagen Tarok (essa ainda sem data), que se juntam à líder Fiat Toro e à esquecida Renault Oroch. Apesar de ter o mesmo porte intermediário, pelo próprio preço a Maverick já foge da proposta de veículo de volume da Fiat Toro, que é a referência do segmento.

Então, a missão da Maverick não é ser uma antiToro, mas um produto com maior valor agregado para a Ford. Para isso, o modelo ganha um status de premium que, talvez, seja superestimado. Par se ter ideia, com esses R$ 240 mil é possível comprar uma Ranger Storm, picape média estilosa e com bom pacote de equipamentos. Porém, a Maverick tem muita personalidade e uma proposta um pouco mais amigável que podem seduzir o comprador.



FICHA TÉCNICA
(foto: Jorge Lopes/EM/D.A Press)
(foto: Jorge Lopes/EM/D.A Press)

MOTOR
Dianteiro, transversal, quatro cilindros em linha, 16 válvulas, 1.999cm³ de cilindrada, a gasolina, turbo, injeção direta, que desenvolve potência máxima de 253cv a 5.500rpm e torque máximo de 38,7kgfm a 3.000rpm

TRANSMISSÃO

Tração integral sob demanda e câmbio automático de oito marchas

SUSPENSÃO/RODAS/PNEUS
Dianteira, independente, tipo McPherson, com barra estabilizadora; e traseira, independente, multilink, com barra estabilizadora / 17 polegadas (liga leve) / 225/65 R17 (uso misto)

DIREÇÃO
Do tipo pinhão e cremalheira, com assistência elétrica

FREIOS
Com discos nas quatro rodas, com assistência ABS

CAPACIDADES
Caçamba, 943 litros; tanque de combustível, 67 litros; capacidade de carga (passageiro e bagagem), 617 quilos; reboque, 499 quilos

PESO

1.744 quilos

DIMENSÕES

Comprimento, 5,07m; largura, 1,84m; altura, 1,73m; e distância entre-eixos, 3,07m; altura livre do solo, 21,8cm

ÂNGULOS

De entrada, 20,6 graus; de saída, 21,2 graus; de transposição de rampa, 18,1 graus

DESEMPENHO
Velocidade máxima, 175 km/h (limitada eletronicamente); aceleração até 100km/h, 7,2 segundos

CONSUMO (*)

Cidade, 8,8 km/l
Estrada 11,1 km/l

Dados do fabricante
* Dados do Inmetro



EQUIPAMENTOS
(foto: Jorge Lopes/EM/D.A Press)
(foto: Jorge Lopes/EM/D.A Press)

DE SÉRIE
Airbags frontais, laterais, de cortina e de joelho para o motorista; controle de estabilidade e tração; controle automático em descida; assistente de partida em rampa; freio de estacionamento eletrônico com sistema auto hold; assistente de frenagem autônoma; alerta de colisão frontal; assistência de frenagem; freio automático após impacto; piloto automático; faróis de LED com acendimento automático; farol alto automático; luzes de condução diurna; retrovisores elétricos; pré-instalação de engate para reboque com conector de quatro pinos e chicote; caçamba com protetor, dois compartimentos de carga acima das rodas nas laterais, ganchos de fixação e abridor de garrafas; ar-condicionado automático digital de duas zonas; chave presencial; abertura das portas por código sem chave; volante com ajuste de altura e distância; bancos com revestimento em couro e ajustes elétricos para o motorista; bagageiro sob o banco traseiro; câmera de ré; vidro elétrico da caçamba; quadro de instrumentos com tela de 6,5 polegadas; multimídia com tela de 8 polegadas e conectividade FordPass; monitoramento da pressão dos pneus.

OPCIONAL

Não há.


ACESSÓRIOS


Capota rígida elétrica – R$ 7.571,55
Alargador de para-lama – R$ 6.045,78
Capota Rígida manual – R$ 5.721,71
Extensor/divisor de caçamba – 4.469,65
Entrada de ar no capô – R$ 4.464,57
Acabamento da porta traseira – R$ 3.478.21
Aerofólio cabine – R$ 2.708,39
Aerofólio porta traseira – R$ 2.493,70
Caixa organizadora lateral – R$ 2.465,88
Bike Holder – R$ 2.285,89
Estribos – R$ 1.980,59
Santantônio – R$ 1.342,65
Capota marítima – R$ 1.250,56
Chicote elétrico do engate – R$ 710
Assistente de descida da porta traseira – R$ 615,11
Sensor de estacionamento – R$ 439,96
Ponteira do engate – R$ 235,02


Quanto custa?

A picape Maverick chega ao Brasil em versão única Lariat FX4, equipada com motor 2.0 turbo e câmbio automático, com preço sugerido de R$ 235.190.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade