TR4 R - Campeão original

Versão de competição do utilitário da Mitsubishi é feita pela própria montadora. Pilotos conseguem bons resultados e afirmam que qualidade é a principal vantagem

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 23/05/2007 15:10 Rafael Bozzolla /Estado de Minas
Fotos: M. Vieira/Mitsubishi/Divulgação
Durante a etapa do Mitsubishi Motorsports, disputada em trechos próximos a Belo Horizonte, cerca de 270 veículos da marca disputaram o rali de regularidade, em três categorias: Graduado, para pilotos experientes; Turismo, para quem já competiu antes; e Turismo light, dedicada aos estreantes. A maioria dos jipes, utilitários-esportivos (SUVs) e picapes era de proprietários da região. Pessoas com pouca, ou nenhuma, experiência em competições, mas que aproveitaram a oportunidade para curtir um fim de semana diferente.

Mas alguns dos veículos na competição eram um pouco diferentes dos demais. O Pajero TR4 R, por exemplo, é uma versão de competição do utilitário, homologada pela CBA, especial para disputas esportivas. Uma particularidade do veículo é que, ao contrário de outros carros de competições do tipo monomarca no Brasil, como os 206 da Copa Peugeot ou os carros da Copa Clio, ele não é entregue semipronto e adaptado por um preparador. A versão de competição já sai pronta de fábrica. E não pode ser alterada pelos competidores que quiserem participar da prova oficial, promovida pela montadora, a Mitsubishi Cup.
Entre as modificações do TR4 R estão o estepe, que foi para o porta-malas, e o interior, que perdeu acabamento e banco, mas ganhou gaiola de reforço, para aumentar rigidez estrutural e proteger piloto e navegador - Entre as modificações do TR4 R estão o estepe, que foi para o porta-malas, e o interior, que perdeu acabamento e banco, mas ganhou gaiola de reforço, para aumentar rigidez estrutural e proteger piloto e navegador

Velocidade
Na verdade, o carro foi desenvolvido para esse rali de velocidade, no qual os carros padrão não participam, mas também pode ser usado pelos pilotos da categoria Graduados, no Motorsports. A diretora de eventos especiais da marca, Corina Souza Ramos, explica que a versão foi desenvolvida junto com a nova competição. "O Mitsubishi Motorspots estava ficando muito grande, com pilotos experientes, que queriam uma prova mais agressiva. Foi aí que criamos a Cup. Primeiro oferecemos a L200 R. Há dois, começamos a produzir o TR4 R, e já vendemos 79 unidades. Algumas unidades foram exportadas para a França".

Por fora, a principal diferença é a ausência do estepe na tampa do porta-malas, que foi para o interior do carro. O respirador é de série, e fica ao lado da coluna A. As portas traseiras não abrem, e as dianteiras, originalmente feitas em aço, são de fibra, com janela em acrílico, com apenas uma pequena abertura de correr. No interior, o único elemento original é o painel de instrumentos. Todos os acabamentos foram retirados e os bancos do piloto e navegador são do tipo concha. O habitáculo também ganhou uma gaiola de proteção.

Sem veneno
Pode parecer curioso, mas o motor não é envenenado. O sistema de tração integral, com reduzida e bloqueio de diferencial, também foi mantido. Mecanicamente, as suspensões foram retrabalhadas, já que o conforto não é exatamente uma preocupação. Além de serem ainda mais duras, ganham elementos mais robustos e amortecedores especiais. Na dianteira, fizeram um ajuste de caster nas buchas e tirantes. Os freios ganharam discos maiores e ventilados. Os pneus também são próprios para competição.

Os pilotos aprovam as modificações. Roque Veviurka, campeão da temporada 2006 na categoria graduado e vencedor do Rali dos Sertões 2006, atesta a eficiência do veículo: "Nos últimos dois anos, para conseguir ser vencedor, só competindo com o TR4 R. Desde que comecei a correr com essa versão, ainda não perdi uma competição. Além disso, a modificação feita na própria fábrica dá mais qualidade ao carro."

Veículos

Encontre seu veículo

Últimas notícias

ver todas
06 de agosto de 2018

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação